Navio Beethoven CroisiEurope - cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo No Navio Beethoven CroisiEurope - cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo
Publicado em Setembro 23, 2019

Cruzeiro no Danúbio com a CroisiEurope, por Viena, Bratislava e Budapeste

Europa/ Notícias [ Bratislava/ Budapeste/ Cruzeiros/ Esztergom/ Kalocsa/ Melk ]

Se vos tiver de aconselhar um cruzeiro num rio… terá de ser o cruzeiro no Danúbio que fiz, num navio da Croisieurope. E se o rio, em si, já é um passeio lindíssimo, as cidades por onde passa, e onde pára para visitarmos, são também de sonho: partindo de Viena, e passando por Melk, Dürnstein, Bratislava, Kalocsa, Budapeste, Esztergom e regresso a Viena. Veja o vídeo desta minha semana a bordo do navio Beethoven:

Navio Beethoven CroisiEurope - cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Navio Beethoven CroisiEurope – cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Navio Beethoven CroisiEurope - cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Navio Beethoven CroisiEurope – cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

A marcação deste cruzeiro foi feita com a agência Abreu, assim como todos os tours associados ao mesmo. Todos os dias o cruzeiro pára num porto, para conhecermos mais uma cidade. Claro que são visitas breves e algumas cidades merecem uma segunda visita. Há quem aproveite, no final do cruzeiro, para desfrutar mais uns dias e voltar para Budapeste, Brastilava, ou então acrescente uns dias à viagem para ficar em Viena, no início ou no final do cruzeiro. Assim, poderá desfrutar ainda mais dos locais onde já teve um tour e, depois, pode fazer visitas mais específicas.

Navio Beethoven CroisiEurope - cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Navio Beethoven CroisiEurope – cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Navio Beethoven CroisiEurope - cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Navio Beethoven CroisiEurope – cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Esta é (foi) uma viagem de sonho. A possibilidade de conhecer várias cidades, de três países (Áustria, Hungria e Eslováquia), sem trânsito, sem mudar de transportes, só desfrutando da bonita vista das margens do Danúbio… e com animação, descanso, e comida maravilhosa… é mesmo uma viagem que vos aconselho a fazerem. Se, antes, poderia pensar que fazer um cruzeiro não era muito para mim, agora entendo que este tipo de cruzeiro é uma forma muito agradável de se viajar. E se ficarem a pensar que 24 horas em Budapeste é pouco, façam como muitos dos meus companheiros de viagem: acrescentem mais uns dias à vossa viagem e, no final do cruzeiro, em Viena, apanharam um comboio ou autocarro e voltaram para Budapeste. Foi uma semana muito relaxante a bordo do navio Beethoven da Croisieurope.

Navio Beethoven CroisiEurope - cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Bar do Navio Beethoven CroisiEurope – cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Navio Beethoven CroisiEurope - cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

No navio Beethoven CroisiEurope – cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

É seguindo a correnteza do Danúbio, com as suas águas verdes, que vos escrevo estas palavras. Estou a meio da viagem do cruzeiro da CroisiEurope, que me trouxe até Budapeste. A viagem começou em Viena e passou já por Melk, Durnstein, Bratislava e Kalocsa… estou no meu quarto (cabine do navio) e há horas que só vejo, através da minha janela, verde e mais verde. As paisagens são lindíssimas de uma marginal com uma natureza ainda muito crua, feita de praias virgens, onde vejo muita gente que lá chegou em pequenos botes… levaram cadeiras espreguiçadeiras, merenda e o grande areal é só deles!

Navio Beethoven CroisiEurope - cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Praias desertas, à passagem do Navio Beethoven CroisiEurope – cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

O navio vai rompendo as águas do Danúbio e, no terceiro piso, onde é o meu quarto, nem se ouvem os motores. Abro a janela e sento-me a ler um livro, sentindo a brisa fresca. Se vos puder aconselhar a escolher quarto… os mais abaixo não podem abrir as janelas e eu posso… e acho que isso faz muita diferença, apesar de o quarto ser “só” para dormir. Escrevo-vos estas linhas, sentada na cama, a desviar o olhar a cada minuto para a água calma que atravessámos e tenho a janela aberta para aproveitar este silêncio que nos rodeia só interrompido pelo canto de algumas aves que cruzam os céus.

