Marques de Vizhoja - Rias Baixas - Espanha © Viaje Comigo Marques de Vizhoja - Rias Baixas - Espanha © Viaje Comigo
Publicado em Julho 1, 2019

3 dias pela Rota do Vinho Rias Baixas, Galiza

Espanha/ Europa [ Galiza ]

Que a Galiza, em Espanha, esconde imensos encantos já eu sabia e, agora, sei que passam também pelo enoturismo. Durante três dias, fui conhecer alguns dos locais que fazem parte da Rota do Viño das Rías Baixas e o programa mostrou adegas incríveis, vinhos bem trabalhados, gastronomia de babar… e também riqueza natural e patrimonial. Podem ver o vídeo com o resumo desses dias e o guia está todo aqui abaixo, podendo vocês seguirem estas dicas e planearem as vossas visitas… e provas! Boa viagem!

A Rota do Viño Rías Baixas abrange uma parte do território ocidental da Galiza, indo até à fronteira com Portugal e até às imediações de Santiago de Compostela. A Denominação de Origem (D.O.) Rias Baixas começou em 1980 e são cinco as subzonas: Ribeira do Ulla, Val do Salnés, Soutomaior, Condado do Tea e O Rosal. No total, contam-se 3.600 hectares de vinhedos que fazem estes néctares; aqui, a vindima é totalmente manual, fazendo isso parte das condições de certificação.

Vinhas de Altos de Torona - Rias Baixas - Galiza - Espanha © Viaje Comigo

Vinhas de Altos de Torona – Rias Baixas – Galiza – Espanha © Viaje Comigo

Vinhas de Altos de Torona - Rias Baixas - Galiza - Espanha © Viaje Comigo

Vinhas de Altos de Torona – Rias Baixas – Galiza – Espanha © Viaje Comigo

Nesta região, o enoturismo está cada vez mais desenvolvido e é notória a grande tradição vitivinícola. São muitas as adegas e restaurantes que fazem parte desta associação da Rota do Vinho das Rias Baixas. Pelo caminho, vai descobrir a Galiza rural, onde todos são muitos hospitaleiros e querem saber de onde vimos para onde vamos. Numa das terras, quando entramos por uma rua sem saída, veio uma senhora de muletas ter connosco, com o seu tempo… mandou-nos esperar. E, passito a passito, chegou perto de nós para nos perguntar “Para onde vão?”. Só isso! Tudo isto faz parte da experiência e do charme de conhecer uma terra de gente muito genuína.

Vinhas de Altos de Torona - Rias Baixas - Galiza - Espanha © Viaje Comigo

Vinhas de Altos de Torona – Rias Baixas – Galiza – Espanha © Viaje Comigo

O convite da Rota do Vinho das Rias Baixas é claro: esta é uma rota para quem gosta de vinhos e comida, mas também para enoturistas aventureiros, que queiram meter os pés ao caminho e explorar trilhos, marcar piqueniques e assistir ao pôr do sol… acompanhado por um vinho das Rias Baixas, claro. Vai ficar surpreendido com as vistas dos miradouros e conhecer o património que conta a História local.

Nota: sugiro que faça a marcação prévia das visitas, porque os horários são muito diferentes de adega para adega e também variam consoante a altura do ano.

Bodegas La Val - Rias Baixas - Galiza - Espanha © Viaje Comigo

Bodegas La Val – Rias Baixas – Galiza – Espanha © Viaje Comigo

Conheça a história das diferentes adegas, passeie pelos vinhedos e prove a gastronomia rica desta região. Além de poder fazer a sua própria rota tem a possibilidade, através da Ruta do Viño Rias Baixas, de ter ajuda para fazer um programa adaptado ao seu tempo de viagem. A Rota do Viño Rias Baixas é uma associação, sem fins lucrativos, que promove os vinhos das Rias Baixas. Neste momento, tem mais de 100 associados e mais de metade são adegas; tem também a sugestão de hotéis e restaurantes e pontos turísticos. Em todas as adegas é possível visitar a área de vinhedos, perceber como funciona a produção e, no final, fazer refeições e provas. Em todas fiz provas harmonizadas e todos me surpreenderam pela qualidade. Vejam quais visitei, neste texto.

