Monsanto - Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo Na muralha de Monsanto - Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo
Publicado em Novembro 2, 2018

A rudeza bela da Aldeia Histórica de Monsanto

Notícias/ Portugal [ Aldeias Históricas de Portugal/ Idanha-a-Nova/ Monsanto ]

No concelho de Idanha-a-Nova, Monsanto é (muito provavelmente) a mais conhecida das Aldeias Históricas de Portugal. Isso porque, no ano de 1938, foi eleita como a Aldeia Mais Portuguesa de Portugal, título que continua em suas mãos até aos dias de hoje (conto mais abaixo toda esta história). Mas, mesmo com o passar do tempo, Monsanto conseguiu preservar a sua História, contada através de gigantes penedos que se atravessam no caminho, à medida que vamos explorando a aldeia e subindo até ao seu altaneiro castelo. Há uma rudeza das pedras graníticas que se torna bela em Monsanto. Veja o vídeo:

Monsanto - Aldeia Histórica - Portugal © Viaje Comigo

Habitantes de Monsanto – Aldeia Histórica – Portugal © Viaje Comigo

Atualmente, Monsanto terá cerca de 700 habitantes que fazem desta terra a sua residência diária. Apesar de muito do negócio ter crescido à custa do turismo, são cada vez mais os que ali decidiram morar e constituir família. Há mais crianças nesta área e, por isso, algumas escolas, que entretanto tinham fechado, voltaram a abrir as portas. É o “milagre” da revitalização das Aldeias Históricas que começa a chamar mais habitantes, para o interior do país. Outra Aldeia Histórica muito próxima, e que aconselho a visitar, é Idanha-a-Velha, a cerca de 15 Km.

Além de ter recebido, em 1938, o título de Aldeia Mais Portuguesa de Portugal, Monsanto também recebeu, em 1995, o título de Aldeia Histórica, fazendo parte de um roteiro de 12 carismáticas aldeias, todas diferentes e todas com uma importância histórica inegável. Já visitei Monsanto com chuva, nevoeiro e, numa outra altura, com sol e calor. De todas as formas, Monsanto tem encantos, por isso, qualquer que seja a estação do ano, vale a pena a visita a esta pitoresca aldeia.

Monsanto - Aldeia Histórica - Portugal © Viaje Comigo

Monsanto – Aldeia Histórica – Portugal © Viaje Comigo

Quando visitei Monsanto com chuva, quase não apanhei gente nas ruas. Mas, com o sol foi mais fácil falar com os habitantes que, sentados nas soleiras das portas, vão metendo conversa com os visitantes. Nem que seja para nos tentarem vender alguma coisa, como as bonequinhas Marafonas, que são feitas à mão por muitas das habitantes locais. Conhece as bonecas? Mais abaixo explico o que significam.

Monsanto - Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Penedo que faz parte do telhado da casa – Monsanto – Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Monsanto - Aldeia Histórica - Portugal © Viaje Comigo

No Castelo de Monsanto – Aldeia Histórica – Portugal © Viaje Comigo

A HISTÓRIA DE MONSANTO

A parte mais antiga da aldeia está no ponto mais alto, onde os Templários construírem uma cerca e torre de menagem. A sua importância, ao longo da História, é vista em vários atos como os Forais atribuídos por D. Afonso Henriques (1174), D. Sancho I (1190), D. Afonso II (1217) e D. Manuel (1510). Já D. Dinis deu-lhe a Carta de Feira, em 1308, e a sua importância perpetuou-se ao longo de vários séculos. Por exemplo, em 1758, Monsanto foi sede de concelho e assim se manteve até 1853.

O ponto mais alto de Monsanto está a 758 metros e a vista é espetacular. Depois de muitos anos sem lá ir, fui descobrir Monsanto num dia de primavera mas muito nublado… não se via nada, mas mesmo isso lhe dava um ambiente feérico! Mais tarde, regressei num dia de verão para aproveitar o bom tempo e as cores que o sol proporcionam neste local, onde os planaltos se perdem de vista. Quando fui lá estava a decorrer o Boom Festival e, do topo do monte, conseguia-se ouvir, ao longe, a música.

