Susana Ribeiro na Quinta de Lourosa - Lousada © Viaje Comigo Susana Ribeiro na Quinta de Lourosa - Lousada © Viaje Comigo
Publicado em Junho 20, 2020

Descobrir o Terroir de Lousada: um programa de vinhos, sabores e História

Norte/ Portugal [ Lousada/ Vinhos Verdes ]

A região demarcada dos Vinhos Verdes tem variadas rotas para guiar os visitantes entre provas de vinhos, provas gastronómicas e tours pela História local. Mas, as boas ideias e parcerias são sempre bem-vindas! E quatro produtores da região dos Vinhos Verdes decidiram juntar-se para promover um programa conjunto: o “Terroir Lousada”. O nome já indica qual a localidade onde estão situados (Lousada, no distrito do Porto) e o Terroir serve para destacar um fator essencial, que se evidencia em cada terra vinícola. Fazem parte deste projeto: a Quinta de Lourosa, a Casa de Juste, a Sem Igual e a Quinta da Tapada.

Quinta de Lourosa - Lousada © Viaje Comigo

Quinta de Lourosa – Lousada © Viaje Comigo

O programa “Terroir Lousada” tem como lema: “Charme, rusticidade sinceridade, proximidade com os donos das casas e produtores de vinho no seu dia a dia.” E é isso mesmo que proporciona… um contacto muito direto com quem produz os belíssimos vinhos nesta região de Verdes; e que une esses néctares a uma gastronomia diversificada e a visitas históricas.

Quinta de Lourosa - Lousada © Viaje Comigo

Vinhos da Quinta de Lourosa – Lousada © Viaje Comigo

A Experiência “Terroir Lousada” sugere que o programa comece na Quinta de Lourosa, pelas 10 horas (até às 12h), para fazer uma visita à quinta, acompanhar o processo de vinificação do vinho verde, com workshop e prova de vinhos.
O workshop pode variar consoante a altura do ano:
– colheita (entre setembro e outubro), processo de vinificação e fermentação do vinho ou engarrafamento/rotulagem

O programa* segue às 12h30 (até às 15h30) para a Casa de Juste ou para a 100 Igual, seguida de almoço ,de influência mediterrânea, em espaço histórico com harmonização dos vinhos do “Terroir Lousada”.

A partir das 16 horas (e até às 18h) faz-se a visita ao solar do século XIX, capela e jardins, com degustação de queijos e prova de vinhos na Quinta da Tapada.

Quinta da Tapada - Lousada © Viaje Comigo

Quinta da Tapada – Lousada © Viaje Comigo

Para ter este programa completo, terá de contactar uma das quintas e a estadia será feita numa das casas de campo ou turismo rural – que tenha disponibilidade. Nota: reserva mínima de seis pessoas e de 48 horas de antecedência. Acima de 10 pessoas a reserva é de uma semana (sujeito a disponibilidade).

Mínimo 6 pessoas / Máximo 50 pessoas
– 6 a 8 horas
– Março a Outubro
– Preço sob consulta (programa flexível)

Também podem reservar diretamente o alojamento, nas quintas que o têm, e depois fazer provas em cada uma delas. O programa “Terroir Lousada” serve simplesmente para unir produtores que têm o vinho da região, mas todos são muito diferentes entre si. Onde pode dormir:
Quinta de Lourosa
Quinta da Tapada
Casa de Juste

ps – a 100 Igual está a construir o seu projeto de alojamento, neste momento.

Quinta de Lourosa - Lousada © Viaje Comigo

Quinta de Lourosa – Lousada © Viaje Comigo

Agora que vos apresentei todo o programa “Terroir Lousada” (vejam mais abaixo, neste texto, os preços e o que poderá incluir*), vou-vos falar da minha experiência. Saí do Porto e passados 40 minutos estava já alojada na Quinta de Lourosa: que é um espaço maravilhoso para se relaxar, com bons vinhos e boa comida. Sem esquecer que o acolhimento dado pela Joana de Castro, enóloga dos vinhos que daqui saem, é também um ponto muito importante para aqui se ficar. Faz-nos sentir em casa e isso é sempre muito importante!

