Canoagem em Hong Island. No Than Bokkhorani National Marine Park, Krabi
Publicado em Novembro 5, 2013

Lonely Planet Traveller escolhe as melhores regiões turísticas da Tailândia

Ásia/ Notícias/ Tailândia

A edição tailandesa da revista Lonely Planet Traveller Magazine organizou o concurso “Lonely Planet Traveller Destination Award 2013” para premiar as melhores regiões turísticas da Tailândia, em diversas temáticas. As regiões turísticas foram escolhidas através de uma votação online dos leitores da revista.

Os destinos premiados, foram os seguintes:

Melhor destino para experiências culturais: Chiang Mai
Melhor destino para ecoturismo: Trat
Melhor destino para aventura: Kanchanaburi
Melhor destino de praia: Krabi
Melhor destino cidade: Pai, Mae Hong Son

Sobre estas regiões:

Rai Le Beach. Vista de Hat Noppharat Thara - Mu Ko Phi Phi National Marine Park, Krabi

Rai Le Beach. Vista de Hat Noppharat Thara – Mu Ko Phi Phi National Marine Park, Krabi

Chiang Mai

Chiang Mai, também conhecida como a “Rosa do Norte”, fica a 800 km a norte da Banguecoque e é atualmente a segunda maior cidade da Tailândia. Fundada em 1296 é considerada o centro cultural do norte do país, mantendo uma importante função espiritual sobre toda a região.

Chiang Mai é o berço da cultura e da religião budista na Tailândia. A cidade velha, rodeada por um fosso e muralhas fortificadas, apresenta um labirinto de mercados, ruelas e templos antigos. O campo que rodeia Chiang Mai oferece uma enorme variedade de atrações: jardins, aldeias tribais de montanha, escolas para elefantes e belezas naturais como cascatas, grutas e altas colinas.

O artesanato local é famoso em todo o mundo destacando-se as porcelanas esverdeadas, a madeira esculpida, os guarda-sóis pintados, as baixelas em prata, os móveis lacados, as seda e o algodão.

Trat

A província de Trat está situada na região leste/sul da Tailândia, fazendo fronteira com o Camboja e com o golfo da Tailândia. Com cinquenta e duas ilhas e longas praias de areia branca, Trat oferece um cenário idílico para os apreciadores de mar e natureza.

A capital da província, a cidade de Trat, é o principal ponto de partida para as excursões às ilhas de Ko Chang bem como para as visitas aos mercados de jóias e aos mercados que fazem fronteira com o Camboja. Trat é famosa pela sua mineração de pedras preciosas, situando-se o mercado mais conhecido em Bo Rai District.

Observação de pássaros na Reserva Umphang Wildlife em Tak

Observação de pássaros na Reserva Umphang Wildlife em Tak

Kanchanaburi

Kanchanaburi é conhecida pelo “caminho-de-ferro da morte” que, durante a Segunda Guerra Mundial, culminou na construção da ponte sobre o rio Kwai, inspiradora do famoso filme de Hollywood. A ponte foi construída durante o período da ocupação japonesa, altura em que morreram muitos trabalhadores locais e prisioneiros.

Em memória destas vitimas, construíram-se dois cemitérios, nas proximidades do rio Kwai, em cujas lápides floresceram exuberantes plantas de alcaparras. Kanchanaburi é ainda uma região onde os visitantes podem explorar montanhas selvagens, florestas verdejantes e vales paradísiacos que se estendem até à fronteira com Myanmar; locais de interesse arqueológico, como os vestígios do período neolítico; as ruinas Khmer com 800 anos; e a delegação militar ocidental do Império Khme.

Krabi

A província de Krabi é considerada por muitos uma das mais bonitas do reino da Tailândia, onde se localizam as melhores praias e paisagens do país.

A cidade de Krabi é uma pequena comunidade de pescadores, onde é possível apanhar um barco até às ilhas de Ko Lanta, Ko Phi Phi e às praias em redor de Ao Nang. As atividades são muito variadas: trekking, escalada, mergulho, snorkeling, entre outras.

Pai, Mae Hong Son

Canoagem em Hong Island. No Than Bokkhorani National Marine Park, Krabi

Canoagem em Hong Island. No Than Bokkhorani National Marine Park, Krabi

Mae Hong Son é a província mais remota do norte do reino. A principal cidade, construída sobre um acampamento de elefantes, fundado em 1831, situa-se na fronteira da Tailândia com Myanmar, a 900 quilómetros de Banguecoque.

Em 1965, Mae Hong Son sai do isolamento, devido à construção da estrada que a liga a Chiang Mai. Pela sua proximidade à fronteira e às montanhas, a província sofreu grandes influências das tribos Karen e Shan.

Muitas das tradições nesta região fundem-se com a cultura birmanesa. Esta mistura de povos e culturas está presente na arquitetura local, nomeadamente nos templos de Hua Wiang e Chong Kham.

Comentários

Poderá também gostar de

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Regressar ao topo

Partilhe esta página