Ponte Alexandre III, Paris @ Viaje Comigo
Publicado em Fevereiro 22, 2014

Viagem a Paris – guia para a capital francesa

Europa/ França [ Paris ]

Para quem aproveita alguns dias para visitar a capital francesa, ficam aqui algumas sugestões para um roteiro de três (ou quatro) dias. Organize primeiro o que quer ver por áreas da cidade, porque muitos dos pontos turísticos são distantes entre si.
Se quiser evitar as filas pode comprar online bilhetes combinados, que juntam algumas das maiores atrações.

Paris é das cidades mais visitadas no mundo e tem sempre uma enorme agitação e grandes filas junto às principais atrações turísticas. Se quer mesmo visitar a Torre Eiffel, vá bem cedo para não apanhar muita gente. Estive cerca de uma hora na fila mas valeu bem a pena! Outro truque é ir perto do por do sol e assistir ao efeito de dia, por do sol, e iníco da noite na torre.

Conhece o City Pass de Paris? – tem entradas em monumentos sem filas, descontos em vários locais e transportes gratuitos para alguns aeroportos. Tudo no mesmo cartão Saiba mais aqui.

Torre Eiffel, Paris

Torre Eiffel, Paris © Viaje Comigo

A vista sobre toda a cidade é espetacular. A Torre Eiffel tem restaurantes – com preços a puxar para o caro e… muito caro – e de facto esta vista torna tudo ainda mais romântico. A Torre Eiffel é visitada por mais de 6 milhões de visitantes, todos os anos.

Visitei a Torre Eiffel de dia mas já me disseram que, de noite, o efeito é espetacular e a cidade ganha outro encanto. Aliás, não é à toa que chamam a Paris a Cidade Luz. O Arco do Triunfo à noite também fica todo iluminado.

Museu do Louvre

Museu do Louvre © Viaje Comigo

O lado artístico de Paris sempre foi muito procurado por muitos artistas que aqui vieram buscar inspiração.

Alguns ficaram por aqui até morrerem e foram sepultados num dos cemitérios mais visitados do mundo: o Père-Lachaise. Estão lá Oscar Wilde, La Fontaine, Marcel Proust, Honoré de Balzac, Isadora Duncan, Maria Callas, Fredéric Chopin e Jim Morrisson, dos The Doors, entre outros.

Café de Paris

Café de Paris © Viaje Comigo

Transportes

Paris é muito grande e alguns dos pontos turísticos são muito distantes. Faça um plano do que quer visitar e, depois, divida por áreas. Use o metro para chegar mais rapidamente aos locais, ainda que seja maravilhoso passear pelas ruas de Paris.

Também pode alugar uma bicicleta – estão em vários pontos da cidade – e pode pedalar de um ponto turístico para outro. Pode até esse transporte ficar gratuito se demorar cerca de meia hora a chegar ao ponto que quer. A segunda meia hora já é 2€ e por aí em diante. Mais informações aqui.

Bicicletas para alugar, em Paris

Bicicletas para alugar, em Paris © Viaje Comigo

PASSEIO DE BARCO NO RIO SENA

Quando visitar a Torre Eiffel aproveite para dar um passeio de barco pelo rio Sena. Se estiver muito frio pode ir no interior do barco. O passeio é comentado em várias línguas, incluindo o português (embora ache que a tradução é muito mal feita), e vão descrevendo os locais mais importantes e as dezenas de pontes parisienses por onde vai passar.

Mais informações dos passeios de barco no Sena no Viaje Comigo. Clique aqui.

Torre Eiffel, Paris

Passeio de barco no rio Sena © Viaje Comigo

O cartão Paris Pass tem diversas modalidades: só para museus, para as principais atrações, para o metro, autocarro turístico e ofertas em lojas e restaurantes, por exemplo.

Porque pode compensar comprar o Paris Pass? Além de não ter de ficar nas filas, para comprar bilhetes, o Paris Pass tem propostas para atrações, viagens ilimitadas nos transportes públicos e descontos nos bilhetes de 10 pontos turísticos: Palácio de Versalhes, Cruzeiro no Sena, Arco do Triunfo, Museu do Louvre, Torres de Notre Dame, Museu de Orsay, Prova de Vinhos, Observatório na Torre Montparnasse, autocarro de Turismo e Museu Grévin. Fica à volta de 58€ cada Paris Pass, para cada adulto, para dois dias.

Catedral de Notre Dame

Catedral de Notre Dame © Viaje Comigo

COMER

Pode ser barato comer em Paris se escolher cafés e restaurantes modestos, longe dos sítios mais turísticos, ou ainda se ficar saciado com uma típica baguete (são tão variados os recheios!). As pastelarias francesas são fantásticas – eu ficava a babar para as tartes e afins – mas os preços são mais elevados do que em padarias comuns.