Quinta de Lourosa - Lousada © Viaje Comigo

Quinta de Lourosa – Lousada © Viaje Comigo

Quinta de Lourosa - Lousada © Viaje Comigo

Quinta de Lourosa – Lousada © Viaje Comigo

Primeiro, instale-se. Fiquei num quarto de paredes de pedra – onde já funcionou a adega desta quinta – e decoração rústica, com vista para o pátio onde o baloiço e a cama de rede nos esperam, para relaxar. Mesmo em frente está a loja, onde se fazem provas e se podem comprar os vinhos (um pouco mais baratos do que nas outras lojas ou supermercados).
De manhã, é na sala dos pequenos-almoços da Quinta de Lourosa que começámos as provas: o pão da região, os bolos da pastelaria local, queijos, carnes frias, compotas, sumo de laranja e bolo caseiro. Vocês já sabem… quem serve bolo caseiro (e compotas) fica para sempre no meu coração!

Quinta de Lourosa - Lousada © Viaje Comigo

Sala na Quinta de Lourosa – Lousada © Viaje Comigo

Quinta de Lourosa - Lousada © Viaje Comigo

Pequeno-almoço na Quinta de Lourosa – Lousada © Viaje Comigo

Portanto, começo a jornada com este belo pequeno-almoço antes de ir conhecer as vinhas e a produção da Quinta de Lourosa. Vamos até à adega, onde vemos as cubas de inox, e ainda umas antigas, de cimento, que mostram a rusticidade e a antiguidade desta quinta, que já é centenária.
Isto dos vinhos esteve sempre no ADN de Joana de Castro. A quinta era da família do pai, que também é um estudioso da área vinícola (Rogério de Castro) e uma sumidade no que toca a desenvolver sistemas de condução de vinhas. Inventou o sistema Lys – porque dizem ter o desenho da flor de lis – nome dado pelos franceses, que ele próprio chamou de “sistema de condução ascendente retundante”.
Para quem não entende muito desta área (como eu!) existem diferentes tipos de vinhas e também elas vão influenciar no tipo de uva e de vinho que daí virá. Curioso, não é? E a água é também um dos segredos de muitos produtores.
Na Quinta de Lourosa têm 27 hectares de vinha e vão plantar mais nove, entretanto. Tudo cresce nesta área fértil – têm muitas minas de água – onde a vinha cresce viçosa e os vinhos são frescos e aromáticos. Ora, e a boa qualidade da água fará sempre parte de um bom vinho.

Joana de Castro - Quinta de Lourosa - Lousada © Viaje Comigo

Joana de Castro – Quinta de Lourosa – Lousada © Viaje Comigo

As vinhas mais antigas da Quinta de Lourosa têm 32 anos, mas o avô de Joana tinha vinhas com mais de 90 anos. Ah, sim, também o avô era desta área e foi um dos dinamizadores da Adega Cooperativa de Lousada.

Na adega percebemos o processo de vinificação e fizemos experiências com o vinho saído diretamente das cubas de inox, assim como das pipas de madeira. O tempo passa a correr, quando estamos a aprender e a sermos acompanhados por quem fala de tudo isto com paixão.

Provas na Quinta de Lourosa - Lousada © Viaje Comigo

Provas na Quinta de Lourosa – Lousada © Viaje Comigo

Provas na Quinta de Lourosa - Lousada © Viaje Comigo

Provas na Quinta de Lourosa – Lousada © Viaje Comigo

A Quinta de Lourosa diz na apresentação: “não somos apenas uma empresa de vinhos. Somos o fruto, simultaneamente fresco e maduro, de uma ciência e de uma paixão pela cultura da vinha na Região dos Vinhos Verdes”.

Quinta de Lourosa - Lousada © Viaje Comigo

Quinta de Lourosa – Lousada © Viaje Comigo

Casa de Juste - Lousada © Viaje Comigo

Casa de Juste – Lousada © Viaje Comigo

Casa de Juste - Lousada © Viaje Comigo

Susana na Casa de Juste – Lousada © Viaje Comigo

E, depois de uma manhã na Quinta de Lourosa, partimos para o próximo local: a Casa de Juste.

Com mais de 600 anos de história, a Casa de Juste é já uma referência no turismo em Lousada. O solar principal – ao lado de uma vetusta capela – é a casa dos proprietários, mas têm sete quartos para receber hóspedes – e piscina. Também eles têm a sua produção de vinhos – e muitos jardins históricos – e salas onde os hóspedes podem fazer provas e degustações variadas.
Destacam que é a única casa de estilo manuelino da região e tem uma janela estilo manuelino, que o comprova. A construção da casa começou no século XV mas foi sendo remodelada ao longo dos séculos.

