Corredor da Casa dos Barros - Sabrosa © Viaje Comigo
Publicado em Março 14, 2017

Casa dos Barros, Sabrosa, Vila Real

Alojamento/ Norte/ Portugal [ Sabrosa ]

Em Sabrosa, ao lado da Igreja Matriz, está a secular Casa dos Barros que é um espaço de turismo em ambiente rural, instalado num edifício datado de 1735. Um local perfeito para descansar e desfrutar de um ambiente campestre que a rodeia.

A casa está na mesma família desde a sua origem, tendo tido um significativo restauro, em finais do século XX, e ainda conta com algum do mobiliário antigo e pinturas preservadas (muitas com retratos de familiares), que estão expostas nas salas da casa original, onde mora a atual dona Teresa Canavarro.

Vista janela Casa dos Barros - Sabrosa © Viaje Comigo

Vista janela na Casa dos Barros – Sabrosa © Viaje Comigo

O edifício está classificado como Património de Interesse Público pelo IGESPAR. Tem uma capela (com uma porta de direta para a rua, como era habitual naquela altura), que mantém o seu ar rústico e onde podem ser realizados casamentos (também organizam a boda e festas variadas). No interior da capela está um retábulo em talha dourada, datado do século XVIII, e ainda alguma estatuária sacra da época.

Casa dos Barros - Sabrosa © Viaje Comigo

Casa dos Barros – Sabrosa © Viaje Comigo

Capela da Casa dos Barros - Sabrosa © Viaje Comigo

Capela da Casa dos Barros – Sabrosa © Viaje Comigo

A casa original tem várias salas, entre as quais uma biblioteca, uma enorme cozinha – onde já esteve Oliver Stone, que fez questão de aqui comer quando passou pelo festival de cinema, Douro Film Harvest – e salas onde estão expostos os quadros dos antepassados da família de Teresa Canavarro. Nesta parte, tem ainda um quarto para alugar, com móveis antigos (incluindo um berço antigo de madeira), mas com uma casa de banho já totalmente renovada e modernamente equipada.

Quarto da Casa dos Barros - Sabrosa © Viaje Comigo

Quarto da Casa dos Barros – Sabrosa © Viaje Comigo

A outra parte da atual casa – numa continuidade dada por um projeto de arquitetura que foi muito feliz com as escolhas, porque parece que esteve sempre assim – cobre os antigos (e lindos!) lagares de granito e é onde estão situados variados quartos. Os quartos são todos diferentes, com decoração distinta, e equipados com televisão e ar condicionado.

O acolhimento na Casa dos Barros pela dona, Teresa Canavarro, é a sua mais-valia. Um atendimento muito próximo, cuidado e pode ainda ter a sua companhia e oportunidade ver a casa original, onde a família ainda vive… com todas as histórias incluídas!

Quarto da Casa dos Barros - Sabrosa © Viaje Comigo

Quarto da Casa dos Barros – Sabrosa © Viaje Comigo

Berço da Casa dos Barros - Sabrosa © Viaje Comigo

Berço da Casa dos Barros – Sabrosa © Viaje Comigo

Os jardins da Casa dos Barros são lindíssimos. Apesar de ter visitado a casa no inverno (na primavera ficará ainda mais bonito, com tudo florido e mais colorido) os jardins tinham um ar bucólico e muito convidativo. No primeiro jardim, tem mesas e cadeiras onde pode relaxar e, o segundo, junto da piscina (onde no verão se estendem as espreguiçadeiras), surpreende com a vista sobre as vinhas.

Jardins da Casa dos Barros - Sabrosa © Viaje Comigo

Jardins da Casa dos Barros – Sabrosa © Viaje Comigo

Piscina da Casa dos Barros - Sabrosa © Viaje Comigo

Piscina da Casa dos Barros – Sabrosa © Viaje Comigo

Situado nas traseiras da Casa dos Barros está a casa onde nasceu Fernão Magalhães. Uma casa antiga, de privados, que está fechada ao público e por isso não pode ser visitado.

