Praia da Vitória - Terceira - Açores © Viaje Comigo
Publicado em Abril 17, 2021

Uma semana nos Açores: Terceira, Faial e Pico

Ilhas/ Portugal [ Açores/ Faial/ Pico/ Terceira ]

Em 2019, fui conhecer três ilhas dos Açores, durante (quase) uma semana: comecei pela ilha Terceira, depois fui de avião para o Faial e ainda fui passar um dia ao Pico. Claro que me deu vontade de ficar um mês por lá, para conhecer tudo, ficar mais dias no Pico, ir conhecer São Jorge e todas as outras ilhas que me faltam descobrir… mas não tinha tempo para as conhecer a todas, naquela altura. Aliás, nos Açores, até àquela data só tinha ido, duas vezes, a São Miguel, ilha que igualmente adoro. Já o escrevi e repito, é mesmo verdade o que dizem das ilhas dos Açores: são todas muito diferentes e todas muito bonitas.

Serra do Cume - Terceira - Açores © Viaje Comigo

Serra do Cume – Terceira – Açores © Viaje Comigo

Na Ilha Terceira - Açores © Viaje Comigo

Na Ilha Terceira – Açores © Viaje Comigo

Na Ilha Terceira - Açores © Viaje Comigo

Na Ilha Terceira – Açores © Viaje Comigo

Primeiro voo: Porto – Ilha Terceira (três dias)

Voei do Porto para a Ilha Terceira, nos Açores, por lá fiquei três dias sempre a passear! Se me perguntarem se três dias são suficientes… não, não são! Mas, se não têm mais tempo, ou querem conhecer outras ilhas, três dias já é muito bom! Consegue-se passear, provar a gastronomia, ir até às zonas balneares, conhecer locais mágicos (como o Algar do Carvão), ter vistas espetaculares do cimo da serra e usufruir de tudo o que esta linda ilha tem para oferecer. Preparad@s para a viagem?

Por onde começar a visita à ilha Terceira? Fiquei alojada num hotel em Angra do Heroísmo (o Azoris Angra Garden, de quatro estrelas) e, por isso, aproveitei bastante do facto de estar no centro para passear na área que, desde 1983, está classificada como Património Mundial da Humanidade. Aliás, sabiam que Angra foi a primeira cidade portuguesa a ter esta classificação da UNESCO? Outro facto que poucos sabem é que Angra foi capital de Portugal, por duas vezes, e fez-se a “Invicta açoriana” ao lutar contra armadas espanholas.

A Terceira é a segunda ilha mais habitada dos Açores, com mais de 56 mil habitantes e tem cerca de 401,9 km2 – cerca de 29 Km de comprimento e 18 Km de largura. O ponto mais alto fica na serra de Santa Bárbara, a 1021 metros acima do nível do mar. É a ilha mais a Leste das que compõem o Grupo Central da Região Autónoma dos Açores, que são cinco: Terceira, Faial, S. Jorge, Pico e Graciosa. O nome vem do facto de ter sido a terceira ilha encontrada pelos navegadores portugueses, entre finais 1420 e inícios de 1430. No início, chamou-se de Ilha de Nosso Senhor Jesus Cristo das Terceiras.