Casa de Juste - Lousada © Viaje Comigo

Capela e Casa de Juste – Lousada © Viaje Comigo

Casa de Juste - Lousada © Viaje Comigo

Capela da Casa de Juste – Lousada © Viaje Comigo

Casa de Juste - Lousada © Viaje Comigo

Vinhos da Casa de Juste – Lousada © Viaje Comigo

E a Casa de Juste é conhecida não somente pela sua antiguidade, história, ou pelos seus vinhos… têm uma importante produção de compotas, chutney, sumos e bolachas. Tudo da quinta e feito com frutos que aqui nascem.  Os vinhos são dois: o Juste (com uvas que não são daqui) e o Casa de Juste (Alvarinho, com uvas daqui).

A Capela é datada do século XVIII e tem como padroeiro da Santo António. No altar está também a imagem de S. Gonçalo, à direita, que é padroeiro da cidade.

Casa de Juste - Lousada © Viaje Comigo

Cisne na Casa de Juste – Lousada © Viaje Comigo

Entrar na Casa de Juste é fazer uma viagem ao passado – com objetos desde os séculos XV até XVIII – com tudo o que encontrámos e aquele ambiente romântico dos jardins. Tivemos a honra de sermos convidados a desfrutar de um almoço na companhia dos proprietários, Fernando e Ana Guedes, na sala de sua casa. Um autêntico privilégio.

Casa de Juste - Lousada © Viaje Comigo

Quarto na Casa de Juste – Lousada © Viaje Comigo

Casa de Juste - Lousada © Viaje Comigo

Piscina na Casa de Juste – Lousada © Viaje Comigo

“A Casa de Juste convida a explorar as fragrâncias e sensações dos extensos jardins. Aprenda sobre os séculos de história escondidos por trás da arquitetura maciça de granito, tão típica da região”, diz-nos a apresentação da Casa de Juste.
Ainda nesse dia, fomos conhecer mais duas quintas, mas pode o leitor deixar – para que o programa não seja tão corrido – uma delas para visitar no segundo dia.

Casa de Juste - Lousada © Viaje Comigo

Na Casa de Juste – Lousada © Viaje Comigo

Casa de Juste - Lousada © Viaje Comigo

Sobremesa na Casa de Juste – Lousada © Viaje Comigo

Quinta da Tapada - Lousada © Viaje Comigo

Quinta da Tapada – Lousada © Viaje Comigo

Saímos da Casa de Juste para visitar a Quinta da Tapada, muito conhecida pelos Queijos Trevo – premiados em vários concursos – mas também pelos seus vinhos.

Em 54 hectares de terreno, está a Casa da Quinta da Tapada, que é datada de 1849. A enorme casa – que até uma capela tem no interior – tem cinco quartos para os hóspedes, dando a sensação que se fica alojado numa espécie de museu – não é por acaso que o solar é muito procurado para filmagens, de forma a recriar o ambiente de há muitos séculos. Eu diria que tem um ambiente ao estilo de “Downton Abbey”. Pode fazer vários passeios, no seu enorme terreno e jardins, onde surgem varandas de estilo colonial, e árvores históricas, como a mais antiga cameleira do país, que dizem estar aqui.

Na Quinta da Tapada - Lousada © Viaje Comigo

Na Quinta da Tapada – Lousada © Viaje Comigo

Quarto da Quinta da Tapada - Lousada © Viaje Comigo

Quarto da Quinta da Tapada – Lousada © Viaje Comigo

Depois da visita e passeio, provámos dois vinhos – Portal do Carregal, branco e rosado – com queijos Trevo: um flamengo e um com sabor a salsa e alho. Uma ótima harmonização.

Vinhos Portal do Carregal -Quinta da Tapada - Lousada © Viaje Comigo

Vinhos Portal do Carregal -Quinta da Tapada – Lousada © Viaje Comigo

Quarto da Quinta da Tapada - Lousada © Viaje Comigo

Quarto da Quinta da Tapada – Lousada © Viaje Comigo

Diz-nos a Quinta da Tapada, em forma de convite: “a produção de queijos junta-se a uma paisagem tranquila, sonhadora, onde pode descansar em pequenos jardins semelhantes a contos de princesas e até assustar pequenos esquilos que saltitam de uma árvore para a outra”.