Navio Beethoven CroisiEurope - cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Navio Beethoven CroisiEurope – cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Acreditem que fiquei surpreendida com tanto cenário verde a acompanhar-nos. Pensei que iríamos ver mais cidades, povoações, e prédios altos a espreitar por detrás das densas árvores… mas, não! Aproveitámos para explorar alguns dos povoados, pequenos mas muito pitorescos, sempre com alguma História marcante. Pode-se dizer que Viena, Bratislava e Budapeste são os pontos altos deste cruzeiro, mas por isso mesmo fiquei surpreendida com outras cidades e vilas que desconhecia por completo e que nos mostraram muito da cultura e história locais, como Melk, Dürnstein, Kalocsa e Esztergom.

Navio Beethoven CroisiEurope - cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Danúbio azul – Navio Beethoven CroisiEurope – cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Antes de chegarmos a Budapeste, já por lá passámos. Explicando melhor: depois de visitarmos Bratislava, capital da Eslováquia, seguimos a navegação até Kalocsa, uma das cidades mais tradicionais da Hungria, onde pudemos ver um espetáculo equestre e visitar um Museu da Paprica, especiaria que é usada a torto e a direito na gastronomia húngara.

Noite em Budapeste - Hungria © Viaje Comigo

Noite em Budapeste – Hungria © Viaje Comigo

Noite em Budapeste - Hungria © Viaje Comigo

Noite em Budapeste – Hungria © Viaje Comigo

E, antes de pararmos em Budapeste, já por lá passamos à noite. Ainda não era meia-noite, quando começámos a receber a informação para irmos para a cobertura no navio e aproveitar para ver a pérola do Danúbio, toda iluminada à noite. É linda! Linda de morrer. Lembro-me de estar a gravar um vídeo e dizer que há cidades que são amor à primeira vista. E Budapeste é uma delas.
Numa mistura de encantamento e grandiosidade, sobressai a arquitetura dos palácios, do castelo e do parlamento, enquanto passamos por baixo das suas pontes históricas, no rio Danúbio, que divide a cidade a meio.

Navio Beethoven CroisiEurope - cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Navio Beethoven CroisiEurope – cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Navio Beethoven CroisiEurope - cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Pequeno-almoço no Navio Beethoven CroisiEurope – cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Mas, como vos disse, passamos por Budapeste a caminho de Kalocsa. Nesta pequena cidade, fomos ver um espetáculo equestre. Não que eu seja fã de espetáculos com animais, mas compreendo que esta seja uma demonstração dos usos e costumes das terras e, neste caso, estas atividades mostram como os povos, que por aqui passaram, se estabeleceram, viviam, caçavam e como trabalhavam na terra. Tudo tem uma explicação. E é muito curioso. Nesse mesmo tour, que infelizmente não passou pela Abadia local, fomos também visitar uma casa tradicional e um Museu da Paprica, o condimento que é usado em quase todos os pratos da gastronomia húngara.

Sala do restaurante do Navio Beethoven CroisiEurope - cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Sala do restaurante do Navio Beethoven CroisiEurope – cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Pessoal do restaurante do Navio Beethoven CroisiEurope - cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Pessoal do restaurante do Navio Beethoven CroisiEurope – cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Restaurante do Navio Beethoven CroisiEurope - cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Restaurante do Navio Beethoven CroisiEurope – cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Restaurante do Navio Beethoven CroisiEurope - cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Restaurante do Navio Beethoven CroisiEurope – cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Porque estamos num dia de tradições, quando voltámos ao barco esperava-nos um almoço tradicional, com o chucrute, salsichas e carnes de porco. Aliás, todos os dias a comida do barco nos surpreendia e mesmo falando com outros viajantes, estes diziam que tinham de voltar à dieta depois do cruzeiro. As refeições a bordo – mesmo quando saíamos em tours vínhamos almoçar e jantar ao navio e depois saímos de novo – eram compostas por três pratos: entrada, prato principal e sobremesa… e todos eram bons! Sendo menu fixo, pode sempre haver um prato ou outro que não gostemos tanto – eu não como salmão cozinhado, por exemplo, de resto comi tudo e achei tudo muito bem cozinhado e a apresentação sempre muito bonita. Entre os pratos provados houve, para dar alguns exemplos, frango com brócolos, bacalhau com agnolettis, pato assado com puré, carneiro estufado com verduras, filete de pescada, salsicha da Alsácia, e houve também o dia do famoso Gulash húngaro, que estava delicioso!

