Percurso dos 7 Vales Suspensos - Algarve © Viaje Comigo Percurso dos 7 Vales Suspensos - Algarve - Portugal © Viaje Comigo
Publicado em Agosto 10, 2020

Porque deve fazer o percurso dos 7 Vales Suspensos, Algarve

Notícias/ Portugal [ Algarve ]

Grande parte da costa do Algarve, no sul de Portugal, é feita de arribas e vários percursos seguem essas linhas sinuosas que nos fazem encontrar praias isoladas e uma vista única com o oceano Atlântico, como pano de fundo. No concelho de Lagoa, fui fazer o Percurso dos Sete Vales Suspensos – o nome é quase cinematográfico e a passeio em si também – que terá uma duração de cerca de 6 horas, ida e volta, mas pode aproveitar para fazer tudo calmamente. Siga as dicas, que lhe deixo abaixo, para desfrutar e conhecer um pouco mais este trilho.

Praia da Marinha - Percurso 7 Vales Suspensos - Algarve - Portugal © Viaje Comigo

Praia da Marinha – Percurso 7 Vales Suspensos – Algarve – Portugal © Viaje Comigo

Fiz o Percurso dos 7 Vales Suspensos numa manhã de julho, por isso, sabia que ia estar calor. Tentei começar o mais cedo possível, a partir da praia da Marinha (na altura estava alojada no Vale d’El Rei, em Carvoeiro). Além de evitar o calor, se for bem cedo, não vai ter problemas em estacionar, porque na altura de praia é difícil arranjar local onde deixar o carro.

Como estava a dizer, comecei o Percurso dos Sete Vales Suspensos na Praia da Marinha e terminei-o na Praia de Vale de Centianes. Este trilho de natureza percorre 5,7 Km, portanto ida e volta… é só fazer as contas, são perto de 12 Km! Considero que o percurso é de nível médio porque muito caminho é sem altos e baixos, mas com o calor o regresso custa um pouco mais… Mas, acreditem, vale muito a pena!

Percurso 7 Vales Suspensos - Algarve - Portugal © Viaje Comigo

Percurso 7 Vales Suspensos – Algarve – Portugal © Viaje Comigo

Caminhámos pelas arribas, sempre com o oceano Atlântico como companhia, e é quase obrigatório fazer paragens para as fotografias. A sério, mesmo que não goste de fotografias é irresistível… a vista é mesmo deslumbrante.

Percurso 7 Vales Suspensos - Algarve - Portugal © Viaje Comigo

Percurso 7 Vales Suspensos – Algarve – Portugal © Viaje Comigo

Percurso 7 Vales Suspensos - Algarve - Portugal © Viaje Comigo

Percurso 7 Vales Suspensos – Algarve – Portugal © Viaje Comigo

 

 

Praia isolada no Percurso 7 Vales Suspensos - Algarve - Portugal © Viaje Comigo

Praia isolada no Percurso 7 Vales Suspensos – Algarve – Portugal © Viaje Comigo

Nota: disseram-me que muita gente faz o percurso apenas para um lado e depois chama um táxi ou Uber para voltar para trás. Por isso, se acharem que não conseguem fazer o percurso todo, fiquem com esta ideia e não se inibam de o fazer só porque acham que não conseguem.

Informação que encontrei pelo caminho dos 7 Vales Suspensos: “O percurso desenvolve-se ao longo de uma linha quase contínua de arribas, apenas interrompida por linhas de água que, na sua maioria, desembocam acima do nível do mar, dando origem aos vales suspensos que emprestam o nome ao percurso.
Cada vale suspenso esteve, num passado distante, associado à foz de uma linha de água e testemunha a intensa erosão a que esta orla costeira está sujeita, já que deve a sua formação a um recuo rápido do litoral não acompanhado pelo entalhe da linha de água”, explica informação sobre este percurso de natureza que vai encontrando alguns pontos de mato (zimbro) e de pinhal (com pinheiro-de-alepo)”.