Vasco da Gama - Ilha Terceira - Açores © Viaje Comigo

Vasco da Gama – Ilha Terceira – Açores © Viaje Comigo

Ilha Terceira - Açores © Viaje Comigo

Ilha Terceira – Açores © Viaje Comigo

Praia da Vitória - Terceira - Açores © Viaje Comigo

Praia da Vitória – Terceira – Açores © Viaje Comigo

Igreja da Misericórdia e Vasco da Gama - Ilha Terceira - Açores © Viaje Comigo

Igreja da Misericórdia e Vasco da Gama – Ilha Terceira – Açores © Viaje Comigo

Doces D. Amélia - Terceira - Açores © Viaje Comigo

Queijadas D. Amélia – Terceira – Açores © Viaje Comigo

O programa que sugiro neste texto foi exatamente o que eu fiz em três dias, mas existem muitos mais locais para explorar na ilha Terceira. A primeira coisa que fiz mal cheguei e saí do aeroporto da Terceira – mesmo antes de ir para o hotel – foi subir à Serra do Cume. O céu tinha estado cinzento, mas apresentava algumas abertas e era a altura certa para ter uma vista soberba sobre os campos verdes que se estendem até ao mar, divididos pelos baixos muros de pedras vulcânicas. Esse manto de retalhos de campos, com mil tons de verdes, é a imagem de marca desta ilha, onde as vacas andam a pastar livremente. Pelo caminho, para me habituar ao ritmo das ilhas, apanhei o “trânsito” com as vacas na estrada. “Se há coisa que não vai encontrar aqui nas ilhas é pressa. Aqui passeia-se devagar, sem correrias”, avisaram-me logo, mal cheguei. E é bem verdade. Pare. Aproveite a vista, respire fundo e sinta-se deslumbrado com tanta beleza natural.

Zona Balnear das Cinco Ribeiras - Terceira - Açores © Viaje Comigo

Zona Balnear das Cinco Ribeiras – Terceira – Açores © Viaje Comigo

Algar do Carvão - Terceira - Açores © Viaje Comigo

Algar do Carvão – Terceira – Açores © Viaje Comigo

Restaurante Caneta - Ilha Terceira - Açores © Viaje Comigo

Restaurante Caneta – Ilha Terceira – Açores © Viaje Comigo

Hotel Azoris Angra Garden, Terceira, Açores © Viaje Comigo

Hotel Azoris Angra Garden, Terceira, Açores © Viaje Comigo

Depois de ir ao hotel, comecei a descobrir a pé o centro histórico de Angra do Heroísmo. O Pátio da Alfândega, junto da marina, é um bom ponto de partida, já que simbolicamente era o importante ponto de chegada dos navegadores. No topo de um monte vai ver o Castelo e, em frente, a Igreja da Misericórdia. Neste local foi fundado, em 1492, o primeiro Hospital dos Açores. A igreja tem estilo barroco – (as visitas são pagas) e a sua fachada azul dá-nos as boas-vindas para quem vem da marina – e venera o Santo Padroeiro da cidade desde 1707: Santo Cristo da Misericórdia. Em frente está a estátua de Vasco da Gama e, no chão, escritos de autores portugueses, como Camões ou Pessoa.

Podem continuar a ler esta viagem à ilha Terceira, nos Açores, – incluindo as sugestões de restaurantes – clicando aqui. 

Vista do Hotel Azoris Faial Garden - Faial - Açores © Viaje Comigo

Vista do Hotel Azoris Faial Garden – Faial – Açores © Viaje Comigo

Vulcão dos Capelinhos, Faial - Açores © Viaje Comigo

Vulcão dos Capelinhos, Faial – Açores © Viaje Comigo

Baía de Porto Pim - Faial - Açores © Viaje Comigo

Baía de Porto Pim – Faial – Açores © Viaje Comigo

Segundo voo: Terceira – Ilha Faial (Horta) (dois dias)

Para mim, o Faial foi uma verdadeira surpresa: pela sua grande história passada e recente é mesmo uma ilha recheada de “estórias” que se desvendam aos nossos olhos. E é aí que percebemos: a ilha é linda! Assista ao vídeo que mostra o meu dia no Faial:

Fiz um passeio de meio dia com a Naturalist – Science & Tourism, que tem sede/loja na cidade da Horta e que se distingue de todas as outras agências de viagens: são uma equipa de investigadores e biólogos de campos, que estudam ambientes naturais marinhos e terrestres. Por isso, todos os seus tours, além de cruzarem a História, focam-se bastante na génese que, no caso do Faial, tem tudo a ver com origem vulcânica. Em cada local é explicada a presença da fauna e flora endógenas e de como são preservadas.

Também fazem os passeios de barco para avistar baleias e golfinhos – estava para o fazer, também, mas o mau tempo arruinou-me os planos e não consegui ir para o mar com a Naturalist. Além dos Açores, a empresa também faz tours em Lisboa e Peniche.