Goulash no Restaurante do Navio Beethoven CroisiEurope - cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Goulash no Restaurante do Navio Beethoven CroisiEurope – cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Restaurante do Navio Beethoven CroisiEurope - cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Arte em guardanapos no Restaurante do Navio Beethoven CroisiEurope – cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Restaurante do Navio Beethoven CroisiEurope - cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Espreitei a cozinha do Restaurante do Navio Beethoven CroisiEurope – cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Restaurante do Navio Beethoven CroisiEurope - cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Flambé no Restaurante do Navio Beethoven CroisiEurope – cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Restaurante do Navio Beethoven CroisiEurope - cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Restaurante do Navio Beethoven CroisiEurope – cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

O pasteleiro será o responsável por termos ganho alguns quilitos a mais, já que as sobremesas estavam sempre divinais. E alguns exemplos de sobremesas: crepe Suzete, gelado de torrão, tarte de limão, tentação de chocolate, ananás com gelado de côco, pudim, entre outros – havia sempre fruta disponível… mas não conseguia resistir aos doces, claro. Toda a gente que trabalha naquela cozinha (que fui visitar por dentro) está de parabéns, porque de facto a comida era deliciosa e, como podem ver, a apresentação era irrepreensível.

Restaurante do Navio Beethoven CroisiEurope - cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Restaurante do Navio Beethoven CroisiEurope – cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Restaurante do Navio Beethoven CroisiEurope - cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Restaurante do Navio Beethoven CroisiEurope – cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Quase todos os dias tínhamos tours em cidades e vilas diferentes, mas quando estávamos no navio podia haver animação e até uma sessão de ginástica e alongamentos, com vista para o Danúbio. Pela noite, o bar tinha música ao vivo e a pista ficava aberta a quem gosta de dar um pezinho de dança… que é o meu caso! Só em Budapeste, onde ficámos ancorados uma noite, decidi sair e ir explorar a noite da capital da Hungria. Foi uma boa aposta, com uma noite muito divertida por entre bares e discotecas.

Navio Beethoven CroisiEurope - cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Aulas de ginástica no Navio Beethoven CroisiEurope – cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Gabcíkovo

Durante toda a viagem, passámos por quatro barragens (Greiffenstein, Altenworth, Freudenau e Gabcikovo): a estação hidroelétrica de Gabcíkovo é uma das atrações desta viagem, uma vez que, além de produzir eletricidade, tornou mais fácil a navegação entre Bratislava e Budapeste. A sua construção começou em 1978 e Hungria e República Checa trabalharam nela juntas até 1989. No entanto, o novo Governo Húngaro rescindiu unilateralmente o contrato e a República Checa continuou o trabalho e desviou o Danúbio para a sua fronteira.

Barragens no Danúbio - Navio Beethoven CroisiEurope - cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Barragens no Danúbio – Navio Beethoven CroisiEurope – cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

TOURS DESTE CRUZEIRO, NO NAVIO BEETHOVEN DA CROISIEUROPE, NO RIO DANÚBIO

MELK

O tour de Melk tem como visita central, a enorme abadia que tem mais de 900 anos e onde ainda estão monges beneditinos a viver. Foi fundada no século XI e o edifício data da época Barroca.