Quinta Couselo - Rias Baixas - Espanha © Viaje Comigo

Quinta Couselo – Rias Baixas – Espanha © Viaje Comigo

Durante todo o programa, a minha estadia foi no Hotel Nande (em As Neves, Pontevedra) que pertence ao produtor Señorio de Rubios. Quando visitei, o hotel tinha acabado de abrir  e mesmo assim surpreendeu todos os dias. Ali, estamos rodeados de vinhas e com pequenas hortas e jardins bem cuidados que nos envolvem na natureza em nosso redor.

No Señorío de Rubios é possível fazer provas e harmonizações, e na cozinha, está a equipa perfeita para isso. A qualidade da comida e as apresentações são irrepreensíveis e o chefes Juan Antonio Groba e Jose Alexandro Mariño tratam de fazer pratos que casam muito bem com os vinhos do produtor. Além de que têm sempre uma apresentação muito boa!

Señorio de Rubiós - Rias Baixas - Espanha © Viaje Comigo

Señorio de Rubiós – Rias Baixas – Espanha © Viaje Comigo

Señorio de Rubiós - Rias Baixas - Espanha © Viaje Comigo

Señorio de Rubiós – Rias Baixas – Espanha © Viaje Comigo

Señorio de Rubiós - Rias Baixas - Espanha © Viaje Comigo

Señorio de Rubiós – Rias Baixas – Espanha © Viaje Comigo

O Hotel Nande nasce sobretudo pela falta de alojamento na área. O produtor Señorio de Rubios tinha visitantes e quando tinha de sugerir um alojamento tinha de os mandar para Portugal, então decidiram investir no seu próprio hotel. Tem uma horta biológica – e os produtos são usados no restaurante – e árvores de frutas, em seu redor. No total, o hotel tem 12 quartos, todos com decoração diferente, muito bonitos e modernos.
O hotel é agora o local das iniciativas com e sem vinhos: as pessoas podem participar em atividades de campo, provas de vinhos, refeições com vista para um pôr do sol magnífico. Vale mesmo a pena ficar aqui alojado, garanto-vos!

Hotel Nande - As Neves - Pontevedra - Espanha © Viaje Comigo

Hotel Nande – As Neves – Pontevedra – Espanha © Viaje Comigo

Hotel Nande - As Neves - Pontevedra - Espanha © Viaje Comigo

Hotel Nande – As Neves – Pontevedra – Espanha © Viaje Comigo

Hotel Nande - As Neves - Pontevedra - Espanha © Viaje Comigo

Restaurante do Hotel Nande – As Neves – Pontevedra – Espanha © Viaje Comigo

Experimentámos os vários vinhos: o Albariño Señorio de Rubiós 2018, o Condado do Tea 2018, o Manuel d’Amaro Pedral e o espumante. Isso tudo e com comida harmonizada (que quase é uma refeição) poderá ter a partir de 25 euros. Saiba mais do Senõrio de Rubiós e marque a sua visita aqui.

Señorio de Rubiós - Rias Baixas - Espanha © Viaje Comigo

Señorio de Rubiós – Rias Baixas – Espanha © Viaje Comigo

Entre as visitas às adegas, fizemos uma visita ao Monte de Santa Tecla, ao Museo de la Ciencia del Viño, em Salvaterra de Miño e à Alfareria Anón, que é sugerida pelos produtores Señorio de Rubiós e do hotel Nande. É neste atelier onde os irmãos, Jose e Alejandro, perpetuam a terceira geração de oleiros e estão neste local há 70 anos – sendo uma das mais antigas olarias da Galiza.

Alfareria Anón - Pontevedra - Espanha © Viaje Comigo

Alfareria Anón – Pontevedra – Espanha © Viaje Comigo

Alfareria Anón - Pontevedra - Espanha © Viaje Comigo

Alfareria Anón – Pontevedra – Espanha © Viaje Comigo

Alfareria Anón - Pontevedra - Espanha © Viaje Comigo

Alfareria Anón – Pontevedra – Espanha © Viaje Comigo

Monte Santa Tecla - Espanha © Viaje Comigo

Monte Santa Tecla – Espanha © Viaje Comigo

Museu da Ciência do Vinho de Salvaterra de Mino - Espanha © Viaje Comigo

Museu da Ciência do Vinho de Salvaterra de Miño – Espanha © Viaje Comigo

A minha rota passou também pela adega Marqués de Vizhoja que, muito provavelmente, tem a história mais vibrante. O fundador, D. Mariano, começou por ter uma loja onde fazia vinho para marinheiros, em Vigo. A paixão pelo vinho era grande e a compra do Paço do século XVIII e dos terrenos fez com que se criasse esta marca de nome forte na região. São, agora, os seus filhos que perpetuam a paixão da família que passava também pelo património, como se pode ver pelos achados que se vão encontrando pelo terreno. Aliás, é por isso mesmo que todas as garrafas desta bodega têm lacre, devido também à paixão por antiguidades e títulos nobiliárquicos do fundador, que também é demonstrada pelos brasões que se vão encontrando na quinta.

