Publicado em Junho 12, 2014

Visitar Roma, Itália

Itália [ Roma ]

Roma é uma das minhas cidades favoritas. Amor à primeira vista. Gosto de tudo nela. Seja pela história que se encontra em cada esquina – em Roma há, literalmente, história em cada pedra da calçada – pela língua que nos embala (o italiano é verdadeiramente cativante) e pela comida italiana/romana… Que posso mais dizer? Bem diz o povo que é pelo estômago que se conquistam amores…

Roma

Roma

Em Roma não precisa – mas pode também, claro – visitar museus para conhecer a história local. As ruínas, nas ruas, são autênticos museus ao ar livre. E em cada rua há algo interessante para ver.

Mal cheguei a Roma, percebi que o Coliseu de Roma estava ao fundo da rua, a poucos metros do local onde ia dormir. Para um turista, ter o Coliseu ao fundo da rua é como ter um supermercado ao lado de casa. Ou seja, dá sempre muito jeito. Isto porque é em seu redor que Roma ainda respira todo o seu esplendor imperial.

Roma

Roma

ONDE DORMIR EM ROMA

Toda a gente me avisou que perto da estação Termini não era boa ideia ficar porque, à noite, pode ser mais perigoso. É aí que estão os hotéis mais baratos.

Mas, acabei por descobrir num site (que por acaso já não existe) um aluguer de quarto, com wc privativo, internet incluída e dentro de um prédio antigo, mas bem estimado. Aluguei então um quarto numa das ruas que fica a cerca de 5 minutos a pé do Coliseu de Roma.

Roma

Roma

Roma © Viaje Comigo

Roma © Viaje Comigo

O quarto era simples: uma cama e uma casa de banho grande (onde estava o mini-frigorifíco!). A senhora deixava coisas para tomar o pequeno-almoço: café, chá, bolachas, croissants, etc. Disse-me ela que, isto de receber turistas, era o seu emprego e ela é de facto uma boa ajuda com as dicas em relação à cidade.

Mas, para melhor procurar alojamento em Roma, aconselho a que pesquise aqui. Tem várias opções (quase 4 mil propostas) de alojamento (dos mais caros aos mais baratos), com indicação de preços e pode já ver se tem disponibilidade para as suas datas. Mais simples não há. Pesquise aqui.

Pastas e pizzas em Roma

Pastas e pizzas em Roma

ONDE COMER EM ROMA

Descobrimos um café-bar-restaurante-snack a dois passos da porta do prédio onde ficámos alojados. É uma zona residencial (mesmo tendo o Coliseu de Roma ao fundo da rua) com muitos cafés, esplanadas e lojas. Neste snack (apenas com algumas mesas) comia um menu (pizza ou pasta e bebida) por 5€/pessoa. E os mesmos preços eram praticados à noite.

Por isso, se me perguntarem se Roma é caro, vou ter de dizer que não! Mas também depende sempre do que se come e onde. Por mim, comia pizza e pastas todos os dias e não me importava nada de ir a cafés simples, fora dos circuitos turísticos, para o fazer de forma mais barata.

Pizzas em Roma

Pizzas em Roma

Num dos dias, se houver alguma folga no orçamento, perde-se a cabeça num restaurante mais caro. E foi isso que fizemos. Lá fomos a um dos restaurantes míticos do Trastevere: Spirito Divino.

Posso dizer-vos que foi muito bom: eles seguem receitas tão antigas como, por exemplo, pratos que eram cozinhados para César. O Spirito Divino fica numa casa, com as paredes de pedra, que contam alguns séculos de história.

Gelados em Roma

Gelados em Roma

Em Itália, os gelados são outra das  minha perdições. Mesmo estando em Roma em finais de outubro, já a meio do outono, comia um gelado todos os dias. Além de serem bons, também a apresentação conta. Aquelas montras, bem decoradas, com dezenas de variedades, fazem com que uma pessoa fique ali infinitamente a escolher dois sabores. E vem embora a pensar “amanhã vou provar os outros”.