Navio Beethoven CroisiEurope - cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Em Melk – Navio Beethoven CroisiEurope – cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Navio Beethoven CroisiEurope - cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Em Melk – Navio Beethoven CroisiEurope – cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Navio Beethoven CroisiEurope - cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Ciclistas em Melk – Navio Beethoven CroisiEurope – cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Abadia de Melk - Áustria © Viaje Comigo

Vista da Abadia de Melk – Áustria © Viaje Comigo

Abadia de Melk - Áustria © Viaje Comigo

Abadia de Melk – Áustria © Viaje Comigo

DüRNSTEIN

Esta foi apenas uma paragem em Dürnstein, sem tour associado. O pessoal de bordo, acompanha-nos até ao centro e sugere: subir até ao antigo castelo/prisão, ou desfrutar de uma esplanada e relaxar, passeando pela rua central, podendo também visitar a igreja azul, que se destaca na beira-rio. Dürnstein é um município austríaco, do distrito de Krems-Land, no estado de Baixa Áustria, onde sobressaem as ruínas de um castelo onde, segundo reza a História, Ricardo Coração de Leão esteve preso, aquando do seu regresso do Próximo Oriente durante a Terceira Cruzada, no século XII.

Dürnstein, Áustria © Viaje Comigo

Dürnstein, Áustria © Viaje Comigo

Dürnstein, Áustria © Viaje Comigo

Ruínas do castelo de Dürnstein, Áustria © Viaje Comigo

Dürnstein, Áustria © Viaje Comigo

Dürnstein, Áustria © Viaje Comigo

Dürnstein, Áustria © Viaje Comigo

Dürnstein, Áustria © Viaje Comigo

BRATISLAVA

O tour leva-nos a conhecer o centro de Bratislava, com entrada pela única porta da Idade Média que sobreviveu ao longo dos tempos. No final da visita, tem tempo livre (cerca de uma hora) para explorar mais um pouco este centro histórico, que tem vindo a ser renovado.

A capital da Eslováquia, Bratislava, é uma antiga cidade europeia, com um pitoresco centro histórico – onde se avista a arquitetura barroca dos Habsburgo, que contrasta com o lado simples e áustero do legado comunista – e muito turismo.
Com mais de 450 mil habitantes, Bratislava está, tal como Viena e Budapeste, numa curva do Danúbio, com várias pontes que ligam as várias partes da cidade, que estão divididas pelo rio.
Bratislava foi a capital da Hungria com o nome de Presburgo, que era também o local onde se coroavam os reis do Império Austro-Húngaro. Quando este desapareceu, e até a 1918, a cidade foi local de férias dos alemães e também chegou a ter uma significativa comunidade judia.

Bratislava traz à memória a arquitetura dos Habsburgo nas suas casas pitorescas e nas ruas pedonais, no renovado centro histórico. A isso se juntam as suas igrejas, com cúpulas de meta,l que brilham ao longe com o reflexo do sol, palácios e o castelo, que é o ex-libris da cidade.

O Castelo fica a 82 metros acima do rio Danúbio, apelidado do Castelo dos Habsburgo, é datado do século XVII e é conhecido como sendo a “mesa de pernas para cima”, por ter quatro torres octagonais que o fazem parecer uma mesa virada do avesso, com as pernas para cima.
O interior do castelo tem um museu histórico que expõe instrumentos musicais e objetos ligados ao reinado da família real, assim como móveis da época, artesanato local e algumas roupas que mostram a forma de vestir da Idade Média.

Torre de S. Miguel: é do século XIV, a sul estão as casas barrocas da rua Michalska e casas de azulejos vermelhos. Também tem um museu com exposição de peças de armamento antigas.

Catedral de San Martin: desde os séculos XVI e XIX, esta Catedral Franciscana, do século XIII, era o local onde se coroavam os reis húngaros, como foi o caso da Imperatriz Maria Teresa e tem uma obra prima do gótico: a Capela de São João.

Museu Nacional Eslovaco: construído no século XVIII, este museu tem obras desde o século XIII até aos dias de hoje.

Palácio Real: originalmente um posto alfandegário do império romano, este palácio barroco tem uma bonita vista sobre o Danúbio. No seu Salão dos Espelhos foi assinado o Tratado de Pressburg depois do exército de Napoleão derrotar Áustria em Austerlitz, em 1805. O Palácio foi construído no século XVIII (1760) e acolhe um museu municipal onde se pode visitar a história da música folclórica, assim como uma importante coleção de tapetes ingleses do século XVII que estiveram escondidos atrás do papel de parede durante muito tempo. É também a residência oficial do presidente da Eslováquia.