Marqués de Vizhoja - Rias Baixas - Espanha © Viaje Comigo

Marqués de Vizhoja – Rias Baixas – Espanha © Viaje Comigo

A sala de provas Marqués de Vizhoja é muito bonita e também lá pode descobrir os licores, além dos vinhos. A visita guiada, – onde conta a história e mostra todo o processo de engarrafamento – e prova, começa nos 15 euros, dependendo das harmonizações, etc.
“Desde 1968 acompanhando os bons momentos”, é o lema das Bodegas Marqués de Vizhoja.

Paço do século XVIII do Marqués de Vizhoja - Rias Baixas - Espanha © Viaje Comigo

Paço do século XVIII do Marqués de Vizhoja – Rias Baixas – Espanha © Viaje Comigo

A Marqués de Vizhoja fica na margem direita do rio Minho, numa das subzonas da Denominação de Origem Rias Baixas, com quase 40 hectares de vinhas que se estendem em redor do Pazo Torre la Moreira, um edifício histórico do século XVIII, com uma vista panorâmica muito bonita. São três as marcas de vinhos, com garrafas muito bonitas: Marqués de Vizhoja, Torre La Moreira e Señor da Folla Verde. Tem também uma série de licores de Ervas, de Café, Aguardente de Orujo, que têm um formato muito curioso de pacotinhos para colocar nas bebidas ou no café. No inverno é necessária reserva prévia, no verão basta aparecer no horário de funcionamento.

Marqués de Vizhoja - Rias Baixas - Espanha © Viaje Comigo

Marqués de Vizhoja – Rias Baixas – Espanha © Viaje Comigo

Altos de Torona - Rias Baixas - Galiza - Espanha © Viaje Comigo

Altos de Torona – Rias Baixas – Galiza – Espanha © Viaje Comigo

A Altos de Torona tem o maior vinhedo da Galiza: quase 100 hectares de terreno, dos quais estão plantados 92 hectares com vinhas. A localização privilegiada – junto do rio Minho e atrás das montanhas está o oceano Atlântico – com orientação a sul e diferentes alturas, dá diferentes perfis da uva. A visita começa no miradouro, com vista para o rio Minho, para Portugal, e para os vinhedos de perder de vista. Depois, descemos a pé, passeando pelas vinhas e acompanhados pela explicação de como fazem a produção, mostrando como tratam das vinhas e como se faz a vindima, que é sempre manual.

Altos de Torona - Rias Baixas - Galiza - Espanha © Viaje Comigo

Altos de Torona – Rias Baixas – Galiza – Espanha © Viaje Comigo

Altos de Torona - Rias Baixas - Galiza - Espanha © Viaje Comigo

Altos de Torona – Rias Baixas – Galiza – Espanha © Viaje Comigo

É com orgulho que dizem, em Altos de Torona, também já ter começado a fazer azeite, sendo que as primeiras 500 garrafas foram produzidas com azeitonas das 2800 oliveiras da quinta.
Além das habituais visitas e provas, numa casa rodeada de uma vista fantástica – onde também servem refeições -, têm também um trilho da Rota da Biodiversidade, com mais ou menos 5 km, que põe os enoturistas a exploraram a fauna e flora locais. Têm provas a partir de 10€, com prova de dois vinhos, e nessas provas o espumante faz sempre parte. Nós tivemos a experiência do espumante, e brinde, no meio das vinhas, acompanhados de frutos vermelhos, que é uma combinação perfeita.