Monsanto - Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Neblina e ambiente feérico em Monsanto – Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Monsanto - Aldeia Histórica - Portugal © Viaje Comigo

Monsanto – Aldeia Histórica – Portugal © Viaje Comigo

Monsanto - Aldeia Histórica - Portugal © Viaje Comigo

Rua do Castelo – Monsanto – Aldeia Histórica – Portugal © Viaje Comigo

A presença humana neste local é muito antiga: assume-se que seja desde o Paleolítico e existem vestígios arqueológicos no campo de S. Lourenço; mas também vestígios da passagem dos Visigodos e Árabes.

Conta a História que D. Afonso Henriques conquistou Monsanto aos mouros. Em 1165,, fez a doação da terra à Ordem dos Templários, que mandou construir o castelo. Vai visitar Monsanto? Olhe bem para as pedras que estão à sua frente, pois elas foram montadas, uma a uma, há quase um milénio e ali continuam. Pelo menos, a maior parte continua ali.

No entanto, não só a erosão e o tempo destruíram parte do monumento. No século XIX, o castelo medieval foi parcialmente destruído, devido a uma explosão (acidental) do paiol de munições. A maior parte das escadas permanece intacta o que nos permite subir e desfrutar de uma visita inigualável.

Monsanto - Aldeia Histórica - Portugal © Viaje Comigo

Loja desde 1954 – Monsanto – Aldeia Histórica – Portugal © Viaje Comigo

Monsanto - Aldeia Histórica - Portugal © Viaje Comigo

Monsanto – Aldeia Histórica – Portugal © Viaje Comigo

Monsanto - Aldeia Histórica - Portugal © Viaje Comigo

Miradouro em Monsanto – Aldeia Histórica – Portugal © Viaje Comigo

FESTAS DE MONSANTO

Uma das festas mais marcantes de Monsanto (no primeiro fim de semana de maio) é a Festa da Divina Santa Cruz, que celebra a resistência aos invasores (tanto romanos como árabes). No que consiste? A partir das muralhas do castelo, atiram-se cântaros com flores. Esse ato é antecedido por um desfile de mulheres, que levam as tradicionais bonecas de trapos: as Marafonas.

E o que significa a festa? Significa, mais uma vez, a resistência do povo que estava no castelo e uma estratégia que fez afastar os invasores, depois de muito tempo de cerco. Ao atirarem comida para baixo da muralha do castelo, foi como se dissessem aos invasores que ainda tinham muita comida e que, por isso, por muito que mantivessem o cerco, eles estavam sempre bem – com mantimentos para sobreviverem a anos de cerco. O que se diz é que, na verdade, a comida já começava a escassear e foi uma técnica que resultou e os invasores bateram em retirada. Espertos!

Monsanto - Aldeia Histórica - Portugal © Viaje Comigo

Monsanto – Aldeia Histórica – Portugal © Viaje Comigo

Monsanto - Aldeia Histórica - Portugal © Viaje Comigo

Monsanto – Aldeia Histórica – Portugal © Viaje Comigo

Monsanto - Aldeia Histórica - Portugal © Viaje Comigo

Monsanto – Aldeia Histórica – Portugal © Viaje Comigo

TRADIÇÕES DE MONSANTO

– Marafonas

São bonequinhas feitas à mão (chamadas de bonecas de trapos) que estão ligadas à fertilidade. Têm a curiosidade de, na cara, não terem boca, nariz, nem olhos. Para não verem, nem contarem nada. Para a questão da fertilidade funcionar, dizem… que se devem colocar debaixo da cama do casal. Também dizem que funciona contra o mau olhado.
Bonecas deste estilo, de trapos, existem noutros locais de Portugal, com outros nomes.

Monsanto - Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Marafonas de Monsanto – Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

– Adufes

O som do adufe é algo muito ligado a Monsanto e usado na música tradicional. É o local certo para comprar este instrumento musical, feito originalmente com pele de ovelha (hoje em dia poderá ter outro material) que tem sementes secas no interior, e fita coloridas na decoração.

Monsanto - Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Adufes – Monsanto – Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

É MONSANTO A ALDEIA MAIS PORTUGUESA DE PORTUGAL?