Tour em Bratislava - Navio Beethoven CroisiEurope - cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Tour em Bratislava – Navio Beethoven CroisiEurope – cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Tour em Bratislava - Navio Beethoven CroisiEurope - cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Tour em Bratislava – Navio Beethoven CroisiEurope – cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Tour em Bratislava - Navio Beethoven CroisiEurope - cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Tour em Bratislava – Navio Beethoven CroisiEurope – cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Tour em Bratislava - Navio Beethoven CroisiEurope - cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Tour em Bratislava – Navio Beethoven CroisiEurope – cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

KALOCSA – PUSTZA

Na Hungria, Kalocsa é uma cidade no condado de Bács-Kiskun, que fica a 142 quilómetros a sul de Budapeste. A Pustza é conhecida como grande planície, fértil, e que faz parte da paisagem tradicional húngara: classificada como Património Mundial desde 1999.

Foi no século XIX, que se instalaram aqui povoações, quando ainda se vivia um ambiente de quase “faroeste selvagem da Hungria”, diz-nos o guia que “nestas terras só existiam gado e cowboys”.

Neste tour pode assistir a apresentações que mostram uma grande diversidade cultural: exibições com cavalos – que mostram as tradições equestres, os rapazes “csikos” fazem acrobacias com os cavalos e bois – com provas de vinho típico, como a bebida palinka e os pogasca, que são biscoitos salgados.

Kalocsa - Hungria © Viaje Comigo

Casa tradicional de Kalocsa – Hungria © Viaje Comigo

Kalocsa - Hungria © Viaje Comigo

“Csiko” em Kalocsa – Hungria © Viaje Comigo

Kalocsa - Hungria © Viaje Comigo

Uma prede cheia de paprica -Kalocsa – Hungria © Viaje Comigo

Kalocsa - Hungria © Viaje Comigo

Kalocsa – Hungria © Viaje Comigo

BUDAPESTE

O tour da manhã faz um visita panorâmica pela parte alta da cidade com saída do Bus, para visitar o Castelo. O passeio continua depois no bairro mais antigo da cidade, passando pelo Parlamento, Basílica, etc. Pode ir almoçar ao barco e, depois, explorar mais da cidade pela tarde. Entretanto, servem o jantar a bordo mais cedo, para quem tem a atividade da noite:

Tour da Noite com Folclore Húngaro: conheça os trajes, as músicas e as danças típicas de diferentes regiões da Hungria, num espetáculo com música ao vivo.

Navio Beethoven CroisiEurope - cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Em Budapeste – Navio Beethoven CroisiEurope – cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Navio Beethoven CroisiEurope - cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Parlamento de Budapeste – Navio Beethoven CroisiEurope – cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Navio Beethoven CroisiEurope - cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Espetáculo de danças em Budapeste – Navio Beethoven CroisiEurope – cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

ESZTERGOM

Com cerca de 28 mil habitantes, Esztergom foi a primeira capital da Hungria. Foi neste local que o primeiro rei, Stephan I foi coroado.
Depois das campanhas mongóis, que destruíram Esztergom, no século XIII, a capital foi Buda. Em 1526, quando a cidade de Mohacs ficou em guerra com os turcos, esta cidade ficou também como fortificação para o Império de Osman, Durante várias vezes, a cidade foi o centro do arcebispado, e essa importância vê-se na magnânima catedral, que se ergue no topo do monte.
Esztergom ficou destruída várias vezes, durante a II Guerra Mundial, e também a ponte Maria-Valeria. Foi inaugurada em 1895, mas as tropas alemãs, durante a retirada, destruíram-na em 1944. Foi reconstruída em 2001 e financiada pela União Europeia.