Caldeira do Faial - Açores © Viaje Comigo

Caldeira do Faial – Açores © Viaje Comigo

Monte da Guia - Faial - Açores © Viaje Comigo

Monte da Guia – Faial – Açores © Viaje Comigo

No Grupo Central dos Açores, a ilha do Faial tem cerca de 173 km2, sendo a terceira ilha mais habitada do arquipélago, com cerca de 15 mil residentes (dados de 2011). Deverá ter sido descoberta depois da ilha Terceira e o nome vem da planta faias-da-terra. Dizem que pelo facto de estar no Grupo Central, e com vista para os vizinhos do Pico, estas serão as ilhas que menos sentem o isolamento. O Faial foi já uma ilha muito cosmopolita onde se falavam várias línguas devido ao estabelecimento dos cabos submarinos.

Passo a explicar melhor: o edifício do hotel onde fiquei (o Hotel Azoris Faial Garden) era onde viviam os militares norte-americanos e ingleses, baseados no Faial, que geriam os cabos submarinos (condutores de mensagens por impulsos elétricos). A posição geográfica da Horta, no meio do Atlântico, tornou-a assim um ponto geograficamente estratégico. Em 1928, a Horta tinha 15 cabos telegráficos submarinos ligados à Inglaterra, Estados Unidos da América, Canadá, Irlanda, França, Cabo Verde, Itália e Alemanha. Ou seja, a cidade era um dos maiores centros de comunicações do planeta.

Podem continuar a ler a visita ao Faial, clicando aqui.

Vulcão dos Capelinhos, Faial - Açores © Viaje Comigo

Vulcão dos Capelinhos, Faial – Açores © Viaje Comigo

Faial - Açores © Viaje Comigo

Faial – Açores © Viaje Comigo

Horta, Faial - Açores © Viaje Comigo

Igreja Matriz – Horta, Faial – Açores © Viaje Comigo

Hotel Azoris Faial Garden - Faial - Açores © Viaje Comigo

Quarto do Hotel Azoris Faial Garden – Faial – Açores © Viaje Comigo

Hotel Azoris Faial Garden - Faial - Açores © Viaje Comigo

Vista do Pico – Hotel Azoris Faial Garden – Faial – Açores © Viaje Comigo

De barco: Horta – Ilha do Pico (1 dia no Pico)

Estava no Faial, Açores, e fui conhecer a Ilha do Pico com um tour de um dia com a Tripx Azores. Quis o destino que eu experimentasse o “mau tempo no canal” (referência ao livro de Vitorino Nemésio) na ligação de barco. A travessia é feita com a Atlanticoline e, quando o mar está mais bravo, é uma verdadeira aventura. Felizmente são só 30 minutos e num instante passámos de uma ilha para a outra. Tudo faz parte da experiência Açores!

Saí no barco das 7h30 da manhã e fiquei no café do terminal da Madalena a fazer horas para o início do meu tour com a Tripix Azores. A viagem no barco da Atlanticoline custa 3,60€ (7,20€ ida e volta) cada viagem, e marquei logo a viagem de regresso às 18h30 – tenha atenção que poderá esgotar, por isso, aconselho a que compre antecipadamente. Bebi um chá e comecei a olhar para o mapa, para conhecer mais sobre a ilha. A Tripix Azores fica mesmo em frente ao terminal, por isso, está perto sem precisar de se esforçar muito. Claro que… a minha vontade, no final do dia, foi ter ficado a passar (pelo menos) uma noite no Pico e quero muito voltar para fazer a subida do Pico.

Podem continuar a ler como foi passar um dia na Ilha do Pico, aqui.

Vinhas no Pico - Açores © Viaje Comigo

Vinhas no Pico – Açores © Viaje Comigo

Ilha do Pico - Acores © Viaje Comigo

Susana Ribeiro na Ilha do Pico – Acores © Viaje Comigo

Igreja de S. Mateus - Ilha do Pico - Acores © Viaje Comigo

Igreja de S. Mateus – Ilha do Pico – Acores © Viaje Comigo

Cachorro - Ilha do Pico - Acores © Viaje Comigo

Cachorro – Ilha do Pico – Acores © Viaje Comigo

Ilha do Pico - Açores © Viaje Comigo

Parque de S. João – Ilha do Pico – Açores © Viaje Comigo

Hotel Azoris Faial Garden - Faial - Açores © Viaje Comigo

Vista do Hotel Azoris Faial Garden – Faial – Açores © Viaje Comigo

Comentários

Poderá também gostar de

Regressar ao topo