O epíteto de Aldeia Mais Portuguesa de Portugal não caiu com a queda do Estado Novo. Afinal, permanece a classificação, desde 1938, quando o SPN-Secretariado da Propaganda Nacional decidiu fazer um concurso para destacar as aldeias, que mantinham as suas tradições e para celebrar o estilo de vida rural.

Mas, apesar de existirem muitas aldeias pelo país fora que pudessem ser merecedoras desse prémio, foi Monsanto que ganhou a primeira edição e, assim, sempre ficou conhecida, uma vez que o concurso nunca mais teve uma segunda edição! (podem ficar a saber aqui muitos mais pormenores e até a contextualização do evento).

O Galo que está em cima da Torre de Lucano é uma réplica do prémio que ganharam e o original está bem guardado pela autarquia. Mas, eu pude vê-lo ao vivo e aqui está a fotografia abaixo.

Monsanto - Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Galo de Prata original que foi o prémio, em 1938, da Aldeia Mais Portuguesa de Portugal – Monsanto – Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Monsanto - Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Torre do Lucano – Monsanto – Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Torre do Lucano - Monsanto - Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Galo no topo da Torre do Lucano – Monsanto – Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

O QUE VER / VISITAR EM MONSANTO

– Casa entre penedos

É uma das casas de Monsanto mais procuradas para ser fotografada. E isso acontece pelo inusitado facto de estar construída entre dois penedos. Mas, existem outras espalhadas pela aldeia cujas paredes são igualmente feitas de grandes penedos.

Monsanto - Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Casa entre duas rochas em Monsanto – Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

– Miradouro Praça dos Canhões

Na última visita a Monsanto, estacionei o carro no miradouro da Praça dos Canhões (mais uns metros acima e não é permitido seguir com o automóvel), onde se tem uma espetacular vista panorâmica. É um bom ponto de partida para descobrir o centro de Monsanto.

Monsanto - Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Miradouro dos Canhões – Monsanto – Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Miradouro dos Canhões - Monsanto - Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Miradouro dos Canhões – Monsanto – Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Monsanto - Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Vista do miradouro dos canhões – Monsanto – Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

– Torre do Lucano ou do Relógio

A partir do Miradouro da Praça dos Canhões já se consegue ter vista para esta torre, que exibe, no topo, a réplica do Galo de Prata, que Monsanto ganhou como prémio de Aldeia Mais Portuguesa de Portugal. O Galo de Prata verdadeiro está guardado pela autarquia local (a fotografia está acima publicada).

Monsanto - Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Torre do Lucano – Monsanto – Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Monsanto - Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Torre do Lucano – Monsanto – Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

– Igreja Matriz ou de S. Salvador

Antes de nos metermos pelas ruas estreitas que nos levarão ao castelo, surge-nos, na estrada, a Igreja Matriz ou de S. Salvador, padroeiro da localidade. O templo estará datado entre o século XV e XVI, tendo tido reformas nos séculos XVII e XVIII.

Monsanto - Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Igreja Matriz de Monsanto – Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

– A Gruta

A meio do caminho, uma gruta é formada por dois enormes penedos e não há visitante que não fique intrigado. Foi usada como abrigo, mas atualmente serve só como curiosidade, que mostra o engenho dos antigos em usarem aquilo que a natureza lhe oferecia. Já foi um abrigo de pastores, mas também local onde os porcos ficavam protegidos das intempéries.

Monsanto - Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Entrada da Gruta – Monsanto – Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Monsanto - Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Dentro da Gruta – Monsanto – Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

– Castelo de Monsanto

Não há que enganar. É só seguir as placas e meter os pés ao caminho, sempre a subir, para ir dar ao Castelo, que tem a porta aberta. Precisa de mais uma motivação para continuar a subir? A vista do topo é mesmo muito bonita. No interior da muralha estão ruínas da Torre de Menagem e a Capela de Santa Maria do Castelo (do século XVIII). Doado em 1165, Monsanto foi dos primeiros lugares fortificados (construído sobre anterior castelo muçulmano). Sofreu mudanças, em finais do século XIII e início do XIV, e foi remodelado no século XIX e restaurado nas décadas de 1940/50. No Castelo há uma Porta Falsa ou da Traição e Torre Perimetral, que era uma porta oculta, para se poder sair e entrar sem que o inimigo notasse.