E porque existem sempre motivos diferentes para se ficar na Casa dos Barros, durante todo o ano, são dadas ideias para desfrutar ainda mais a região.

Ao trabalhar com uma agência local, a Casa dos Barros propõe piqueniques, passeios de barco no rio Douro, passeios a cavalo nas redondezas, passeios pedestres e noites de fado (mais no inverno) na própria casa.

E porque existe uma grande ligação aos vinhos – ou não fosse Teresa Canavarro uma das acionistas dos Lavradores de Feitoria – promovem também cursos e provas de vinhos ou jantares temáticos.

Se quiser jantar na Casa do Barros, convém fazer a reserva com alguma antecedência. O menu de jantar inclui uma entrada, um prato principal, uma sobremesa e café (25€ por pessoa). O vinho não incluído – mas sempre a sugestão principal recai para os Lavradores de Feitoria. E, para final de refeições, aconselha o vinho do Porto Fragulho, produção de um primo de Teresa Canavarro.

Pequeno-almoço na Casa dos Barros - Sabrosa © Viaje Comigo

Pequeno-almoço na Casa dos Barros – Sabrosa © Viaje Comigo

As mesas, junto dos lagares de granito, estavam prontas para o jantar e foi também aí que tomei o pequeno-almoço: na Sala dos Lagares. Atente no tamanho das pedras (enormes!) dos lagares e nos pormenores de decoração dos mesmos.

Ao pequeno-almoço, há varios pães, croissants (muito frescos), cereais, compotas, peças de fruta variada, sumo, iogurtes, queijo, fiambre, etc. E ainda há pratos quentes como tomates grelhados e ovos mexidos. Para beber há café, leite e chá quentes.

Jantar na Casa dos Barros - Sabrosa © Viaje Comigo

Jantar na Casa dos Barros – Sabrosa © Viaje Comigo

Sobremesa na Casa dos Barros - Sabrosa © Viaje Comigo

Sobremesa na Casa dos Barros – Sabrosa © Viaje Comigo

Sobre a Lavradores de Feitoria

A Lavradores de Feitoria, Vinhos de Quinta S.A. é um projecto único, criado em setembro de 2000 e que resultou da união de 15 produtores, proprietários de 18 quintas distribuídas pelos melhores terroirs do Douro, repartidas pelas três sub-regiões (Baixo Corgo, Cima Corgo e Douro Superior).

Atualmente, compõe a estrutura da empresa 47 accionistas, dos quais 15 são produtores, e 19 quintas, uma delas já adquirida com o capital da empresa. Juntos, somam uma área total de vinha superior a 600 hectares. Estes produtores – com participações distintas no capital da empresa, sob uma só marca, uma só adega e uma só equipa de enologia – juntaram-se para partilhar recursos e criar sinergias de forma a conseguirem o que sozinhos não conseguiriam. Pela primeira vez no Douro, um grupo de durienses associou saberes e experiências, inovação e tradição.

Na Lavradores de Feitoria são produzidos vinhos de lote e o que se chama de vinhos de terroir. Os primeiros – sob as marcas Lavradores de Feitoria, Gadiva, Cheda e Três Bagos – são feitos a partir de uma rigorosa seleção das uvas das diversas quintas. Já os vinhos de terroir, nos quais se incluem as marcas Meruge e Quinta da Costa das Aguaneiras, pretendem refletir o caráter e individualidade de uma determinada parcela de vinha.

Vinhos servidos na Casa dos Barros - Sabrosa © Viaje Comigo

Vinhos servidos na Casa dos Barros – Sabrosa © Viaje Comigo

INFORMAÇÕES

Casa dos Barros
Rua Da Madalena, Sabrosa, 5060-319 Sabrosa, Portugal
Telefone: +351 259 939 182 ou +351 961 933 191
Tem estacionamento gratuito junto da casa
Tem pequeno-almoço e wifi incluídos no preço
Site

Jardins da Casa dos Barros - Sabrosa © Viaje Comigo

Jardins da Casa dos Barros – Sabrosa © Viaje Comigo

Comentários

Poderá também gostar de

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Regressar ao topo

Partilhe esta página