Percurso 7 Vales Suspensos - Algarve - Portugal © Viaje Comigo

Percurso 7 Vales Suspensos – Algarve – Portugal © Viaje Comigo

Praia de Benagil - Percurso 7 Vales Suspensos - Algarve - Portugal © Viaje Comigo

Praia de Benagil – Percurso 7 Vales Suspensos – Algarve – Portugal © Viaje Comigo

Além dos chamados Vales Suspensos, o percurso vai tendo bonitos arcos naturais e algares, que são buracos na vertical, feitos pela erosão do mar e do vento. Quando passar o Cabo Carvoeiro, com o Farol de Alfanzina, vai estar já perto do Vale Centianes.

Portanto, começando o trilho na Praia da Marinha, deixei o carro ali, no parque de estacionamento, e dirigi-me para a direita. Logo uns metros à frente está um dos locais que é cartão-postal do Algarve: dois arcos, suspensos no mar, formam a imagem de um coração no mar. Se for só por essa foto, não terá de se esforçar muito mais. Fica mesmo muito perto da praia da Marinha.

Coração na água: Percurso 7 Vales Suspensos - Algarve - Portugal © Viaje Comigo

Coração na água: Percurso 7 Vales Suspensos – Algarve – Portugal © Viaje Comigo

Coração na água: Percurso 7 Vales Suspensos - Algarve - Portugal © Viaje Comigo

Coração na água: Percurso 7 Vales Suspensos – Algarve – Portugal © Viaje Comigo

Coração na água: Percurso 7 Vales Suspensos - Algarve - Portugal © Viaje Comigo

Coração na água: Percurso 7 Vales Suspensos – Algarve – Portugal © Viaje Comigo

Mas, o caminho continua… e, pela manhã, o sol reflete de uma forma apaixonada no mar e deixa uma neblina fina sobre a água. A imagem é linda e não haverá fotografia que lhe faça jus. É mesmo ir e ver com os seus próprios olhos. Passámos por alguns algares que são buracos (cavidades) criados pela erosão, na vertical. Estão protegidos por cercas de madeira, para que não exista o perigo de alguém cair lá, mas há sempre quem passe a cerca mesmo tendo o aviso de “arriba instável”. Cumpra as regras de segurança e não caminhe fora do trilho.

Algar no Percurso 7 Vales Suspensos - Algarve - Portugal © Viaje Comigo

Algar no Percurso 7 Vales Suspensos – Algarve – Portugal © Viaje Comigo

Algar no Percurso 7 Vales Suspensos - Algarve - Portugal © Viaje Comigo

Algar no Percurso 7 Vales Suspensos – Algarve – Portugal © Viaje Comigo

Algar de Benagil - no Percurso 7 Vales Suspensos - Algarve - Portugal © Viaje Comigo

Algar de Benagil – no Percurso 7 Vales Suspensos – Algarve – Portugal © Viaje Comigo

Antes de chegar à praia de Benagil, vai passar por um dos algares mais famosos: o da Gruta de Benagil. A gruta ficou tão grande e é o local predileto para se tirar fotografias – o Instagram está cheio deles e eu também já as fiz mais do que uma vez. Actualmente, poderá ir lá a nadar ou de SUP, stand up paddle. Aconselho que vá cedo, uma vez que é mesmo um dos locais mais concorridos. A melhor luz é à volta da hora do almoço, mas é também quando está mais gente.

Praia de Benagil - Algarve - Portugal © Viaje Comigo

Praia de Benagil – Algarve – Portugal © Viaje Comigo

Praia de Benagil - Algarve - Portugal © Viaje Comigo

Praia de Benagil – Algarve – Portugal © Viaje Comigo

Passámos a praia de Benagil, uma das mais movimentadas, com saídas de barcos que vão percorrer a costa algarvia e conhecer algumas das grutas. É daqui também que saem caiaques, pranchas de SUP, etc. A praia é pequena, mas a quantidade de gente que entra e sai dela é imensa.
Curiosidade: a praia de Benagil é o ponto mais baixo do percurso, com 7,5 metros de altitude. A altitude máxima é de 45,5m na Praia de Vale Centianes.