Monsanto - Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Vista dentro do Castelo e Capela – Monsanto – Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Monsanto - Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Muralha do Castelo – Monsanto – Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Monsanto - Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

No Castelo de Monsanto – Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Monsanto - Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Porta Falsa no Castelo de Monsanto – Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Capela de Santa Maria do Castelo - Monsanto - Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Capela de Santa Maria do Castelo – Monsanto – Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Monsanto - Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Entrada do Castelo de Monsanto – Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

– Casa de Fernando Namora

Em Monsanto encontra a casa e o consultório de Fernando Namora. A Casa é um edifício de 1931, onde o escritor Fernando Namora viveu enquanto exercia a atividade como médico municipal em Monsanto. Alguns dos seus livros foram aqui escritos. Namora viveu em Monsanto entre 1944 e 1946, por esta ser a terra da sua esposa. Ainda hoje esta casa é propriedade da família.

Numas ruas mais à frente (Rua da Frágua, 2) vai encontrar outro ponto com informação relativa a Fernando Namora: o edifício onde se encontrava o antigo consultório deste médico/escritor.

Monsanto - Aldeia Historica - Portugal © Viaje Comigo

Casa de Fernando Namora – Monsanto – Aldeia Historica – Portugal © Viaje Comigo

Monsanto - Aldeia Historica - Portugal © Viaje Comigo

Edifício do consultório de Fernando Namora – Monsanto – Aldeia Historica – Portugal © Viaje Comigo

– Pedra da Paciência

Perto do antigo consultório de Fernando Namora está um café e, na sua frente, pedras que servem de bancos. Presume-se que a casa com o nº3, na rua do Castelo, tenha sido Casa da Câmara ou Paços do Concelho e também a cadeia. O imaginário popular deu-lhe o nome Pedra da Paciência – ao banco de granito na casa número 4 – já que serviria de espera para os visitantes dos presos ou para testemunhas de processos judiciais… ou seja, que esperavam muito tempo.

Monsanto - Aldeia Historica - Portugal © Viaje Comigo

Pedra da paciência – Monsanto – Aldeia Historica – Portugal © Viaje Comigo

– Porta do Espírito Santo ou de São Sebastião

O arco de pedra que faz esta porta, mantém-se firme e hirto há séculos. E esta era a Porta de acesso Nascente para dentro da povoação. Ao seu lado está a Capela do Espírito Santo, do século XVII. Este local marca o fim da estrada velha, que permitia o acesso pelo lado Nascente.

Monsanto - Aldeia Historica - Portugal © Viaje Comigo

Porta do Espírito Santo – Monsanto – Aldeia Historica – Portugal © Viaje Comigo

Monsanto - Aldeia Historica - Portugal © Viaje Comigo

Capela e Porta do Espírito Santo – Monsanto – Aldeia Historica – Portugal © Viaje Comigo

– Largo Maria Leonor de Lemos Viana Carvalhão Buescu

Este largo, ao lado da Porta do Espírito Santo, tem o nome de uma investigadora, ensaísta e professora universitária que nasceu em Monsanto (1932-1999). Maria Leonor de Lemos Viana Carvalhão Buescu licenciou-se em Filologia Clássica, pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, e apresentou a dissertação “Monsanto, Etnografia e Linguagem”. Colaborou com diversas universidades estrangeiras.

Monsanto - Aldeia Historica - Portugal © Viaje Comigo

Largo Maria Leonor de Lemos Viana Carvalhão Buesco, Monsanto – Aldeia Historica – Portugal © Viaje Comigo

– Chafariz do Meio

Neste largo, acima descrito, está o Chafariz do Meio, datado de 1854. Está situado onde se presume que exista uma mina que o alimenta. Os chafarizes locais são prova da circulação de água que decorre no interior do maciço granítico.

Monsanto - Aldeia Histórica - Portugal © Viaje Comigo

Chafariz do Meio – Monsanto – Aldeia Histórica – Portugal © Viaje Comigo

– Igreja da Misericórdia

Igreja datada do século XVI que funcionou como igreja paroquial até existir a atual Igreja Matriz.

Monsanto - Aldeia Histórica - Portugal © Viaje Comigo

Igreja da Misericórdia – Monsanto – Aldeia Histórica – Portugal © Viaje Comigo

– Capela de Santo António

Exibe sobretudo um estilo manuelino mas na capela-mor uma abóbada com estilo gótico.

