OLYMPUS DIGITAL CAMERA
Publicado em Junho 19, 2013

Ryanair: o bom e o mau

Preparar a viagem [ Voos ]

A Ryanair mudou, para sempre, o mercado das viagens de avião. Entre as qualidades desta companhia estão os preços inacreditáveis e o facto de serem poucas as vezes que os seus voos se atrasam. Mas também é alvo de algumas críticas.

Muitas vezes perguntam-me como conseguir viagens baratas e a reposta é sempre a mesma: temos de estar atentos às promoções e não estar presos a datas. Ou seja, é mais fácil pesquisar um destino para a época mais baixa e o dia mais barato para viajar. Se for na altura em que toda a gente vai, a procura é maior, logo os preços também vão ficar mais caros.

Mas…. pode nem sempre ser tão linear como isso. Isto porque, muitas vezes, podem faltar apenas alguns lugares vagos num voo e esses bilhetes vão ficar ainda mais baratos à medida que se aproxima a data da partida. Mas, por norma, quem compra com maior antecedência consegue preços mais baixos.

É mesmo uma questão de pesquisa, alguma paciência e insistência. Muita gente não acredita nisto, mas as viagens a 1 cêntimo na Ryanair existiram mesmo. Sei disso, porque fui uma das pessoas que comprou uma viagem a 1 cêntimo, aquando dos lançamentos de novas rotas na Ryanair. Fui para Barcelona a 1 cêntimo! E sim, foram mesmo viagens de 1 cêntimo, sem taxas, nem nada mais aplicado. Acho que nunca mais vão surgir viagens assim mas, se surgirem, aproveitem logo!

E se seguir tudo o que dizem nas regras conseguem aproveitar todas as vantagens da Ryanair. Só tenho uma história infeliz – foi só uma mas ficou bem marcada – em relação à Ryanair, mas a culpa foi totalmente minha: perdi um voo, porque cheguei atrasada ao check in.

Custou-me imenso estar ali à frente do check in, a assistente ainda com os papéis na mão e a dizer que já não podia fazer, que já tinha fechado há um minuto! Mas, agora que olho para trás, vejo que tudo poderia ser evitado se tivesse ido mais cedo. Fui só quando faltavam mesmo duas horas para Barajas e o terminal da Ryanair fica onde Judas perdeu as botas. No final de tudo. Perdem-se uns bons 40 minutos a chegar lá, por entre muita gente – com malas a bloquearem o caminho e as passadeiras rolantes – a partir da estação de metro.

O metro esteve mais tempo parado que o normal em várias estações (sei, porque mo disseram) e isso foi fulcral. Se tiverem malas para despachar no check in, têm mesmo de estar lá antes da hora.

De resto, já fiz dezenas de outros voos com a Ryanair e nada correu mal… já voei com eles para vários destinos e mais do que uma vez: Dublin, Barcelona, Madrid, Londres, Basileia e Faro.

Quais são as maiores críticas que ouço em relação à Ryanair: tudo o que se paga dentro do avião, para comer e beber é muito caro. Pois é! Tal como nos supermercados, existem os produtos em promoção e depois, junto das caixas, estão os produtos mais caros e que se compram por impulso. Mas ninguém o impede de levar comida consigo.

Os voos não são assim tão longos que precisem de um grande farnel, mas pode levar uma sanduíche, bolachas e fruta. As bebidas não podem passar no controlo, mas pode comprar no bar do aeroporto (já depois do controlo) que conseguem ser mais baratas do que dentro do avião.

Atualmente, há também quem se queixe muito de que os assistentes de bordo tentam impingir coisas. Nunca fui importunada com nada! Andam lá com o tax free de um lado para o outro, com as raspadinhas, etc mas não chateiam ninguém diretamente com isso. Quem quer, compra, quem não quer, não compra. E se não os quer sequer ouvir, leve uns auscultadores e ouça música.

A verdade é que as viagens baratas não nascem nas árvores e existem vários mimos que as outras companhias têm que a Ryanair não tem, como os lanches, os jornais, etc. E é assim que poupam milhares de euros (se não milhões) e é daí que vêm viagens ao preço da chuva.

Esta é a versão oficial, existirão outras que poderão falar em poupança de combustível, etc mas nunca ouvi nada em concreto de nenhuma organização de aviação, europeia ou internacional.

Outra das críticas é o facto de não existir apoio aos passageiros. Ou seja, quer-se mudar o voo (a mudança ficará quase sempre mais caro do que comprar um novo!) e não há ninguém com quem falar, porque não atendem o telefone ou não respondem aos e-mails. Quantas vezes já foram ao próprio aeroporto para tirar dúvidas?

As malas e o preço de uma mala de porão são outras das questões criticadas. Se vai para um destino onde consegue viver só com o conteúdo de uma mala de mão é o ideal porque senão pagará mais de mala, que vai para o porão, do que a viagem em si. Ninguém lê as letras pequeninas – e na Ryanair até são grandes – mas se a mala não tiver as medidas regulamentares vai ter de ir para o porão e paga 60€ por esse serviço.

Mesmo assim, se quer mesmo levar uma mala grande verifique se, pagando a mala, a viagem continua a ser mais barata do que a de outra companhia para o mesmo destino… pode valer a pena comprar noutra companhia.

Quando a Ryanair diz que só pode levar uma mala de mão, é mesmo só uma mala. Se levar mais algum saco ou mala deve meter tudo (incluindo livros e jornais, carteiras, etc) dentro da mala maior. Atenção que também não deve levar mais do que 10Kg.

Medidas da mala de mão da Ryanair: 55cm (altura), 40cm (largura), 20cm (espessura) (igual à TAP, por exemplo).

Comentários

Poderá também gostar de

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Regressar ao topo