Quinta da Tapada - Lousada © Viaje Comigo

Quinta da Tapada – Lousada © Viaje Comigo

Quinta da Tapada - Lousada © Viaje Comigo

Quinta da Tapada – Lousada © Viaje Comigo

Quinta da Tapada - Lousada © Viaje Comigo

Quinta da Tapada – Lousada © Viaje Comigo

Para terminar o dia em grande fomos conhecer um projeto que quer deixar a sua marca nos Vinhos Verdes, apostando em experiências vínicas: a 100 Igual.

Já o nome nos dá a perceber que não querem ser apenas mais um produtor de Vinhos Verdes. A ideia de João Camizão e Leila Rocha, o casal responsável pela marca e produção, é fazerem vinhos carismáticos e que trazem novas experiências. Ambos amantes de viagens, foi até na Índia que surgiu a ideia de começar a fazer vinhos distintos. Começou com 600 garrafas e hoje em dia já vão para as 15 mil e estão a criar um projeto de enoturismo, onde possam receber hóspedes. Para já, dinamizam provas de vinhos (como a que eu fiz) e também organizam almoços para grupos (basta marcar com antecedência).

Vinhos Sem Igual - Lousada © Viaje Comigo

Vinhos Sem Igual – Lousada © Viaje Comigo

Vinhas Sem Igual - Lousada © Viaje Comigo

Vinhas Sem Igual – Lousada © Viaje Comigo

Durante o programa “Terroir Lousada” fomos conhecer uma parte das vinhas da Sem Igual, na casa de família de João, onde fizemos uma prova de cinco vinhos, de 2015 a 2019.
Começámos pelo espumante Sem Igual 2015 (que fica em estágio durante 40 meses!); depois o Sem Igual – Vinho Verde 2016 (o meu preferido! Gostos não se discutem!); seguido do Sem Igual – Vinho Verde – 2017; o Sem Mal – Vinho Verde 2018; e, por fim, o Pet Nat – que faz uma segunda fermentação na garrafa, sem sulfitos adicionados (e cujo rótulo nos rouba a atenção e é uma homenagem ao pai de João). O casal é fã da casta Baga e, por isso, este Pet Nat (que significa normalmente Pétillant-naturel) tem 50% de Touriga Nacional e 50% de Baga.

Roseiral da Sem Igual - Lousada © Viaje Comigo

Roseiral da Sem Igual – Lousada © Viaje Comigo

Casa familiar do Sem Igual - Lousada © Viaje Comigo

Casa familiar do Sem Igual – Lousada © Viaje Comigo

A paixão que põem no seu projeto é notória e por isso dizem: “No Sem Igual queremos mostrar ao mundo que na região dos Vinhos Verdes há condições excecionais para produzir vinhos secos distintos, num terroir quase perfeito, com duas castas autóctones na região, que quando bem educadas potenciam belíssimos vinhos brancos, com acidez marcante: Pedernã (Arinto) e Azal”.

Restaurante Visconde - Lousada © Viaje Comigo

Restaurante Visconde – Lousada © Viaje Comigo

Restaurante Visconde - Lousada © Viaje Comigo

Vinhos do jantar no Restaurante Visconde – Lousada © Viaje Comigo

Ao final do dia de provas e visitas, os vinhos seguiram-nos para o restaurante Visconde, onde foi servido um jantar harmonizado com os néctares das quintas que visitámos. Estava tudo ótimo!
Menu harmonizado:
– Entrada: Alheira e o queijo vs Bacalhau e o queijo com Casa do Carregal, Loureiro 2018 (Quinta da Tapada)
– Prato de peixe: Lombo de cherne, bolhão pato de berbigão e aveludado de ervilhas, com o vinho Casa de Juste, Alvarinho 2018
– Prato de carne: Cabritinho de leite assado no forno a lenha, com o Sem Igual, Ramadas Wood 2017
– Sobremesa: Leite creme aromatizado com hortelã, acompanhado pelo Quinta de Lourosa, espumante rosé

Restaurante Visconde - Lousada © Viaje Comigo

Jantar no Restaurante Visconde – Lousada © Viaje Comigo

Restaurante Visconde - Lousada © Viaje Comigo

Cabrito no Restaurante Visconde – Lousada © Viaje Comigo

Restaurante Visconde - Lousada © Viaje Comigo

Leite creme no Restaurante Visconde – Lousada © Viaje Comigo

Restaurante Visconde - Lousada © Viaje Comigo

Sala do Restaurante Visconde – Lousada © Viaje Comigo

Depois deste belo jantar… pela noite, voltámos à Quinta de Lourosa, para descansar naquela paz e já a imaginar-me a desfrutar da piscina na manhã seguinte.
Como já referi, para não ter um dia tão corrido, o leitor poderá colocar uma das visitas às quintas para o dia seguinte. Acordámos e, depois do pequeno-almoço, pudemos desfrutar de tempo na piscina, rodeada de vinhas. O almoço (quase lanche) foi servido nesse cenário, em formato de piquenique, acompanhado com vinhos desta quinta.

