Asa do Avião © Pixabay Asa do Avião © Pixabay
Publicado em Julho 30, 2018

18 erros a evitar em viagens

Notícias/ Preparar a viagem

Depois de viajarem muitas vezes, algumas pessoas podem achar que já sabem tudo… até acontecer um daqueles imprevistos que nos deixa sem chão, no aeroporto ou no meio de uma cidade em que ninguém nos entende. Viajar é isso mesmo. É sairmos do nosso conforto e mudarmos a cada segundo… enchendo-nos de experiências. Infelizmente algumas não são muito boas. E a maior parte não conseguimos mesmo evitar. Posso dizer-vos que tenho tido alguma boa dose de sorte nas minhas viagens. Algumas das coisas que parecem más, na altura, tornam-se depois motivo de muitas risadas, quando as estou a recordar.

Por isso, para chegar a esta lista de erros em viagem, além das minhas experiências, fui guardando relatos de amigos viajantes e de outras pessoas com quem me fui cruzando em viagens. Outros erros foram mesmo cometidos por mim! Querem partilhar as vossas histórias nos comentários? Deixem as vossas sugestões.

Aeroporto © Viaje Comigo

Aeroporto © Viaje Comigo

1 – Cuidado com as viagens comprados por outros

Um amigo, viajante habitual, quando ia embarcar na Ásia, pediram-lhe o cartão de crédito com que tinha comprado a viagem. Ora, ele não tinha comprado a viagem. Alguém o tinha feito por ele e, por isso, ele não tinha obviamente o cartão com ele. Explicou bem isso, mas nada a fazer. A companhia tinha, naquelas letrinhas pequeninas de quando se compra o voo, que podia ser solicitado o cartão com que comprou… Logo, o que aconteceu? Não podia embarcar com aquele bilhete e teve de comprar um novo voo para regressar a casa. Rombo na carteira, foi o que foi!

2 – Cuidado com os ecrãs dos voos

Estou no aeroporto de Madrid à espera que a fila fique mais pequena, para me enfiar no final e entrar no avião. Entretanto, vejo um grupo de 6 pessoas, com ar de pânico na fila e começo a ouvir:
– Este não é o vosso voo – diz a pessoa que está a receber os bilhetes.
– Como não é o nosso voo? Diz aqui Lisboa e a companhia é a mesma!
– Sim, mas há um voo para Lisboa, com esta mesma companhia, cujo horário é 40 minutos antes. (olhar de pânico em todos!) Ou seja, se correrem pode ser que consigam apanhar! É mesmo aqui ao lado.

E lá foi o grupo a correr! Não sei se conseguiram apanhar o avião… espero que sim!

Lição: vejam sempre o número do voo, ao lado do nome do destino. A companhia poderá ter mais do que um voo para o mesmo destino, com uma diferença pequena de horários, e a única forma de distinguir a porta de embarque é pelo número do voo.

Aeroporto - Ecrã de Embarque e Check In © Viaje Comigo

Aeroporto – Ecrã de Embarque e Check In © Viaje Comigo

3 – Cartões recusados

A quem nunca aconteceu?! Até se fica com suores frios! Imagine estar numa cidade, sozinha, e ter de pagar algo e o cartão não funcionar…
É por isso, que levo mais do que um cartão comigo (além do dinheiro). E, também, não se esqueçam de avisar no banco que vão viajar, para que não julguem que estão a usar o vosso cartão e vos bloqueiem. Já aconteceu sobretudo com amigos-viajantes norte-americanos.

Cartões - Foto: Republica © Pixabay

Cartões de crédito e débito em viagem – Foto: Republica © Pixabay

4 – Passaportes caducados

São muitos os países que não aceitam a nossa entrada quando o passaporte caduca em menos de seis meses (outros pedem 3 meses, no mínimo) . Para ter o menor de stress possível antes da viagem, trate de o renovar o mais rápido possível. Até porque, em muitos casos, terá de tratar do visto de entrada, com antecedência, e aí já vai precisar do novo número do passaporte! Conselho de amiga: não deixem para a última!

Passaporte © Viaje Comigo

Passaporte © Viaje Comigo

5 – Onde vai ficar alojado?

Na preparação para uma viagem, mesmo que não tenha tratado de nada, e vá num pacote de uma agência… verifique online as opiniões de outras pessoas. Eu uso imenso o Booking para as reservas de alojamento e fico muito tempo a ler as opiniões. No Booking sabemos que as pessoas estiveram lá e são críticas reais. Claro que, as opiniões podem ser diferentes. Pessoas a queixarem-se que há areia no hotel, que fica em frente a uma praia, poderá parecer ridículo, mas tudo está relacionado com expectativas. Tudo, na vida, está relacionado com as expectativas, não é?