Praia do Carvalho - Algarve - Portugal © Viaje Comigo

Praia do Carvalho – Algarve – Portugal © Viaje Comigo

Continuámos o caminho e encontrámos a Praia do Carvalho. Tantos anos a visitar o Algarve e nunca tinha descoberto esta incrível praia! Para chegar ao areal, vai passar um túnel, com escadaria, que foi escavado na arriba. Digo-vos que parecia que estava a meio de um dos filmes “Indiana Jones” e, na chegada ao areal, parecia que tinha entrado numa outra dimensão. Dá logo vontade de ali ficar, ir dar um mergulho, relaxar e só depois continuar a caminhada.

Entrada para a praia Carvalho - Algarve - Portugal © Viaje Comigo

Entrada para a Praia do Carvalho – Algarve – Portugal © Viaje Comigo

Praia do Carvalho - Algarve - Portugal © Viaje Comigo

Praia do Carvalho – Algarve – Portugal © Viaje Comigo

Praia do Carvalho - Algarve - Portugal © Viaje Comigo

Praia do Carvalho – Algarve – Portugal © Viaje Comigo

Praia do Carvalho - Algarve - Portugal © Viaje Comigo

Praia do Carvalho – Algarve – Portugal © Viaje Comigo

Praia do Carvalho - Algarve - Portugal © Viaje Comigo

Praia do Carvalho – Algarve – Portugal © Viaje Comigo

Depois da praia do Carvalho, vem o “Leixão do Ladrão” – dizem em inglês que também é conhecido como “Eyes of the Devil”, os Olhos do Diabo – faz um recorte entre as arribas, quase uma costa para “piratas se esconderem”, disse-me uma vez um marinheiro – ou na altura do contrabando em que se escondiam aqui…

Na descrição local, sobre o Leixão do Ladrão diz que:
“O grande penedo que avança mar dentro – o Leixão do ladrão – empresta o nome a esta estação do percurso. Aqui, ao verde denso da vegetação mediterrânica sucede-se uma paisagem de características lunares, onde domina a rocha clara e nua. Neste local é possível observar o trabalho das águas sobre a rocha calcária, saltando à vista cavidades que lembram piscinas marinhas tranquilas, mas, através das quais, a ondulação pode gerar impressionantes golfadas de água.
Estas rochas carbonatadas são muito vulneráveis ao contacto com a água doce e facilmente esculpidas por esta, and origem a uma paisagem típica qu se designa por paisagem cársica. A conjugação entre a carsificação e a erosão marinha resulta na modelação das formações rochosas que se podem observar neste local, como sejam os algares (poços naturais) e as grutas, ou ainda os leixões, núcleos rochosos mais resistentes à erosão que, com o tempo, se destacam na linha de costa, devido ao recuo generalizado desta.
As lendas da região dão conta de uma princesa moura que, junto ao mar, chora a morte do ser amante, originando, com as suas lágrimas, o rendilhado típico da rocha calcária”.

Farol de Alfanzina - Percurso 7 Vales Suspensos - Algarve - Portugal © Viaje Comigo

Farol de Alfanzina – Percurso 7 Vales Suspensos – Algarve – Portugal © Viaje Comigo

Farol de Alfanzina - Percurso 7 Vales Suspensos - Algarve - Portugal © Viaje Comigo

Farol de Alfanzina – Percurso 7 Vales Suspensos – Algarve – Portugal © Viaje Comigo

Farol de Alfanzina - Percurso 7 Vales Suspensos - Algarve - Portugal © Viaje Comigo

Farol de Alfanzina – Percurso 7 Vales Suspensos – Algarve – Portugal © Viaje Comigo

O percurso segue, então, para o Cabo Carvoeiro (não confundir com o de Peniche), onde está o Farol de Alfanzina, que foi construído em 1920. O objetivo deste farol era cobrir a zona escura entre o limite leste do Farol do Cabo de S. Vicente e o limite oeste do Farol de Santa Maria.

Tem aqui perto uma área de piqueniques com sombra. Se quiser pode fazer aqui uma paragem, para descansar e piquenicar. Ou então seguir viagem e guardar o descanso para o ponto final.

