Quarto do Club Med Gregolimano - Grécia © Viaje Comigo © Viaje Comigo
Publicado em Janeiro 3, 2017

As 12 coisas que odiámos em hotéis

Alojamento [ Hotéis ]

Quem passa muitas noites em hotéis, terá certamente a sua lista de coisas que adora num quarto e outras tantas coisas que odeia. Adorámos o chocolate na almofada, antes de dormirmos, os chinelos de quarto, o roupão felpudo, os bons produtos de beleza e higiene, a garrafa de água de cortesia, e aqueles que têm chaleira elétrica com oferta do chá ou café em saqueta… adorámos ter a vista de mar, varanda, edredon fofinho, entradas USB, wifi ilimitado…

E, afinal, quais são aquelas coisas que odiámos nos hotéis?… E que odiámos tanto que arranjámos truques para os contornar!

E vocês, quais as coisas que amam e odeiam nos hotéis? Deixem as vossas experiências nos comentários!

Quarto no Convento dos Capuchos, Monção © Viaje Comigo

© Viaje Comigo

1 – Procurar o interruptor dos candeeiros de pé alto

Normalmente estão no chão, a meio do fio, e é só calcar e o candeeiro desliga-se. Mas quando não vemos o interruptor?
Isso acontece quando queremos só deixar a luz da mesinha de cabeceira ligada e vamos a um interruptor e “click” apagamos tudo, “click” acendemos tudo. No final de um dia cansativo (seja em viagem, ou em trabalho), sem encontrar maneira de desligar aquilo, a vontade é tirar o cartão da luz e desistir logo… Mas como carregar o telemóvel (e as baterias da câmara fotográfica) se isso acontecer? Lá andamos a descobrir como conseguimos manter só o candeeiro ao lado da nossa almofada, por tentativas.

Truque?
Da última vez, fartei-me de procurar no candeeiro de pé o interruptor e nada! Já com sono, em desespero, arranquei a ficha da parede. Pronto, problema resolvido.
De manhã, no pequeno almoço, não disse nada, porque pensei que pudesse ser falta de atenção de minha parte, mas a primeira pergunta de um dos companheiros de viagem foi: “Eh pá, vocês descobriram como se desliga a luz do candeeiro de pé alto?”. Ninguém soube e todos tinham tirado a ficha da tomada!

Sala do quarto moderno no Paço de Pombeiro Felgueiras © Viaje Comigo

© Viaje Comigo

Secador de parede de hotéis © Viaje Comigo

Secador de parede de hotéis © Viaje Comigo

2 – Os secadores de cabelo com tubos deviam ser proibidos

Sim, estes da primeira foto, que parecem saídos do filme “Alien” foram certamente pensados para quem tem muito pouco cabelo.
Ora, eu além de ter o cabelo comprido, tenho muuuuito cabelo e demoro sempre, no mínimo, uns 10 minutos a secá-lo… se o secador for bom!! Se for este, tenho de fazer paragens e demoro cerca de 30 minutos! Porquê? Porque o tubo aquece, e muito, e queima as mãos!

Truque?
Quem tem um cabelo comprido sabe do que estou a falar! Além de passar séculos a secar o cabelo, ele vai ficar com volume! Muito volume, porque não tem muita força o secador.
Seco o cabelo por etapas, reunindo mechas de cabelo. Se começar a aquecer, pego numa toalha pequena e enrolo junto do cano… Não me dou por vencida!

Secador de parede de hotéis © Viaje Comigo

Secador de parede de hotéis © Viaje Comigo

Os secadores que mais gostamos acabam por ser estes pequeninos (da foto de baixo), mas que têm boa potência! Por favor hotéis, acabem com os outros secadores! Obviamente que há alojamentos que têm ainda secadores melhores – melhor do que o que tenho em casa – mas se for este estilo já é muito bom!

Dos melhores secadores de hotel © Viaje Comigo

Entre os pequeninos, dos melhores secadores de hotel © Viaje Comigo

Secador de cabelo © Viaje Comigo

Secador de cabelo – um dos meus preferidos © Viaje Comigo

3 – A falta de tomadas nos quartos

Quantas vezes já chegou a um quarto e teve de andar à procura de tomadas? Quem já afastou a televisão da parede para ter mais uma tomada, coloque a mão no ar!
E em hotéis mais antigos que foram remodelados e continuam com somente duas tomadas num quarto? E ter de fazer a escolha, ou carrego o telemóvel ou tenho luz para ler o livro de cabeceira? Já todos sofremos com isso certo?