Perto da Fontana de Trevi existem umas três ou quatro gelatarias. E provei também numa perto das Escadas de Espanha. E são todas boas! E depois, em cada pequena rua, existem muitas mais. É uma verdadeira perdição. Saiba mais sugestões para restaurantes.

Gelados em Roma

Gelados em Roma

TRANSPORTES PÚBLICOS

Estive quatro dias em Roma, mas se me perguntarem como funcionam os transportes públicos não sei responder muito bem. Andei sempre a pé! E faz-se tão bem. Só fiz três deslocações de transportes públicos: de metro, à noite, para ir jantar a Trastevere; para voltar ao alojamento fui de táxi, já de madrugada; e de autocarro, para ir ao Vaticano.

Mas se me perguntarem como conduzem os italianos (ou os romanos) isso sei dizer pelo que vi. Como loucos! Os cruzamentos são uma espécie de roleta russa, sempre à espera que aconteça um acidente. Mas, a verdade é que não vi uma única batidela entre carros ou motas. E são tantas as motas!

Roma

Roma

– Andar de táxi em Roma: que me perdoem os profissionais taxistas, mas eu tenho sempre medo de ser enganada quando vou a uma cidade nova! Quantas histórias ouvimos dos turistas que fariam uma viagem de 20€ e que passou a ser de 50€? Mas em Roma nem fui eu a primeira a falar de desconfianças!

A própria italiana, a quem aluguei o quarto, disse-me logo por e-mail: “se vem do aeroporto de táxi, eu reservo-lhe um e ele vai buscá-la já com um preço fixo. É que os taxistas italianos não são muito de confiar!”. Foi ela que o disse 😀

Roma

Roma

Saiba ainda como ir do Aeroporto de Fiumicino e Ciampino para o centro de Roma

PRAÇAS A VISITAR

Os italianos gostam muito de conviver nas ruas, em esplanadas, cafés, etc, por isso, as praças são também um ponto de convívio. Na sua maioria, as praças de Roma têm lagos com estátuas artísticas e são consideradas obras de arte.

– Piazza San Pietro (Praça de S. Pedro no Vaticano). Destaca-se a colunata com 196metros, de Bernini, que acolhe  os turistas que visitam o Vaticano.

– Piazza del Popolo – aqui pode visitar a igreja de Santa Maria del Popolo. Segundo a história, foi aqui que Nero morreu e foi sepultado.

– Piazza Di Spagna  – Praça de Espanha, onde fazem desfiles de moda.

Piazza Navona – está cheia de cafés, esplanadas, e artistas de rua que animam a praça de noite e de dia. Foi Bernini quem desenhou a Fonte dos Quatro Rios, ao centro.

– Piazza Venezia – é considerada o centro do trânsito de Roma. No seu meio, está um zeloso sinaleiro, à moda antiga, com luvas brancas e gestos rápidos que regula o trânsito. É aqui que está o Palazzo Venezia.

Fontana Di Trevi, Roma

Fontana Di Trevi, Roma

– Fontana Di Trevi: quando a vi nas fotografias achava que estava numa praça larga onde cabia muita gente. Mas não! É pequena para o número de pessoas que a visitam diariamente. Passei por lá várias vezes e estava sempre a abarrotar, de dia e de noite.

Nesta Fontana Di Trevi diz-se que, se atirar uma moeda de costas voltadas à fonte, e se pedir para voltar a Roma o desejo concretiza-se… Eu espero voltar! 😀

Uma sugestão: vá ainda de dia para ver a fonte de dia e tirar fotografias. E depois, enquanto anoitece, compre um gelado e sente-se nas escadas. Quando escurecer as luzes da fonte acendem-se e dão-lhe mais uma razão para fotografar. É uma fonte muito bonita… uma fonte cinemtográfica.

Fontana di Trevi

Fontana di Trevi

A Fontana Di Trevi aparece em quase todos os filmes que são filmados em Roma. A fonte foi inaugurada 1732 mas ficou famosa, nos grandes ecrãs, numa cena do filme de “La Dolce Vita”, de Federico Fellini, com a actriz Anita Ekberg a banhar-se dentro da fonte.