Área de piqueniques no Percurso 7 Vales Suspensos - Algarve - Portugal © Viaje Comigo

Área de piqueniques no Percurso 7 Vales Suspensos – Algarve – Portugal © Viaje Comigo

E seguimos depois para a praia de Vale Centianes. Parei aqui para beber uma água fresca, sentar um pouco, e comecei a voltar para trás, já a pensar no mergulho que ia dar quando chegasse à praia da Marinha.

Praia de Vale Centianes - Algarve - Portugal © Viaje Comigo

Praia de Vale Centianes – Algarve – Portugal © Viaje Comigo

Como vos disse, com o calor (porque fui numa manhã quente de julho), o regresso custou um pouco mais. Podia ter decidido ficar por Vale Centianes, almoçar, ou até continuar até Carvoeiro… chamar um táxi, etc. Decidi fazer o percurso para trás e quando cheguei à Praia da Marinha fui direta mergulhar no mar. Não havia melhor forma de terminar!

Praia da Marinha - Percurso 7 Vales Suspensos - Algarve - Portugal © Viaje Comigo

Praia da Marinha – Percurso 7 Vales Suspensos – Algarve – Portugal © Viaje Comigo

Algumas dicas importantes para fazer o Trilho dos 7 Vales Suspensos:

– Melhor altura para fazer: primavera e outono que não está tanto calor e também não chove, uma vez que o percurso poderá ficar mais escorregadio ou enlameado com a chuva;

– se vai fazer o trilho no tempo quente, comece  manhã cedo e leve bastante água consigo. Também poderá levar dinheiro e comprar água nos cafés que vai encontrando nas praias;

– leve chapéu/boné e coloque bastante protetor solar;

– não há caixotes ao longo do caminho (também acho que ia ficar feio se os colocassem), por isso, têm de trazer o lixo que fizerem convosco.

Percurso 7 Vales Suspensos - Algarve - Portugal © Viaje Comigo

Percurso 7 Vales Suspensos – Algarve – Portugal © Viaje Comigo

Percurso 7 Vales Suspensos - Algarve - Portugal © Viaje Comigo

Percurso 7 Vales Suspensos – Algarve – Portugal © Viaje Comigo

Sugestão se pretender fazer o passeio durante o dia todo:
– Leve bastante água
– Se for fora da época de verão é natural que os bares de praia estejam fechados, por isso leve consigo líquidos e alguns snacks ou até almoço para se quiser fazer um piquenique e passar o dia todo a percorrer as arribas;
– Leve toalha para ir a banhos nas praias que vão aparecendo pelo caminho;
– Use calçado confortável: a maior parte do caminho é de terra e pedras. Leve calçado apropriado para fazer pelo menos 5,7 km… e de for ida e volta, quase 12 Km!

Mais informações aqui, no mapa do Percurso dos Sete Vales Suspensos. Bom passeio!

Mapa do Percurso 7 Vales Suspensos - Lagoa - Algarve DR

Mapa do Percurso 7 Vales Suspensos – Lagoa – Algarve DR

Mapa do Percurso 7 Vales Suspensos - Lagoa - Algarve DR

Mapa do Percurso 7 Vales Suspensos – Lagoa – Algarve DR

Percurso 7 Vales Suspensos - Algarve - Portugal © Viaje Comigo

Percurso 7 Vales Suspensos – Algarve – Portugal © Viaje Comigo

Trilho dos 7 Vales Suspensos Susana Ribeiro - Algarve - Portugal © Viaje Comigo

Trilho dos 7 Vales Suspensos Susana Ribeiro – Algarve – Portugal © Viaje Comigo

Praia da Marinha - Percurso 7 Vales Suspensos - Algarve - Portugal © Viaje Comigo

Praia da Marinha – Percurso 7 Vales Suspensos – Algarve – Portugal © Viaje Comigo

Percurso 7 Vales Suspensos - Algarve - Portugal © Viaje Comigo

Percurso 7 Vales Suspensos – Algarve – Portugal © Viaje Comigo

Comentários

Poderá também gostar de

Regressar ao topo