Basílica de Esztergom - Hungria © Viaje Comigo

Basílica de Esztergom – Hungria © Viaje Comigo

Vista do Danúbio - Basílica de Esztergom - Hungria © Viaje Comigo

Vista do Danúbio – Basílica de Esztergom – Hungria © Viaje Comigo

Basílica de Esztergom - Hungria © Viaje Comigo

Basílica de Esztergom – Hungria © Viaje Comigo

A Basílica de Esztergom

É uma monumental construção do Classicismo húngaro que domina a paisagem sobre o rio Danúbio. Este edifício, que pode ser considerado o mais importante símbolo da cidade, é a maior igreja da Hungria e foi construída entre 1822 e 1869. A altura da suacúpula é de 71,5 metros; tem arcos gigantes e um enorme retábulo de Miguelangelo Grigoletti no altar.
Na capela de S. Estevão podem-se ver as relíquias de santos húngaros e jóias valiosas. No lado sul, pode-se ver a Capela Bakócz, a única que sobreviveu à Idade Média. A coroa de prata, do século XIII, os cálices ornamentados e a cruz de Francesco Francia são algumas das peças únicas desta igreja. Pode entrar na Basílica sem pagar, mas para subir à cúpula, de onde se tem uma vista panorâmica, tem de pagar, subindo 413 degraus das escadas.

Ao lado da Basílica tem um café, junto ao correr da muralha, e ao lado uma estátua gigante com vista panorâmica sobre o Danúbio. Mais informações da Basílica de Esztergom, aqui.

Catedral da Nossa Senhora da Assunção e Santo Adalberto

Na frente tem a inscrição “Caput, Mater et Magistra Ecclesiarum Hungariae – A Cabeça, a Mãe e a Professora das Igrejas na Hungria”.
Na Idade Média, surgiram as capelas laterais, das quais ainda existe a Capela Bakócz, construída entre 1506 e 1519. É onde está sepultado Tamás Bakócz, cardeal e arcebispo de Esztergom, e o edifício é tido como um dos mais belos exemplos de arquitetura Renascentista, que sobreviveu fora de Itália. Na cripta estão os túmulos dos arcebispos desta cidade. Levante os olhos para apreciar o magnífico órgão datado de 1865.

Basílica de Esztergom - Hungria © Viaje Comigo

Basílica de Esztergom – Hungria © Viaje Comigo

Navio Beethoven CroisiEurope - cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Navio Beethoven CroisiEurope – cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

VIENA

O último dia do cruzeiro é já em Viena e tem três tours que poderá usufruir – fiz os três e gostei imenso (fomos almoçar e jantar ao navio e voltávamos a sair, mas quem quiser pode ficar pela cidade e fazer as refeições lá):
Manhã – Visita ao Palácio de Schonbrunn e seus jardins
Tarde – Palácio Imperial de Hofburg, que foi a residência de inverno
Noite – Concerto Vienense no Kursalon concerto de música clássica, com interpretações de Mozart e Strauss, entre outros.

Catedral de Viena, Áustria © Viaje Comigo

Catedral de Viena, Áustria © Viaje Comigo

Catedral de Viena, Áustria © Viaje Comigo

Catedral de Viena, Áustria © Viaje Comigo

Ópera de Viena, Áustria © Viaje Comigo

Ópera de Viena, Áustria © Viaje Comigo

A viagem deste Cruzeiro, que começa e termina na capital da Áustria, passa por quatro barragens: Greiffenstein, Altenworth, Freudenau e Gabcikovo.
No total, foram 1033 Km feitos durante uma semana, com partida e chegada a Viena:
Primeiro dia: Viena – Melk – 107 Km
Segundo dia: Melk – Dürnstein – Bratislava – 168 Km
Terceiro dia: Bratislava – Kalocsa – 349 Km
Quarto dia: Kalocsa – Budapeste – 131 Km
Quinto dia: Budapeste – Esztergom – 72 Km
Sexto dia: Eszergom – Viena – 206 Km

Agradeço a toda a tripulação, pois toda a gente foi muito amável, com um bom serviço no restaurante, por exemplo. E sempre tudo muito limpo. Mas, de facto, é com o pessoal da animação que se cria mais afinidade e, por isso, quero agradecer especialmente ao Hugo e à Deydra, por terem tornado esta viagem muito mais divertida, mais bem informada e inesquecível. Bem hajam!

INFORMAÇÕES

Reservas de cruzeiros da Croisieurope na Agência Abreu

Navio Beethoven CroisiEurope - cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Navio Beethoven CroisiEurope – cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Navio Beethoven CroisiEurope - cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Navio Beethoven CroisiEurope – cruzeiro Danúbio © Viaje Comigo

Comentários

Poderá também gostar de

Regressar ao topo