Coliseu de Roma

Coliseu de Roma

O QUE VISITAR EM ROMA

– Coliseu de Roma (pode comprar o seu bilhete online) Fóruns Romanos, Monte Palatino, termas de Carcala, Piazza dos Cavaleiros de Malta, Edifício do Vítor Emanuel II

O Coliseu foi construído em 72-80 d.C.. Além do Coliseu de Roma, podem admirar o Arco de Constantino e os Fóruns Imperiais com vestígios do que foi o palácio de Nero, o Fórum e a Coluna de Trajano, a prisão Mamertina e os Fóruns de Nerva, Júlio César e Augusto.  Alguns guias dizem que são precisas 3 horas para ver tudo com calma…

Roma

Roma

Com história de 3 mil anos, o Fórum Romano mostra o Templo de Vesta e Casa das Virgens Vestas, Arco de Tito, Basílica de Maxêncio e Constantino, Templo de Castor e Pólux e uma Via Sacra entre outros pontos de interesse.

Este local era o centro do comércio, com bancas e vendedores, na Roma antiga. Era também um espaço de reunião dos romanos.

Roma

Roma

O negócio no Campo de Fiori (Campo das Flores) faz sentir o pulsar da cidade. São os romanos que ali andam a comprar frutas, legumes e artigos de drogaria ou artesanato. Nesta praça está a estátua de Giordano Bruno, filósofo que aqui foi queimado vivo, em 1600, pela Inquisição.

Fica isto na zona do Monte Capitolino que dizem ter sido o local onde César foi assassinado. Pelo caminho, avistam-se as ruínas de quatro templos, um deles do século IV a.C., no Largo di Torre Argentina. O passeio por esta zona dá conhecer o Teatro de Marcelo, a Fontana dele Tartarughe e ali perto fica o Museu da Crypta Balbi.

Panteão, Roma

Panteão, Roma

A partir do Panteão – onde comemos numas confeitarias que lá tem, com doces e salgados excelentes – fomos descobrir a Villa Borghese. Antes, parámos onde toda a gente vai tomar café: Sant Eustachio. E quando dizemos que toda a gente lá vai… é mesmo toda a gente, como se pode ver na fotografia. Neste caso, só apanhámos na foto um padre, mas já tínhamos visto um grupo deles na fila e freiras também.

Sant Eustachio, Roma

Sant Eustachio, Roma

O Panteão foi construído em 118-125 d.C. pelo imperador Adriano e foi alvo de saques ao longo dos séculos. O templo foi doado pelo Imperador Focas ao Papa Bonifácio IV, no ano de 608. Não se admire se, ao entrar no Panteão, toda a gente estiver a olhar para o teto. A cúpula é uma das atracções deste templo assim como os  túmulos de Vittorio Emanuele II, Umberto I e o túmulo do artista Rafael e Peruzzi.

Continuando a caminhar em Roma, vai passar pela Piazza Navona e Praça de Espanha – onde toda a gente finge que é modelo, na escadaria, e imita os desfiles que ali têm lugar. Ali mesmo em frente estão as lojas das maiores marcas de alta costura do mundo. “Para Roma com Amor” o filme de Woody Allen tem inúmeras cenas filmadas com vista para a Praça de Espanha.

Praça de Espanha, Roma

Praça de Espanha, Roma

Segue-se pela Piazza Del Popolo e depois de subir mais umas escadas (sim, cansa, mas vale a pena) vai dar a um parque verde com uma vista muito bonita sobre Roma. O parque tem um lago com barcos a remos e aluguer de bicicletas. Fica junto da Vila Borghese (e tem o mesmo nome da vila) que é um sítio muito pitoresco, romântico, cheio de pequenas galerias de arte e venda de antiguidades na rua. Ao fim de semana, disseram-nos, tem ainda mais gente, com muitas famílias italianas a passear por estes lados.