Felizmente, a maior parte dos hotéis modernos, ou os antigos mas que estão a modernizar-se, colocam agora entradas UBS, assim os smartphones podem ser carregados num sítio especial, sem ter de andar a desligar nada das tomadas. Procure também nas traseiras da televisão que tem muitas vezes uma entrada USB que poderá ser usada para carregar.

Claro que, no meu caso, tenho sempre o telemóvel, a bateria externa e as baterias da máquina fotográfica, tudo para carregar, já para não falar do computador e, muitas vezes, do tablet. E quando são duas pessoas no mesmo quarto… ainda pior!
E nas viagens em que se tem de partilhar o quarto, já vi quem corresse para ser o primeiro para ter as tomadas disponíveis (sim, já vi acontecer!).

Truque?
Nada temam meus amigos! Tenho um super adaptador internacional (adaptado para as tomadas do mundo inteiro), com uma tomada e duas entradas USB que resolveram todos os meus problemas. Aqui, coloco junto da minha cabeceira com tudo o que preciso de carregar e também é uma forma de estar tudo no mesmo sítio não me esquecer dos carregadores, e cabos, espalhados no quarto de hotel na hora de saída.

Carregar tudo na mesma ficha © Viaje Comigo

Carregar tudo na mesma ficha © Viaje Comigo

4 – A tomada que nos desliga o telefone

O que podemos odiar mais do que a falta de tomadas? Eu digo-vos… é aquele botão de desligar a luz da cabeceira que desliga também a tomada onde deixámos o telemóvel a carregar.
Temos o despertador no telefone e ele não vai ficar a carregar durante a noite como devia, porque desligamos, sem sabermos, aquela tomada… De manhã, acordamos, olhamos para o telefone e não carregou!! Stress puro! A cabeça ainda não saiu da almofada e já está a mil a imaginar como será um dia de trabalho sem o telefone carregado…
Claro que, depois de isto acontecer a primeira vez, a gente aprende… até se esquecer de novo!

Truque?
Verifique sempre, depois de desligar todas as luzes (incluindo a da cabeceira), se o seu telemóvel está mesmo a carregar a bateria.

Quarto do Hotel The Vintage House - Lisboa © Viaje Comigo

© Viaje Comigo

5 – Quando a chave da porta está anexa ao cartão da eletricidade

Isto só me aconteceu uma vez. Numa casa de turismo rural. A chave da porta – uma chave tradicional – estava com o cartão de eletricidade, juntos no porta-chaves. Por isso, quando chegava ao quarto, primeiro tinha de fechar a porta – e, se fosse de noite, tinha de o fazer às escuras-, porque só depois conseguia colocar o cartão na ranhura da eletricidade….

Aqui não tive truque! Era mesmo a única maneira de estar no quarto. Ou então ligava a luz mas ficava com a porta do quarto destrancada! E não, não era daqueles cartões de luz que dão para serem substituídos pelo cartão do banco ou o passe do metro. Foi isso mesmo… ainda bem que não tenho medo do escuro!

Hotel Casino Chaves

© Viaje Comigo

6 – Quando nos dão só um cartão de eletricidade

Compreendemos perfeitamente que é a única forma de os hotéis evitarem gastos brutais nas contas da eletricidade. Se os cartões não existissem em hotéis com 200 quartos, e toda a gente deixasse as luzes acesas, imaginam as contas no final do mês? Já para não falar de causas ambientais, etc.
Então, compreendemos que os cartões existam mas… e quando nos dão só um cartão?

Como fazemos em: locais muito quentes onde queremos deixar o ar condicionado ligado umas horas antes de entrarmos no quarto, enquanto vamos passear; deixar a carregar as baterias enquanto jantamos; etc.

Nada disso podemos fazer porque existem muitos cartões que não conseguimos substituir (porque são de chip) pelos que temos na nossa carteira.

Truque: implorar um segundo cartão porque temos mesmo de carregar as baterias do material eletrónico! 😀

7 – Discussões com o ar condicionado

Já insultou uma máquina de ar condicionado? Eu já! A luzinha do sol a piscar e eu a querer refrescar o quarto e quase não se conseguia respirar no quarto, de tão quente que estava…
Até que consegui que aparecesse o símbolo de neve! Carregava eu no comando para adaptar a temperatura a uns 20 graus (quando lá fora estavam 35) e a temperatura não saía dos 26…. Arghhhhhh! Desisti!

Truque?
Lamento, mas nestes casos peço sempre a um funcionário para vir ajudar a compreender a máquina!