Por isso, antes, vá ver no Booking as críticas do local onde vai ficar. Se não conseguir mudar, pelo menos poderá ir preparado para qualquer eventualidade. Por exemplo… se for muito barulhento, leve uns tampões para os ouvidos 😀

E, se há amigos que só quando chegam ao destino é que escolhem o alojamento, eu prefiro ver online o local onde vou ficar e não perder tempo com isso, quando estou já no destino. Até porque pode já não ter vagas… depois andamos ó-mãe, ó-mãe, à procura de sítio para dormir, dentro do nosso orçamento.

Também deverá escolher um alojamento onde não perca muito tempo em transportes para chegar aos locais que quer visitar. Não precisa de ser absolutamente central – porque como sabemos central significa que é mais caro – mas uns 20 minutos a pé do centro já vai encontrar bons e baratos.

– Procura outros hotéis para a sua viagem? Pesquise aqui

Buscar hotel

Destino
Data de entrada
Data de saida
Vista para avião - Foto: Pixabay

Vista para avião – Foto: Pixabay

6 – Contactos de tudo

Posso levar os contactos escritos num papel, ou no próprio telemóvel (mas, atenção à bateria, que tem de durar até ao hotel, e pode descarregar durante o voo!). Marcou passeios e tours com alguma empresa? Tem transfers? Bem, se há algo que as viagens me ensinaram é pedir sempre pelo menos um contacto de alguém responsável e de alguém que me vá buscar ao aeroporto.

Nas primeiras viagens, quando perguntava se não podiam dar-me o contacto de alguém e me respondiam:
– Não se preocupe que vai estar lá alguém com o seu nome.

Eu acreditava. E depois ficava eu a andar às voltas nas Chegadas do Aeroporto, uma hora ou mais à espera e sem contacto nenhum… a não ser os emails que tinha trocado.

Depois de isso acontecer, mais do que o desejável, confesso, comecei a pedir SEMPRE o contacto de quem vai estar lá e do responsável.

Faço print screen de tudo o que tenho no e-mail, porque não nos podemos fiar que vamos ter o wifi do aeroporto a funcionar. Certo é que foi o que mais vezes me aconteceu: chegar a um local a dizer que tinha wifi e, no meu telemóvel, nada abria. Comecei a fazer print screen de tudo.

Aeroporto © Viaje Comigo

Aeroporto – Ecrã das Partidas © Viaje Comigo

7 – O seu voo é só amanhã

Se é daquelas pessoas que olha mil vezes para o horário do voo (como eu!) vai haver o dia em que vai correr mal, mesmo que tenha olhado mil vezes. Conheço casos de gente que foi um dia antes ao aeroporto e ouviu, “o seu voo é só amanhã”. Mas, antes um dia antes do que um dia depois, eheheh!

Um dia estava tranquila em casa a acabar de fazer a mala, pois tinha olhado para o bilhete de manhã, para ver a hora, e fiquei com a ideia de “cinco da tarde”. Mas não… quando, ao almoço, olhei de novo, vi que me tinha iludido com os número (15h00 e não cinco da tarde) e que, portanto, tinha 30 minutos para terminar a mala, arranjar-me e ir para o aeroporto. Felizmente vivo a 10 minutos do aeroporto e tudo correu bem…

8 – Leve uma troca de roupa

Se vai viajar com mala de porão saiba que são milhões as malas perdidas por esses aeroportos fora. Nunca tive esse azar, de ficar sem a mala, mas levo sempre comigo uma troca de roupa, só para o caso de isso acontecer. Aliás, na sua mala de mão, deverá levar os itens mais importantes, como medicamentos, documentos, produtos de higiene básicos e uma troca de roupa e agasalhos. Objetos caros também devem estar sempre consigo, como computadores, máquinas fotográficas, jóias ou carregadores, etc.

Se vai fazer uma viagem com voos longos, leia aqui, no Viaje Comigo,

o que não pode esquecer de levar consigo –

Aeroporto de Lisboa - Check in © Viaje Comigo

Aeroporto de Lisboa – Check in © Viaje Comigo

9 – Atenção ao roaming!

Sou só eu achar que o botão de Dados Móveis está perto demais do do Wifi? No meio de uma conversa, distraída, já liguei várias vezes os Dados em vez do Wifi e pimba não sei quantos euros gastos, sem fazer nada. Quando for a entrar para o avião desligue logo os Dados Móveis, para não ter uma conta de telefone gigantesca.

10 – Onde cambiar dinheiro?

Por norma levo sempre algum dinheiro comigo já cambiado – já cheguei a aeroportos onde a taxa de câmbio era enorme (aconteceu em S. Paulo, em trânsito para Foz do Iguaçu) e queria comer e gastei tanto só em taxas… Fiquei furiosa, por não o ter feito em Portugal e tive de me sujeitar ao único local aberto para câmbio naquela altura. Acho que em 50 euros ficaram com mais de 20 em taxas…
Normalmente, pesquiso online para saber se existe algum sítio, por onde vou estar, com alguma taxa apetecível. Alguma casa de câmbio, por exemplo. Se não houver, não vou perder tempo a correr locais. Se encontrar durante o caminho, ótimo, senão faço o câmbio dentro do hotel onde estiver. Sempre é mais seguro do que o fazer na rua.