– Solar dos Pinheiros e Chafariz Mono

Fica no número 12 da rua Marquês da Graciosa, antiga Rua Direita, e é conhecida por ser a casa do Chafariz Mono. É um solar com arquitetura da época barroca, no século XVIII. O chafariz faz parte da sua parede exterior, onde está uma carranca que decora a bica e que popularmente se chama de Mono (boneco feio ou tosco).

Monsanto - Aldeia Histórica - Portugal © Viaje Comigo

Solar dos Pinheiros – Monsanto – Aldeia Histórica – Portugal © Viaje Comigo

Monsanto - Aldeia Histórica - Portugal © Viaje Comigo

Chafariz do Mono – Monsanto – Aldeia Histórica – Portugal © Viaje Comigo

– Cruzeiro de São Salvador

Cruzeiro que está situado no meio desta Aldeia Histórica, perto do Solar dos Pinheiros e Chafariz do Mono.

– Capela de S. Miguel e Necrópole

Muito perto da entrada do Castelo (na chamada aba nordeste do castelo) estão as ruínas da românica Capela de São Miguel, que não tem telhado. Numa das vezes que visitei a aldeia a capela estava aberta. Ao lado desta estão sepulturas escavadas na pedra (necrópole) e um campanário.

Capela de S. Miguel - Monsanto - Aldeia Histórica - Portugal © Viaje Comigo

Dentro da Capela de S. Miguel – Monsanto – Aldeia Histórica – Portugal © Viaje Comigo

Capela de S. Miguel - Monsanto - Aldeia Histórica - Portugal © Viaje Comigo

Capela de S. Miguel – Monsanto – Aldeia Histórica – Portugal © Viaje Comigo

Capela de S. Miguel - Monsanto - Aldeia Histórica - Portugal © Viaje Comigo

Dia de nevoeiro na Capela de S. Miguel – Monsanto – Aldeia Histórica – Portugal © Viaje Comigo

Necrópoles junto da Capela de S. Miguel - Monsanto - Aldeia Histórica - Portugal © Viaje Comigo

Necrópoles e campanário junto da Capela de S. Miguel – Monsanto – Aldeia Histórica – Portugal © Viaje Comigo

– Penedo do Pé Calvo

Pelos passeios entre as ruelas de Monsanto vai encontrar indicações para o Penedo do Pé Calvo, que é um dos muitos miradouros de onde pode apreciar a vista de Monsanto. Também fazem voos de parapente, com saída daqui, se as condições meteorológicas estiverem favoráveis.

– Furdas

Pelo caminho também vai contar com indicações e informação sobre as Furdas, que são nada mais nada menos do que o local das antigas pocilgas.

– Casa de Zeca Afonso

Também não faltam indicações para ficar a conhecer a casa (só o exterior) comprada pelo cantor Zeca Afonso – também ela unida a um penedo – e que será, no futuro, uma casa-museu a ele dedicada.

Casa de Zeca Afonso - Monsanto - Aldeia Histórica - Portugal © Viaje Comigo

Casa de Zeca Afonso – Monsanto – Aldeia Histórica – Portugal © Viaje Comigo

– Posto de Turismo / Solar do Marquês da Graciosa

É uma casa senhorial, dos séculos XVII e XVIII, conhecida por Solar dos Andrades, onde sobressai o brasão da família Andrade. Atualmente recebe o Posto de Turismo e, no interior, além de informação geral sobre as Aldeias Históricas, e Monsanto em particular, pode visitar uma exposição sobre a História da região.

Monsanto - Aldeia Histórica - Portugal © Viaje Comigo

Solar do Marquês da Graciosa – Monsanto – Aldeia Histórica – Portugal © Viaje Comigo

Monsanto - Aldeia Histórica - Portugal © Viaje Comigo

Posto de Turismo de Monsanto – Aldeia Histórica – Portugal © Viaje Comigo

Posto de Turismo de Monsanto - Aldeia Histórica - Portugal © Viaje Comigo

Posto de Turismo de Monsanto – Aldeia Histórica – Portugal © Viaje Comigo

– Capela de S. Pedro de Vir-a-Corça ou de Vira-Corça

Fora do centro de Monsanto, vale a pena fazer um desvio e visitar o local – a igreja poderá estar fechada, eu tive sorte e visitei o interior – da Capela de S. Pedro de Vir-à-Corça ou Vira-Corça, que está classificado como Imóvel de Interesse Público. Em seu redor acontecia a feira autorizada por D. Dinis, em 1308. É um templo de estilo românico, datado do século XIII, mas a despertar mais atenção é o sino e campanário instalados no topo de um penedo, em frente à igreja.

