Malabo
Publicado em Janeiro 5, 2014

Viver em Malabo, na capital da Guiné-Equatorial

A cidade vista por dentro/ África/ Guiné Equatorial [ Malabo ]

Hugo Carreira é engenheiro civil e está a trabalhar na Guiné-Equatorial, passando a maior parte do tempo na capital Malabo. Aqui ficam algumas sugestões do português, sobre aquele país e cidade, na rubrica “A cidade vista por dentro”, feita por quem vive fora da sua cidade e país natal. Não pretende ser um guia completo do destino, mas sim as sugestões, fora dos roteiros turísticos, de quem vive na cidade.

Praia Aleña - Bioko Sul

Praia Aleña – Bioko Sul

– Qual foi a primeira impressão quando chegou ao sítio onde vive?

A primeira impressão foi de surpresa, ao ver vias rápidas razoáveis e iluminadas; estradas em geral em boas condições e de não se ver lixo. Devo dizer que a Guiné-Equatorial é o 14º país de África por onde passo e sinceramente nunca tinha estado num país com esta qualidade de estradas e de limpeza (a África do Sul é uma exceção).

– Como é o povo dessa cidade/país?

O povo é bastante humilde, e curioso em relação aos estrangeiros. Dá confiança q.b.

Guiné Equatorial

Guiné Equatorial

– Restaurantes aconselhados

Um dos que aconselho é o restaurante do Hotel 3 de Agosto. Outro é o restaurante Imagine.

Outros mais baratos não aconselho a não ser que queira conhecer o sistema nacional de saúde do país 😀

– Sugestão de bares, cafés tradicionais… locais de convívio

Nos bares aconselho o Buda e o Baya, ambos bastante agradáveis e com um terraço muito bom.

O Baya ainda tem o must de ser co-propriedade de um português! 😀

O “Café Malabo” também não é mau. E quanto a confeitarias abriu em 2013 a “Delice de France” com produtos de boa qualidade.

Passeio junto ao mar em Bata

Passeio junto ao mar em Bata

– Hotéis sugeridos

O melhor hotel, com preços mais razoáveis, é o Ibis (cada noite cerca de 90 mil francos CFA, ou seja, cerca de 138 euros).

Para quem quer ir para a praia, campo de golfe (18 buracos), e muito sossego, tem o Sofitel Sipopo. Cada noite pode chegar aos 450 euros.

Os mais baratos não têm lençóis lavados, não têm toalhas e “esquecem-se” de servir o pequeno-almoço…

– Qual é a melhor zona para ficar num hotel e que zonas se deve evitar?

Quem quiser “movida” aconselha-se o Hotel Sipopo Cidade (existem dois hotéis Sofitel, o Sipopo que é fora da cidade e o da baixa da cidade) que fica mesmo na baixa da cidade.

A cidade é bastante segura não havendo áreas particulares a evitar. Pode-se andar a pé a qualquer hora do dia ou da noite.

Bata

Bata

– O que comer de típico daí?

Isso depende dos paladares, mas sinceramente eu só consigo sugerir o atum em lata. O meu paladar e estômago dizem-me que os pratos locais são de fugir.

Exemplo, há um prato que consiste no seguinte: mata-se o bicho (uma espécie de toupeira) que depois fica a “amadurecer” durante uns quatro ou cinco dias (o termo técnico é maturar ou deixar a carne quase apodrecer, para que fique mais tenra e saborosa). Depois põe-se numa panela com outros ingredientes e “bon appétit”!

– Museus para visitar

O Louvre, em Paris 😀

Museu é coisa que não existe por aqui… mas, por outro lado, a Air France voa todos os dias para cá!

– O que visitar de monumentos

O melhor monumento que aqui existe é um monumento da natureza, que dá pelo nome de Pico Basílio – que é o ponto mais alto da ilha, com mais de 3.000m. A vista é espetacular.

Praia em Bata

Praia em Bata

– Qual é o melhor meio para andar na cidade?

O melhor é um carro alugado (com motorista), mas no centro anda-se bem a pé.

– Souvenirs? Sugestão de alguma loja?

Já mencionei o voo diário da Air France? 😀
Sinceramente, existem lojas de quinquilharia e de artesanato, mas tudo igual ao que há em Portugal. Mesmo assim, para quem quer levar um “recuerdo”, o mais prático é dirigir-se ao Hotel Tropicana (desaconselho vivamente a ficar aí hospedado).

– Que outras cidades perto sugere para visitar?

A capital da parte continental da Guiné-Equatorial, Bata, é bastante agradável. Tem um passeio marítimo com cerca de 8 km de extensão. A cidade é limpa e tem alguns restaurantes agradáveis (incluindo um português).

Sugiro também Libreville (a capital do Gabão) que é uma cidade cosmpolita e com boa oferta hoteleira.

Malabo

Malabo

Comentários

Poderá também gostar de

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Regressar ao topo

Partilhe esta página