Altos de Torona - Rias Baixas - Galiza - Espanha © Viaje Comigo

Altos de Torona – Rias Baixas – Galiza – Espanha © Viaje Comigo

Altos de Torona - Rias Baixas - Galiza - Espanha © Viaje Comigo

Trilho em Altos de Torona – Rias Baixas – Galiza – Espanha © Viaje Comigo

Adegas Valmiñor - Rias Baixas - Galiza - Espanha © Viaje Comigo

Adegas Valmiñor – Rias Baixas – Galiza – Espanha © Viaje Comigo

Nas Adegas Valmiñor, as visitas mostram também toda a produção e têm uma sala de provas e refeições. Não é difícil de perceber que há vinhos que são a “menina dos olhos” dos produtores e, aqui, fazem questão de salientar o que é cem por cento Alvarinho. Outra das curiosidades é o Davila C100, que tem 100% Castañal, que dizem ser os únicos a ter uva pré-filoxera. Distribuem no mercado, anualmente, entre 630 a 650 mil garrafas e têm
35 hectares de vinhas, em parcelas espalhadas por vários locais.

Adegas Valmiñor - Rias Baixas - Galiza - Espanha © Viaje Comigo

Adegas Valmiñor – Rias Baixas – Galiza – Espanha © Viaje Comigo

Adegas Valmiñor - Rias Baixas - Galiza - Espanha © Viaje Comigo

Entroido das Adegas Valmiñor – Rias Baixas – Galiza – Espanha © Viaje Comigo

Adegas Valmiñor - Rias Baixas - Galiza - Espanha © Viaje Comigo

Adegas Valmiñor – Rias Baixas – Galiza – Espanha © Viaje Comigo

Apesar dos prémios atribuídos para vinhos desta empresa, decidimos fazer uma prova com outra das produções diferenciadas: o Vermute, servido em garrafas lindíssimas. E por detrás desse trabalho da imagem está um outro: os vermutes são fruto de intensos estudos com duas universidades espanholas. A intenção era fazer um Vermute que tivesse as características de Alvarinho e, durante quatro anos, o estudo resultou nestes dois produtos, feitos com 100 por cento Alvarinho e uma seleção de ervas autóctones: Vermú Blanco e Vermú Rojo. O nome? Entroido, porque é uma das festas mais tradicionais da região e, por isso, usam-na como referência. Esta adega tem visitas a partir de 5 euros, por pessoa, com prova de dois vinhos e visita guiada de uma hora – pode também pedir orçamento para outras atividades, como um piquenique harmonizado, no monte. Convém fazer marcação antes de ir.

Adegas Valmiñor - Rias Baixas - Galiza - Espanha © Viaje Comigo

Adegas Valmiñor – Rias Baixas – Galiza – Espanha © Viaje Comigo

Adegas Valmiñor - Rias Baixas - Galiza - Espanha © Viaje Comigo

Adegas Valmiñor – Rias Baixas – Galiza – Espanha © Viaje Comigo

Quinta de Couselo - Rota do Vinho Rias Baixas - Galiza - Espanha © Viaje Comigo

Quinta de Couselo – Rota do Vinho Rias Baixas – Galiza – Espanha © Viaje Comigo

Na subzona O Rosal, a história da Quinta de Couselo começa em 1864, num terreno que está ligado ao vizinho Mosteiro de Santa María de Oia, pertencente à Ordem de Císter, que fica, frente ao mar, entre A Guarda e Baiona. A base da casa, que serve de receção aos visitantes, é do século XII e teve várias alterações ao longo do tempo. Tem também uma destilaria, que pode ser visitada, onde fazem os seus licores e aguardentes.

Quinta Couselo - Rias Baixas - Espanha © Viaje Comigo

Quinta Couselo – Rias Baixas – Espanha © Viaje Comigo

Com o rio Tamuxe ao lado, onde os mais jovens vão dar uns mergulhos quando o tempo aquece, a vegetação da quinta é muito frondosa. Por isso, é o local perfeito para piqueniques, tal como nós o fizemos, debaixo da folhas das vinhas.
Nesse almoço-piquenique, provámos os vinhos Barbuntin, Rosal e Turonia Alvariño, que acompanharam entradas como a empanada de atum (maravilhosa), que saiu das mãos de uma cozinheira local, a tortilha, os queijos, o mexilhão de conserva, para juntar ao pão de milho, e depois a caldeirada de polvo. No final, uma rosca de gema (doce tradicional local, que parece uma fogaça) a acompanhar o café. Os piqueniques devem ser marcados com antecedência e têm o preço (a partir) de 25 euros por pessoa.

