Canal do Panamá
Publicado em Março 15, 2014

Canal do Panamá celebra 100 anos em 2014

Américas/ Panamá [ Canal do Panamá ]

O Canal de Panamá celebra os seus 100 anos de existência em 2014 e as festividades acontecem no dia 15 de agosto. É mais um pretexto para visitar este país que, neste ano, assinala o centenário da hidrovia que liga o Oceano Pacífico ao Oceano Atlântico.

Desde 2007, que o  Canal do Panamá está a sofrer obras de expansão das eclusas e hidrovias. Os trabalhos de ampliação e melhoramento incluem a construção de dois complexos de eclusas maiores que irão complementar as que já existem: Miraflores, Gatún e Pedro Miguel.

Canal do Panamá

Canal do Panamá

Canal do Panamá, 100 anos de história

Todos os anos, centenas de milhares de turistas podem visitar o Centro de Visitantes de Miraflores – que fica a cerca de 10 quilómetros da Cidade do Panamá – um ponto de informação, restaurante e lojas.

Também é possível conhecer as obras do novo Canal com uma visita ao Centro de Observação de Ampliação do Canal, em Colón. Numa área de 4 hectares é possível ver a construção das novas eclusas no Atlântico. E, a partir desta localização, os visitantes podem observar o trânsito de navios através do lago Gatún e a natureza tropical que o rodeia.

A HISTÓRIA DO CANAL

A história do Canal remonta ao início do século XVI, quando os navegadores espanhóis chegaram ao istmo do Panamá. Desde esse momento surgiu a ideia de construir uma rota que unisse os dois Oceanos: Atlântico e Pacífico alterando por completo a fisionomia do país.

Canal Panamá

Canal do Panamá

O primeiro esforço para construir uma rota de água que atravessasse o Panamá foi iniciado pelos franceses em 1880, mas os problemas financeiros e as doenças tropicais contraídas rapidamente deitaram por terra a iniciativa.

Quando o Panamá consolida a sua independência, em 1903, chega a acordo com os Estados Unidos para a construção do Canal, obra que terminou no dia 15 de agosto de 1914 e onde os Estados Unidos ficaram responsáveis pela sua administração até às 23h59 do dia 31 de Dezembro de 1999.

A partir daquela data, o Panamá assumiu a plena operação, administração, manutenção, modernização e ampliação do Canal, cumprindo os tratados Torrijos-Carter, realizados com os Estados Unidos em 1977 e o título XIV da Constituição Política da República do Panamá, tendo o Canal passado a ser administrado pela Autoridade do Canal do Panamá (ACP), uma entidade governamental autónoma.

Canal do Panamá

Canal do Panamá

O Canal do Panamá, durante os seus 100 anos de existência, prestou serviço a mais de um milhão de barcos de todo o mundo, e foi um importante porto intermediário das rotas comerciais e turísticas. Graças à sua existência, o Canal do Panamá permite funcionar como um atalho marítimo, poupando tempo, distância e custos de transporte a todo o tipo de bens.

Como funciona o Canal do Panamá?

A via interoceânica opera mediante um sistema de três complexos sistemas de comportas – Comportas de Gatún; Comportas de Pedro Miguel e Comportas de Miraflores – de duas vias cada, que funcionam como elevadores de água e que elevam os barcos ao nível do Lago Gatún, a 26 metros do nível do mar, para permitir a passagem pela cordilheira central para, logo em seguida, baixá-los ao nível do mar do outro lado do istmo.

A água que se utiliza para subir e baixar os barcos no Canal é proveniente do Lago Gatún, através de um amplo sistema de canalizações que se estende ao longo do lago até às diferentes câmaras, muros laterais e muro central de cada uma das comportas.

O trânsito anual do Canal é de mais de 14.000 barcos, apoiado por mais de dez mil trabalhadores.

Mais informações no site do Panamá.

Canal do Panamá

Canal do Panamá

Comentários

Poderá também gostar de

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Regressar ao topo

Partilhe esta página