Quarto do hotel Sheraton Lisboa

© Viaje Comigo

8 – Torneiras que precisam de instruções

As torneiras de design são tão bonitas, mas quando parece que precisam de instruções… Ali ficamos, nus, dentro da banheira ou do polibã, à espera de conseguir tornar a água morna.
Há uma altura da nossa vida que achamos que aquela será a tarefa mais fácil do mundo, porque torná-la difícil com torneiras de tão complicadas? E com as quais demoramos uns bons minutos – e alguns bons litros de água – a tentar perceber como funcionam?

Truque?
Se não conseguir perceber como funciona… ligue para a receção para alguém o ajudar no quarto ou lhe explicar por telefone.

Também já me aconteceu ter a torneira avariada e a água só saía ou quente, muito quente ou a escaldar… e estavam uns 35 graus… Depois de uns 10 minutos a queimar a mão a tentar “provar” a água… desisti! Tiveram de me dar um outro quarto! Afinal a torneira estava mesmo avariada.

Quarto e casa de banho do Salgados Palace © Viaje Comigo

© Viaje Comigo

9 – Fechar janelas devia ser fácil

Claro que é fácil fechar janelas! Quem diz isso nunca teve o grande problema de fechar uma janela, da casa de banho, com uma manivela como se fosse um toldo. Demorei alguns minutos a conseguir fechar a janela, depois de perceber como aquilo funcionava.

E quanto têm tomadas para persianas elétricas… para várias janelas? E só por tentativas é que se consegue fechar tudo.
E há um botão que fecha tudo ao mesmo tempo, só tem de adivinhar qual é! Uma sugestão? Colocarem um autocolante com a indicação nos interruptores.

Também há os hotéis que têm um esquema elétrico em diversos botões… só que é preciso: 1 – ver bem e 2 – estar com as luzes acesas para se perceber o que se está a acender ou a apagar.

Interruptores complicados © Viaje Comigo

Interruptores complicados © Viaje Comigo

Central Hotel Panamá, Cidade do Panamá © Viaje Comigo

Interruptores para quem não está com sono © Viaje Comigo

Interruptores complicados © Viaje Comigo

Interruptores complicados © Viaje Comigo

10 – Entrar um estranho no quarto

Por vezes, a parte eletrónica dos cartões – e de saber se os quartos estão livres ou não – pode não funcionar a 100%… Já não é a primeira, nem a terceira vez, que entram no meu quarto, comigo lá dentro. Assim, sempre que me colocam em quartos comunicante fico com a sensação de que alguém me vai aparecer por ali…

Truque?
Tranco sempre as portas do quarto e junto da porta comunicante coloco uma cadeira. Sei que pode parecer estúpido mas sempre se ouve algo se abrirem a porta! 😀

Outra solução?
Os hotéis podiam investir em trincos nas portas (como o da foto abaixo) e todas estes problemas acabavam.

Porta de quartos comunicantes © Viaje Comigo

Porta de quartos comunicantes © Viaje Comigo

Trincos nas portas em quartos comunicantes © Viaje Comigo

Trincos nas portas em quartos comunicantes © Viaje Comigo

11 – Cabides / Cruzetas feias

Se toda gente diz que a beleza está, muitas vezes, nos pormenores, porque coloca cruzetas horrorosas nos armários de sítios bonitos? Uma coisa é o sítio ser feio, simples, barato… e já não vamos estar a contar que, dentro do armário, vá ter as mais bonitas cruzetas!… Mas ser um sítio repleto de lindos pormenores de decoração e depois abre-se a porta do armário e… é isto que se pode ver na fotografia.

Já nem peço os cabides almofadados, mas pelo menos os de madeira, pode ser?

Cabides feios © Viaje Comigo

Cabides feios © Viaje Comigo

Cruzetas de madeira © Viaje Comigo

Cruzetas de madeira © Viaje Comigo

Cabides almofadados © Viaje Comigo

Cabides almofadados © Viaje Comigo

12 – Caixotes do lixo

Hoje em dia, nos alojamentos, os caixotes do lixo são também objetos de decoração muito importantes. Há aqueles em que o pedal deixou de funcionar e temos de meter a mão para levantar a tampa… e aqueles abertos… mas, por favor, caixotes de plástico??

Mais uma vez, já encontrei os mais horrorosos caixotes de lixo (como o da fotografia) em hotéis que são bonitos, novos e que estão bem decorados…

Caixotes do lixo feios © Viaje Comigo

Caixotes do lixo feios em hotéis © Viaje Comigo

Comentários

Poderá também gostar de

Regressar ao topo