Quinta de Couselo - Rota do Vinho Rias Baixas - Galiza - Espanha © Viaje Comigo

Quinta de Couselo – Rota do Vinho Rias Baixas – Galiza – Espanha © Viaje Comigo

Quinta Couselo - Rias Baixas - Espanha © Viaje Comigo

Quinta Couselo – Rias Baixas – Espanha © Viaje Comigo

No final, prepare-se para provar o típico licor de coentros que só se faz na área de O Rosal. O nome é sugestivo: Pozo do Demo. É, aliás, esse o nome dos licores associados a este produtor. A acalmia deste lugar é perfeita para o piquenique e para passar aqui bons momentos à mesa, debaixo da sombra da parreira.

Bodegas La Val - O Rosal - Rias Baixas © Viaje Comigo

Bodegas La Val – O Rosal – Rias Baixas © Viaje Comigo

Bodegas La Val - O Rosal - Rias Baixas © Viaje Comigo

Bodegas La Val – O Rosal – Rias Baixas © Viaje Comigo

A minha última visita foi às Bodegas La Val, na subzona do Condado do Tea, têm 53 hectares de vinhas espalhadas por três quintas, a maior parte com Alvarinho – produzem mais ou menos 500 mil garrafas, por ano. As visitas passam pelas vinhas, explicam o processo de produção e dão a provar os vinhos, podendo ter a experiência de harmonização ou fazer refeição completa. Visitas a partir de 10 euros, com marcação prévia obrigatória.

O La Val Alvarinho é o principal vinho e mantém o mesmo perfil. Daí que se possa ouvir várias vezes a frase “ou se gosta sempre de La Val, ou nunca se gosta”, porque mantém o mesmo perfil sempre. O maior desafio é manter essa consistência com uvas de três quintas diferentes, de solos diferentes.

Mas, vou-vos falar do “Mas que 2” que tem o rótulo com o desenho de três mulheres. Eu compraria sem saber se era bom… só pelo rótulo, ehehehe! Mas, posso-vos dizer que, agora que o provei, nunca me arrependeria, porque o vinho é mesmo bom.

Bodegas La Val - O Rosal - Rias Baixas © Viaje Comigo

Bodegas La Val – O Rosal – Rias Baixas © Viaje Comigo

As Bodegas La Val têm várias experiências para que conheça o mundo do vinho:
– visitas básicas: com visita ao vinhedo, à Bodega, degustação de um vinho com duração de 2 horas; para grupo mínimo de 10 pessoas por 10€ cada.
– pode ser prova de três vinhos 15€;
– visita técnica com enólogo por 20€;
– visita, prova, 5 vinhos e refeição por 55€;
– Vindimando grupo mínimo 5 pessoas por 40€: com vindima, visita as vinhas, a adega, prova de três vinhos e aperitivo;
– e outros eventos que podem ser feitos à medida do pedido dos clientes.

Bodegas La Val - O Rosal - Rias Baixas © Viaje Comigo

Bodegas La Val – O Rosal – Rias Baixas © Viaje Comigo

Bodegas La Val - O Rosal - Rias Baixas © Viaje Comigo

Bodegas La Val – O Rosal – Rias Baixas © Viaje Comigo

Bodegas La Val - O Rosal - Rias Baixas © Viaje Comigo

Bodegas La Val – O Rosal – Rias Baixas © Viaje Comigo

Bodegas La Val - Rias Baixas - Galiza - Espanha © Viaje Comigo

Bodegas La Val – Rias Baixas – Galiza – Espanha © Viaje Comigo

Para marcar as visitas, basta ir ao link de cada adega e procurar os contactos. Pode ligar ou enviar e-mail a combinar dia e hora e dizer quantas pessoas são, para vos darem orçamento e, basicamente, para não baterem com o nariz na porta. Para mais informações sigam as dicas do site oficial da Rota do Viño Rías Baixas . Boas viagens e boas provas!

Bodegas La Val - O Rosal - Rias Baixas © Viaje ComigoBodegas La Val - O Rosal - Rias Baixas © Viaje Comigo

Bodegas La Val – O Rosal – Rias Baixas © Viaje Comigo

Licores da La Val - Rias Baixas - Galiza - Espanha © Viaje Comigo

Licores da La Val – Rias Baixas – Galiza – Espanha © Viaje Comigo

Altos de Torona - Rias Baixas - Galiza - Espanha © Viaje Comigo

Altos de Torona – Rias Baixas – Galiza – Espanha © Viaje Comigo

Altos de Torona - Rias Baixas - Galiza - Espanha © Viaje Comigo

Altos de Torona – Rias Baixas – Galiza – Espanha © Viaje Comigo

Comentários

Poderá também gostar de

Regressar ao topo