Cambiar dinheiro - Foto: Ptra © Pixabay

Cambiar dinheiro – Foto: Ptra © Pixabay

11 – Negociar viagens de táxi

Lição número 1 para viajantes em vários países: táxis que não têm taxímetro, negoceiem o preço antes sequer dele arrancar. Sentem-se mas, com uma perna fora do carro, negoceiem o preço. Se já souber de antemão que a viagem é de 25 euros e ele está a pedir 40, peça para ligar o taxímetro, porque será a forma mais justa. Se não tiver mesmo taxímetro, negoceie até ele ceder. De preferência diga mesmo que só tem 25 euros e só pagará isso. Assim, não há forma de no final da corrida ele pedir mais do que o combinado.

12 – Ligações de voos curtas

Já perdi voos por ter conexões curtas. Bem, na verdade não eram curtas mas o primeiro avião atrasou-se e rapidamente passaram a ser. Aconteceu pelo menos duas vezes, por isso, agora faço sempre a compra do voos que tem ligação maior e que sejam entre a mesma companhia, de preferência.

Se o seu primeiro voo se atrasa 15 minutos – qual o voo que não se atrasa 15 minutos?! – e tiver uma conexão de uma hora… e a porta de embarque estiver afastada… bem, já está a ver o filme, não é? Vai ter de dar corda aos sapatos e correr até à outra porta de embarque e o mais provável é que perca o voo…

Foto avião © Viaje Comigo

Foto na janela do avião © Viaje Comigo

13 – Atenção aos líquidos!

Por muito que se explique que só podem levar embalagens com líquidos, até 100ml, haverá sempre alguém a tentar passar aquele protetor solar de 125ml ou a protestar porque o perfume de 150ml (tão caro que foi!) não pode passar a segurança. Verifique bem as embalagens para não começar mal a viagem e a ter de deixar os produtos de higiene, que são caros, no contentor de lixo do aeroporto. Saiba mais sobre como organizar a sua mala de mão, no Viaje Comigo.

14 – Atenção aos amigos do alheio

Esta lista não ficaria completa, sem as histórias de roubos e de quem se aproveita do nosso à vontade. Claro que, quando vamos viajar, não pensamos constantemente que vamos ser roubados, mas há hábitos que temos de ter, para evitar que isso aconteça. Deixar o telemóvel em cima da mesa, numa esplanada, ou a carteira pendurada na cadeira… são poucos os destinos turísticos onde não ficará sem eles, num abrir e fechar de olhos. E se tiver lá os seus documentos e dinheiro é mais uma razão para os ter sempre debaixo de olho. Já fui assaltada (e tive um acidente com o carro, no mesmo dia!) e tive sorte porque os senhores ladrões deixaram ficar os meus documentos.

15 – Onde ficou o carro?

Esta dica, para mim, é para usar sempre e não só quando estou em viagem. Nunca decoro o lugar onde estaciono o carro, especialmente se for naqueles mega-parques de estacionamentos, com cores e números diferentes, e ainda por cima em pisos diferentes. O que faço? Mesmo que ache que me vou lembrar tiro uma foto ao local e ao números e cores, com o telemóvel. Já me ajudou bastante!

Estacionamento de Carros © Viaje Comigo

Estacionamento de Carros © Viaje Comigo

16 – Comprar bebidas nos aeroportos

Muita gente aproveita para comprar bebidas nas lojas Duty Free. Certifique-se que no próximo aeroporto – se não foi o destino final – o deixam embarcar com a bebida que acabou de comprar no Duty Free. Já vi muita gente a ficar sem elas na segurança… mesmo com a saca selada, etc.

17 – Não fazer seguro de viagem

Muita gente decide poupar no seguro, mas quando ficar doente em viagem, vai perceber como é útil. Eu faço sempre o seguro, mesmo que seja um de valor mínimo, já assegura muita coisa. Pense logo nesse valor (à volta de 20 ou 25 euros) como parte integrante do valor da viagem.

18 – Vacinas em dia

Além de ter de ter vacinas em dia para viagens, verifique quais as vacinas exigidas para o destino onde vai. Foi no Brasil, quando estava a apanhar o voo para o Panamá, que me pediram (pela primeira e única vez, até agora) o meu certificado internacional de vacinas. Por acaso levo-o sempre comigo, apesar de só lá ter carimbada a Vacina da Febre Amarela. E era mesmo essa que eu tinha de ter, porque tinha estado em África antes. Se não tivesse, não poderia embarcar! E faça também sempre a Consulta do Viajante.

Que outras dicas querem deixar ficar para os outros viajantes?

Vacinas para as viagens - Foto: whitesession © Pixabay

Vacinas para as viagens – Foto: whitesession © Pixabay

Comentários

Poderá também gostar de

Regressar ao topo

Partilhe esta página