Vila Borghese, Roma

Vila Borghese, Roma

Para visitar o Vaticano convém ir bastante cedo, porque as filas são gigantes desde manhã! Antes de termos atravessado a ponte fomos visitar o Castelo de Sant’Angelo. Atravessámos depois mais abaixo pela ilha Tiberina (Isola Tiberina), um local fantástico para se assistir ao pôr-do-sol.

Castelo de Sant’Angelo

Castelo de Sant’Angelo

Perto do Vaticano está este edifício circular (Castelo de Sant’Angelo) que começou a ser construído em 123 e foi terminado no ano de 139. Durante um milénio foi um castelo papal, estando ligado ao Vaticano por um túnel, usado em momentos mais complicados da história papal. A ponte sobre o rio, que leva até à porta do castelo, a Sant’Angelo, foi edificada em 133. Da ponte original restam apenas três arcos centrais. As estátuas, por exemplo, só foram colocadas em 1534, por ordem de Clemente VII.

Vaticano

Vaticano

O VATICANO

O Vaticano é o Estado mais pequeno do mundo, tendo como representante o Papa. A Basílica de São Pedro e a Capela Sistina (com o teto pintado por Miguel Ângelo) são os locais mais visitados, apesar de o Vaticano ter cerca de 10 museus! Para evitar as filas pode comprar o bilhete online.
A Capela de Nicolau V, a Transfiguração, de Rafael, e esculturas como Apolo de Belvedere e Laocoonte são outros pontos de atração.

Missa no Vaticano, Roma © Viaje Comigo

Missa no Vaticano, Roma © Viaje Comigo

Os Museus do Vaticano apresentam 10 colecções de arte, isto além da Capela Sistina e dos aposentos papais. Na Basílica de S. Pedro existem vários pontos de interesse. Sabia que: a Pietà foi esculpida por Miguel Ângelo (1499), quando o artista tinha apenas 25 anos?

Na cripta estão preservados monumentos da basílica medieval, que foram descobertos na década de 1940, aquando das escavações. A Basílica de São Pedro guarda: a lança de S. Longinius que trespassou o peito de Cristo, na cruz; um fragmento da verdadeira Cruz; e ainda um lenço de Santa Verónica com a marca do rosto de Cristo.

Guarda no Vaticano

Guarda no Vaticano

EXPOSIÇÕES PARA VISITAR EM ROMA

Além dos museus do Vaticano, existem muitos outros  que guardam relíquias da história romana e não só. Como Roma é uma cidade muito visitada, por ano, por milhões de turistas, as entradas na Galleria Borghese podem esgotar. Por isso, se possível, reserve o bilhete com antecedência – alberga obras de Bernini e Caravaggio, entre muitos outros artistas.

Vista sobre Roma

Vista sobre Roma

O Museu Capitolini tem vários pontos interessantes para visitar: o Salão dos Imperadores, a Vénus Capitolina, a escultura do Gaulês Agonizante e a Sala dos Filósofos, entre outros espaços e peças.

O Museu Nacional de Roma esteve, até 1981, nas Termas de Diocleciano, até o espaço se tornar pequeno. Em 1998, as coleções foram distribuídas por vários espaços como o Palazzo Altemps, o Palazzo Massimo alle Terme e a Aula Ottagona. Tem peças de arte antiga, desde esculturas a mosaicos clássicos.
Pode evitar as filas comprando bilhete online.

A Galeria Nacional de Arte Moderna está instalada num edifício ao estilo Belle Époque e alberga esculturas de Canova e pintura italiana e europeia do século XIX. Tem também obras de artistas como Van Gogh, Rodin, Monte e Pollock, entre outros.

Roma

Roma

DICA: Roma Pass

Um passe que reúne descontos em visitas a monumentos. Além de ter entradas gratuitas em museus e monumentos, tem descontos e viagens em transportes públicos.

Vaticano

Vaticano

Ponte frente ao Castelo de Sant’Angelo

Ponte frente ao Castelo de Sant’Angelo

Roma

Roma

Comentários

Poderá também gostar de

Regressar ao topo