Reza a lenda que uma criança terá sido amamentada por uma corça – a criança foi salva por um eremita que vivia na gruta frente à igreja. Daí o nome do templo. Para visitar basta seguir as indicações de Capela de S. Pedro de Vir-à-Corça.

Monsanto - Aldeia Histórica - Portugal © Viaje Comigo

Capela de S. Pedro de Vira-Corça – Monsanto – Aldeia Histórica – Portugal © Viaje Comigo

Monsanto - Aldeia Histórica - Portugal © Viaje Comigo

Capela de S. Pedro de Vira-Corça em Monsanto – Aldeia Histórica – Portugal © Viaje Comigo

Monsanto - Aldeia Histórica - Portugal © Viaje Comigo

Campanário de S. Pedro de Vira-Corça, Monsanto – Aldeia Histórica – Portugal © Viaje Comigo

ONDE COMER EM MONSANTO

– ADEGA TÍPICA O CRUZEIRO

Posso dizer-vos que numa das vezes que visitei Monsanto, ia com ideia de almoçar por lá e experimentar este restaurante, mas estava fechado. Tinha muita curiosidade porque me foi sugerido por mais do que uma pessoa, mas não tive a oportunidade de experimentar.

A Adega Típica O Cruzeiro serve cozinha regional e tem uma decoração moderna. Fica na Avenida Fernando Ramos Rocha, no Edifício Multifunções. Mais informações aqui.

Monsanto - Aldeia Histórica - Portugal © Viaje Comigo

Monsanto – Aldeia Histórica – Portugal © Viaje Comigo

Monsanto - Aldeia Histórica - Portugal © Viaje Comigo

Monsanto – Aldeia Histórica – Portugal © Viaje Comigo

ONDE DORMIR EM MONSANTO

– A Casa Mais Portuguesa
Fica a 400 metros do castelo e mesmo no centro de Monsanto. Os quartos poderão ter casa de banho privada ou partilhada – confirme isso aquando da reserva. Ao lado está também, a Loja Mais Portuguesa, que funciona como mercearia e venda de artesanato.

– Casa Pires Mateus

Na rua Fernando Namora vai encontrar este alojamento no centro histórico de Monsanto, ficando a cerca de 400 metros do castelo. Uma pousada com diversos quartos, e com sala e cozinha partilhadas.

– Está à procura de outros alojamentos para a sua viagem? Pesquise aqui

Buscar hotel

Destino
Data de entrada
Data de saida

Mais informação sobre Monsanto, na página das Aldeias Históricas de Portugal. Boas viagens!

Penedos do Castelo - Monsanto - Aldeia Histórica - Portugal © Viaje Comigo

Penedos do Castelo – Monsanto – Aldeia Histórica – Portugal © Viaje Comigo

Monsanto - Aldeia Histórica - Portugal © Viaje Comigo

Monsanto – Aldeia Histórica – Portugal © Viaje Comigo

Monsanto - Aldeia Histórica - Portugal © Viaje Comigo

Pelourinho de Monsanto – Aldeia Histórica – Portugal © Viaje Comigo

Monsanto - Aldeia Histórica - Portugal © Viaje Comigo

Monsanto – Aldeia Histórica – Portugal © Viaje Comigo

Monsanto - Aldeia Histórica - Portugal © Viaje Comigo

Penedos do Castelo – Monsanto – Aldeia Histórica – Portugal © Viaje Comigo

Monsanto - Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Monsanto – Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Monsanto - Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Monsanto – Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Monsanto - Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Monsanto – Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Monsanto - Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Monsanto – Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Monsanto - Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Monsanto – Aldeia Histórica de Portugal © Viaje Comigo

Comentários

Poderá também gostar de

Regressar ao topo