Picnic na Quinta de Lourosa - Lousada © Viaje Comigo

Picnic na Quinta de Lourosa – Lousada © Viaje Comigo

Susana na piscina da Quinta de Lourosa - Lousada © Viaje Comigo

Susana na piscina da Quinta de Lourosa – Lousada © Viaje Comigo

Pela tarde, pode explorar também a parte histórica de Lousada com uma visita ao Centro de Interpretação do Românico, no centro da cidade de Lousada. E, a partir daí, visitar alguns dos monumentos que fazem parte da Rota do Românico.

O Centro de Interpretação da Rota do Românico é, sem dúvida alguma, um dos mais interessantes espaços museológicos que já visitei, nos últimos tempos, em Portugal. E tenho a certeza que tanto miúdos como graúdos vão adorar. A informação chega-nos de forma muito interativa, explicando o estilo Românico, onde se encontram os monumentos que apresentam esses estilo, e até com brincadeiras onde desvendamos as cores que se encontram em pinturas de igrejas românicas. Muito divertido e super educativo! Vale muito a pena fazer essa visita em Lousada. Leia mais.

Centro de Interpretação da Rota do Românico - Lousada © Viaje Comigo

Centro de Interpretação da Rota do Românico – Lousada © Viaje Comigo

Susana Ribeiro no Centro de Interpretação da Rota do Românico - Lousada © Viaje Comigo

Susana Ribeiro no Centro de Interpretação da Rota do Românico – Lousada © Viaje Comigo

Centro de Interpretação da Rota do Românico - Lousada © Viaje Comigo

Centro de Interpretação da Rota do Românico – Lousada © Viaje Comigo

INFORMAÇÕES DO PROGRAMA TERROIR LOUSADA*
Preços (podem ser servidas em qualquer uma das Quintas):

Prova Frescura: 25 euros – 4 tapas e 4 vinhos
– Portal do Carregal (Trajadura, Azal e Arinto); Quinta de Lourosa VV2019 (Arinto, Loureiro e Avesso); Juste superior (Alvarinho-Loureiro); Sem Igual (Azal e Arinto)

Prova Carácter: 35 euros – 4 tapas e 4 vinhos
– Portal do Carregal Rosé; Quinta de Lourosa Alvarinho 2018; Juste Rosé; Sem Igual Metal

Prova Terroir: 50 euros – 6 tapas e 6 vinhos
– Casa do Carregal Loureiro; Espumante tinto e Vinha do Avô; Casa de Juste Alvarinho; Sem Igual e Sen Igual Wood

Um dia Terroir – 90 euros
10h00 – Quinta de Lourosa: visita às vinhas e adega com workshop e prova de 3 vinhos (18,75€)
12h00 – Casa de Juste ou Sem Igual: almoço mediterrâneo em ambiente histórico e familiar (56,25€)
16h00 – Quinta da Tapada: visita aos jardins e Casa Senhorial. prova especial de queijos e espumantes (15€)

Quinta da Tapada - Lousada © Viaje Comigo

Quinta da Tapada – Lousada © Viaje Comigo

Quinta da Tapada - Lousada © Viaje Comigo

Sala da Quinta da Tapada – Lousada © Viaje Comigo

Quinta da Tapada - Lousada © Viaje Comigo

Capela da Quinta da Tapada – Lousada © Viaje Comigo

Casa de Juste - Lousada © Viaje Comigo

Casa de Juste – Lousada © Viaje Comigo

Janela Manuelina - Casa de Juste - Lousada © Viaje Comigo

Janela Manuelina – Casa de Juste – Lousada © Viaje Comigo

Loja da Quinta de Lourosa - Lousada © Viaje Comigo

Loja da Quinta de Lourosa – Lousada © Viaje Comigo

Comentários

Poderá também gostar de

Regressar ao topo