Pastelaria em Paris

Pastelaria em Paris © Viaje Comigo

Os restaurantes têm menus turísticos, com alguns pratos da cozinha francesa, como a sopa de cebola de entrada, e pode ficar um jantar por 15€ por pessoa, com uma bebida incluída.

Os restaurantes do Quartier Latin são muito frequentados por estudantes universitários, o que significa que… os preços são muito acessíveis. Tem muitas creperies onde uma refeição fica à volta de 10€.

A Rue Cler é uma das ruas mais cativantes de Paris, com gastronomia variada e internacional e também tudo o que é típico em Paris. Tem inúmeros cafés, restaurantes, geladarias, pastelarias e muito mais que pode descobrir neste nosso texto e da nossa experiência por lá.

Macarrons na Rua Cler, Paris © Viaje Comigo

Macarrons na Rua Cler, Paris © Viaje Comigo

As casas de banho (dos restaurantes e cafés) são quase sempre na cave e, em muitos dos cafés onde fui, eram pagas à parte. Mesmo que estivesse a consumir no café…

Paris

Paris © Viaje Comigo

DORMIR EM PARIS

Quando visitei Paris fui com um grupo de amigos e ficámos num apartamento junto da Universidade Sorbonne – uma zona muito calma. Existem os alugueres de apartamentos para turistas em Paris, durante os dias que desejarem, como é o caso da HomeAway.

E também encontra aqui a pesquisa de todos os hotéis, dos mais baratos aos mais caros, e ainda outro tipo de alojamentos como hostels e apartamentos, com aluguer de curta duração, ou seja, mesmo pensados para turistas.

O QUE VISITAR

Torre Eiffel

Foi inaugurada a 31 de março de 1889, esta obra do engenheiro Gustave Eiffel que ainda hoje vista com uma arquitetura muito à frente do seu tempo. Durante dois anos decorreu a sua construção e a Torre Eiffel ficou a ser o edifício mais alto do mundo até 1930 e continua a ser o mais alto de Paris. Mais infoirmações aqui.

Arco do Triunfo, Paris

Arco do Triunfo, Paris © Viaje Comigo

Arco do Triunfo

Sabia que foi mandado construir, em 1806, por Napoleão Bonaparte, como comemoração das vitórias militares? Com 50 metros de altura, o Arco do Triunfo foi inaugurado em 1836, tem inscritos os nomes de 128 batalhas e de 558 generais. Também está aqui, desde 1920, o Túmulo do Soldado Desconhecido.

Dizem que o melhor dia para visitar o Arco do Triunfo é a 2 de dezembro, porque se assinala nessa data a vitória de Napoleão na Batalha de Austerlitz em 1805. Tem uma plataforma com vista sobre a cidade.
Compre o seu bilhete online e evite as filas.

Catedral de Notre Dame, Paris

Catedral de Notre Dame, Paris © Viaje Comigo

Catedral de Notre-Dame

A Catedral de Notre Damme é uma das mais antigas catedrais de estilo gótico. A primeira pedra foi colocada em 1163, pelo Papa Alexandre III, e foi construído este monumento como dedicatória a Maria, mãe de Jesus. Notre Damme significa Nossa Senhora. Está localizada na Ile de la Cité, num pedaço de terra rodeado pelas águas do Sena.

Durante 170 anos trabalhou-se no projeto do bispo Maurice de Sully, que viria a transformar-se nesta obra-prima, do estilo gótico. Tem cerca de 130 metros de comprimento e as torres, que podem ser visitadas (visita paga), têm 69 metros de altura. A Catedral de Notre Damme tem um dos maiores órgãos do país e as missas são muito concorridas, quer por locais, quer pelos milhões de turistas que visitam Paris todos os anos.

– Compre online os bilhetes antecipadamente, poupando tempo na subida às torres. 

Catedral de Notre Dame, Paris

Catedral de Notre Dame, Paris © Viaje Comigo

Ainda visitar:

– Ópera Garnier – datada de 1875;

– Igreja de La Madeleine (próxima da Praça da Concórdia);

– Saint-Chapelle com os seus maravilhosos vitrais;

– Praça da Concórdia;

– Basílica de Sacré-Coeur;

– Praça da Bastilha;

– Pontes de Paris (passeios de barco no rio Sena, passam por baixo de muitas) – incluindo as que têm milhares de cadeados que representam muitos casais apaixonados. A Pont des Arts é a que está mais carregada de cadeados. Mais informação aqui 

– Versalhes (para quem mais dias para visitar Paris). Pode ver aqui mais informações e imagens sobre este local, Património da Humanidade da UNESCO. E um vídeo aqui.

Basílica de Sacré Coeur, Paris

Basílica de Sacré Coeur, Paris © Viaje Comigo

Montmartre

Adorei Montmartre! Depois de sair do metro e visitar a Basílica do Sacré-Coeur, sentamo-nos nas escadas a admirar a vista. Demorou 46 anos a ser construída esta basílica e ficou pronta em 1923. O monumento serve de homenagem aos 58 mil soldados franceses que morreram na Guerra Franco-Prussiana (1870-71).

No início da escadaria está o carrossel conhecido de filmes rodados em Paris. N’ “O fabuloso destino de Amélie Poulain” aparecem muitos locais desta zona, incluindo o café Deux Moulins onde trabalhava Amélie. O qual fomos visitar. Leia aqui.

Café des Deux Moulins, Montmartre, Paris

Café des Deux Moulins, Montmartre, Paris © Viaje Comigo

Aliás, para sentir a cidade nada melhor do que se sentar numa esplanada e ficar a ver o correr da vida dos parisienses. A poucos minutos a pé daqui fica o Moulin Rouge.

Moulin Rouge

Moulin Rouge © Viaje Comigo

Jardins e passeios

Os Campos Elísios estão cheios de lojas e restaurantes e são uma zona muito bonita para passear, mas fazê-los a pé pode ser muito cansativo. Para quem vai poucos dias, compensa apanhar um autocarro turístico e percorrer esta parte da cidade no veículo – de pereferência no andar de cima para ver melhor.

Jardim de Luxemburgo, Paris

Jardim de Luxemburgo, Paris © Viaje Comigo

Paris foi palco de muitas batalhas, ao longo dos séculos, e a praça da Concórdia é um dos locais que mais histórias guarda. Aqui foram executados, na guilhotina, os condenados, como foi o caso de personagens históricas como Maria Antonieta e Luís XVI. Nesta praça está o obelisco Luxor, trazido da cidade egípcia com o mesmo nome. Aqui perto fica o palácio presidencial francês: o Palácio do Eliseu.

Depois da praça da Concórdia está o Jardim das Tulherias que também é muito bonito e, se tiver tempo, deve visitar. Estes jardins foram criados no século XVII e fazem parte do antigo Palais des Tuileries, estendendo-se ao longo do rio Sena.

Jardim de Luxemburgo, Paris

Jardim de Luxemburgo, Paris © Viaje Comigo

Um dos jardins que mais gostei foi do Jardim do Luxemburgo. É amplo, tem arte (com muitas estátuas), um lago enorme e muitos bancos para relaxar. Os jardins do Trocadero também são bons para descansar.

Jardim de Luxemburgo, Paris

Jardim de Luxemburgo, Paris © Viaje Comigo

Museus

A maior parte dos museus tem entrada gratuita no primeiro domingo do mês, mas espere também filas intermináveis. Vá bem cedo para aproveitar a borla.

Museu do Louvre

É dos mais conhecidos e um dos maiores museus do mundo. Neste museu podem ser vistas obras famosas, como a Mona Lisa (que é muito mais pequena ou vivo do que alguma vez imaginámos), a Vénus de Milo, as coleções romanas, do Egipto Antigo e da Grécia, entre outras.
Pode evitar as filas de espera ao comprar o bilhete online.

Museu do Louvre

Museu do Louvre © Viaje Comigo

O Palácio do Louvre foi sede do governo monárquico até ao reinado de Luís XIV, quando se mudou para Versalhes, em 1682. Como museu surgiu em 1793, sendo primeiro o Museu Central de Artes.

Museu do Louvre

Museu do Louvre © Viaje Comigo

O Museu está dividido em sete áreas que incluem objetos de arte medieval, renascentista e moderna e tesouros de reis franceses. As coleções de pintura de Leonardo Da Vinci, Rafael, Rubens, Rembrandt, Vermeer e Goya são algumas das mais visitadas no mundo.

Centro Georges Pompidou

Para além do Museu do Louvre, o Centro Georges Pompidou é um dos mais importantes espaços culturais de Paris. Foi fundado em 1977 e tem museu, biblioteca e teatros. Cá fora, nos dias mais quentes, há também manifestações culturais, com teatro e música. Pode adquirir o bilhete online e evitar filas.

A arquitetura moderna do edifício é também motivo de curiosidade – com os seus tubos coloridos. O projecto é de Renzo Piano e do arquiteto Richard Rogers. No cimo do edifício é possível ter vista sobre a cidade, avistando-se a Torre Eiffel.

Centro Georges Pompidou

No exterior do Centro Georges Pompidou © Viaje Comigo

Museu d’Orsay

Está instalado no que já foi uma estação de comboios. Foi erguida em 1900, ainda a tempo da Exposição de Paris e serviu até 1939. Em 1977 foi transformado num museu. A coleção do Museu d’Orsay mostra várias formas de arte, entre 1848 a 1914, com uma secção de Impressionismo.
Compre o bilhete online e evite as filas.

Estátua da Liberdade, em Paris

Estátua da Liberdade, em Paris © Viaje Comigo

Programa em Paris, dia-a-dia, em 4 dias

Foi mais ou menos isto que fiz, a andar muito a pé e com muitas paragens em cafés.

Dica: para quem vai três ou quatro dias a Paris, ir a um museu vai ocupar-lhe quase um dia inteiro. Tem de escolher bem qual museu vai visitar, ir bem cedo para evitar filas (de preferência à semana, porque os parisienses vão muito aos museus ao fim de semana)…

É difícil… Os museus são todos tão interessantes e por isso não é fácil escolher. A maior parte das pessoas escolhe o Louvre, é claro. Este museu tem mais de 350 mil peças – está fechado à terça-feira.

Chegámos a Paris a meio da tarde: como estávamos alojados perto da Universidade da Sorbonne visitámos aquela zona, cheia de barzinhos e cafés, animados e com ambiente jovem. De noite, depois do jantar, íamos até aos bares da zona, com bom ambiente e muita gente pelas ruas. Andámos muito a pé.

Primeiro dia: zona da Universidade da Sorbonne, Panthéon (onde estão sepultadas personalidades como Voltaire e Victor Hugo), Jardim do Luxemburgo, Catedral de Notre-Damme, Sainte-Chappelle; pela margem do rio onde estão bancas de livros usados; mercado das flores e aves que existe desde 1808 (funciona de segunda a sábado).

Paris

Paris

Segundo dia: passear por Montmarte; visitar Sacré-Couer; almoçar num dos cafés ali perto; nas ruas estava a funcionar uma feira de velharias; café do filme “O Fabuloso Destino de Amélie Poulain”; Moulin Rouge; cafés típicos parisienses.

Terceiro dia: Torre Eiffel; viagem de barco no Sena; passear no Trocadero; passeio pelas margens do Sena; estátua da Liberdade francesa (muito mais pequena do que americana, oferecida pelos franceses).

Quarto dia: Arco do Triunfo, Campos Elísios, Praça da Concórdia, Jardim das Tulherias, Museu do Louvre; passear no bairro Beaubourg, perto do Georges Pompidou, muito animado e cheio de lojas lindas, pastelarias e bares.

Paris

Paris © Viaje Comigo

O que fazer grátis em Paris

– Os Museus são gratuitos no primeiro domingo do mês;

– Tem entrada gratuita o Musee Carnavalet, o Musee des Beaux-Arts de la Ville de Paris, o Musée de la Vie Romantique, Petit Palais, Maison de Victor Hugo, etc  (confira junto dos mesmos se mantêm a entrada grátis);

– Quer tirar fotografias com vista sobre a cidade mas não tem dinheiro para a Torre Eiffel? O terraço das Galerias Lafayette tem uma vista espetacular, gratuita, e apanha ao longe a Torre Eiffel (fecha ao domingo);

– Visitas guiadas gratuitas? Eles dizem que sim, que têm. Clique aqui para mais informações

Paris

Paris © Viaje Comigo

– Em junho, o Festival de Música de Paris tem música e artistas nas ruas com espetáculos gratuitos;

– Praia de Paris. As margens do rio Sena têm praias? Não normalmente mas, no verão (em meados de julho), depositam areia e fazem uma praia na margem do rio. Tem também atividades para crianças e concertos.

– No verão, entre julho e agosto, há cinema ao ar livre gratuito no Parque de la Villette.

– Em alguns domingos, à tarde, há concertos gratuitos no órgão da catedral de Notre-Dame.

–  Visitar o cemitério Père-Lachaise, onde estão sepultados vários nomes conhecidos como Oscar Wilde, La Fontaine, Marcel Proust, Isadora Duncan, Maria Callas, Fredéric Chopin e Jim Morrisson, dos The Doors, por exemplo.

Paris

Paris © Viaje Comigo

AEROPORTOS DE PARIS

– Charles de Gaulle fica a 23 Km do centro de Paris

– Orly fica a 14Km do centro de Paris

Clique aqui para ver o mapa dos terminais.

Site oficial dos aeroportos de Paris aqui. Tem dados de como chegar ao centro da cidade a partir dos aeroportos.

MAPAS DE PARIS

Haveria muito mais para dizer sobre Paris, por isso, este guia está em permanente atualização.

Vista do Sacré Coeur, Paris

Vista do Sacré Coeur, Paris © Viaje Comigo

Paris

Paris © Viaje Comigo

Paris

Paris © Viaje Comigo

Paris

Paris © Viaje Comigo

Paris

Paris © Viaje Comigo

Comentários

Poderá também gostar de

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Regressar ao topo

Partilhe esta página